Percepções dos alunos de Física da UFAC sobre o curso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n25p107-122

Resumo

O trabalho concentra-se na análise qualitativa com alunos do curso de Licenciatura em Física da Universidade Federal do Acre (UFAC) para investigar a concepção dos graduandos referentes aos conteúdos programáticos do curso, bem como o alcance da divulgação dos eventos científicos sucedidos pela instituição, além de analisar os pontos positivos e negativos do curso e indagar de que forma estes podem ser melhorados. A análise foi baseada em questionário com perguntas abertas e fechadas. Como resultado verificou-se que grande parte dos discentes estão satisfeitos com a graduação e pretendem terminar o curso. Além disso, observou-se a necessidade de investir em recursos tecnológicos e na divulgação do curso para maior visibilidade do mesmo, aumentando o interesse da comunidade em ingressar no curso, como medida de diminuir o índice de evasão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ynara Gabrielly Magalhães Rocha, Universidade Federal do Acre (UFAC)

Discente do curso de Licenciatura em Física da Universidade Federal do Acre e bosista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Bianca Martins Santos, Universidade Federal do Acre (UFAC)

Atualmente é professora da Universidade Federal do Acre (UFAC), onde atua como coordenadora do programa de pós-graduação do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física (MNPEF/ Polo 59), vice coordenadora do curso de licenciatura em física e docente vinculada ao Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática (MPECIM). No momento, coordena o subprojeto de Física do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) financiado pela Capes que teve início em Agosto de 2018. Possui Pós-Doutorado (2016), no Instituto de Física, na Universidade Federal Fluminense (I.F.U.F.F.), Doutorado (2015) em Física Nuclear Teórica pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Mestrado (2011) em Engenharia nuclear pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e graduação em Licenciatura em Física (2008) pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Desenvolve pesquisa na área de Ensino de Física e em Física Nuclear Teórica; e projetos de extensão na área de formação inicial e continuada de professores de física.

Antônio Romero da Costa Pinheiro, Universidade Federal do Acre (UFAC)

Graduação em Física (2010) pela Universidade Federal do Acre - UFAC. Formação complementar (2011): Projeto Erasmus Mundus 17 na Universidade de Milão - UNIMI. Possui mestrado em Física (2013) na Universidade Federal Fluminense - UFF, onde desenvolveu pesquisas na área de Óptica Quântica e Informação Quântica. Doutorado em Fisica (2016) pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - CBPF. No doutoramento desenvolveu pesquisas na área de Física de Nuclear com ênfase em reações nucleares de spallation, onde estudou as colisões próton-núcleos nas faixas de energia de interesse para aplicações terapêuticas e em reatores baseado em ADS. Atualmente é professor na Universidade Federal do Acre, no Departamento de Física. Pesquisa nas áreas de Física Nuclear, Óptica e Informação Quântica e Ensino de Física. Trabalha no desenvolvimento de novas ferramentas educacionais para o ensino de física a distância do Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

AFONSO, E. G. M. A divulgação científica para o grande público: O papel das relações públicas. O caso do CIIMAR. (Dissertação) Conclusão do curso de Mestrado em Ciências da Computação (Porto), 2008.

ARANHA, A. V. S; SOUZA, J. V. A. As licenciaturas na atualidade: nova crise? Educar em Revista, Curitiba, n. 50, p. 69-86, 2013.

ARAÚJO, R.P; UCHOA, J. D. As dificuldades na aprendizagem de física no ensino médio da Escola Estadual Dep. Alberto de Moura Monteiro, 2015. Disponível em: http://bia.ifpi.edu.br:8080/jspui/bitstream/prefix/102/1/As%20dificuldades%20na%20aprendizagem%20de%20f%C3%ADsica%20no%20ensino%20m%C3%A9dio%20da%20Escola%20Estadual%20Dep.%20Alberto%20de%20Moura%20Monteiro.pdf. Acesso em: 14 fev 2019.

ATAÍDE, A. R. P; VASCONCELOS, V. C. A escolha pela licenciatura em física – uma análise feita com estudantes ingressantes na UEPB. In: 2º Congresso Nacional de Educação, 2015.

BARREIROS, J. L. Fatores que influenciam na motivação de professores. (Dissertação) Conclusão de curso de Psicologia. Centro Universitário de Brasília (Brasília), 2008.

CARVALHO, Anna M. P., Pérez, Daniel G.; Formação de Professores de Ciências: tendências e inovações. Cortez Editora, 9° Ed., São Paulo, 2009.

COSTA, A. P; OLIVEIRA, L. R. Investigação qualitativa em educação: O professor-investigador. Rev. Port. de Educação, v. 28, n. 2, Braga, 2015.

CUSTÓDIO, J. F; PIETROCOLA, M; CRUZ, F. F. S. Experiências emocionais de estudantes de graduação como motivação para se tornarem professores de física. Cad. Bras. Ens. Fís., v. 30, n. 1, p. 25-57, 2013.

IMBERNÓN, F. Inovar o ensino e a aprendizagem na Universidade. São Paulo: Cortez Editora, 2012.

KOHN, K; MORAES, C. H. O impacto das novas tecnologias na sociedade: Conceitos e características da Sociedade da Informação e da Sociedade Digital. In: III Intercom Júnior – Jornada de Iniciação Científica em Comunicação, 2007.

MARQUES, A. C. T. L; MARANDINO, M. Alfabetização científica, crianças e espaço de educação não formal: diálogos possíveis. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 44, e170831, 2018.

MAZUROSKI JR, A; AMATO, L. J. D; JASINSKI, L; SAITO, M. Variação nos estilos de aprendizagem: Investigando as diferenças individuais na sala de aula. ReVEL, v. 6, n. 11, 2008.

MOREIRA, M.A. Teorias de Aprendizagem. São Paulo: E.P.U., 2. Ed. ampl., 2015.

SANTOS, J. A; FRANÇA, K. V; SANTOS, L. S. B. Dificuldades na aprendizagem de matemática. (Dissertação) Conclusão de curso de Licenciatura em Matemática. Centro Universitário Adventista de São Paulo (São Paulo), 2007.

SILVA, S. A. Os novos estudantes de Licenciatura no contexto da expansão do Ensino Superior. Rev. UEMG, v. 17, n. 23, p. 59-84, 2014.

SOARES, M, M. A evasão nos cursos de licenciatura em física: Uma breve revisão bibliográfica. (Dissertação) Conclusão de curso de Licenciatura Plena em Física. Universidade estadual da Paraíba (Paraíba), 2014.

TOSTES, R. A. A importância da divulgação científica. Rev. Acad., Curitiba, v.4, n.4, p. 73-74, 2006.

Downloads

Publicado

2019-12-23

Como Citar

ROCHA, Ynara Gabrielly Magalhães; SANTOS, Bianca Martins; PINHEIRO, Antônio Romero da Costa. Percepções dos alunos de Física da UFAC sobre o curso. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 25, p. 107–122, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n25p107-122. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/7076. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos