O cinema como instrumento de (des)construção ideológica. Cinema e persuasão.

Autores

  • Bruna Marques da Silva
  • Geicilayne Tavares Silva

Resumo

Este trabalho faz uma análise discursiva do filme “Quanto vale ou é por quilo?”, produzido em 2005 e dirigido por Sérgio Bianchi, mostrando a relação dialógica estabelecida entre o filme e o conto de Machado de Assis “Pai contra mãe”. Tendo como principal objeto de análise a ironia usada para mostrar como um discurso bem elaborado, domina e convence as pessoas a entender, e aprender a conviver com explorações sociais absurdas, as quais são notadas, mas deixadas de lado. O aporte teórico é fornecido por Van Dijk (2010), Facioli (2002), Schüler (1983) e Motta (2010) entre outros, que trazem respectivamente desde discussões sobre os aspectos discursivos, as formas de ironia e analise do filme. A partir dessas analises percebemos o cinema não apenas como um meio de reprodução de ideias, mas também como instrumento de combate a discursos que visam exercer poder e dominação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-04-14

Como Citar

da Silva, B. M., & Silva, G. T. (2015). O cinema como instrumento de (des)construção ideológica. Cinema e persuasão. REVISTA ELETRÔNICA EXTENSÃO EM DEBATE, 1(3). Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/extensaoemdebate/article/view/1722

Edição

Seção

ARTIGOS