VERBOS DO TIPO IR E CHEGAR E O PUZZLE DA INACUSATIVIDADE EM PORTUGUÊS

Autores

  • Jair Gomes de Farias Universidade Federal de AlagoasFaculdade de Letras

Palavras-chave:

Inacusatividade. Sintaxe. Verbos. Português.

Resumo

Neste artigo, discute-se e testa-se a universalidade da hipótese inacusativa de Burzio (1986) a sentenças construídas com verbos do tipo ir e chegar + PP na gramática do português. Como procedimento metodológico, utilizam-se dados de introspecção. Fundamenta-se em Princípios e Parâmetros (Chomsky, 1981 e 1986), e nas análises de Xavier (1989), Mateus et al. (2003), Coelho (2000), Silva (2004) e Autor (2005). Após testagem de evidências sintáticas como a cliticização, a inversão livre e construções com expletivo do tipo there, conclui-se que nos contextos estruturais com verbos do tipo ir e chegar + PP a hipótese da inacusatividade de Búrzio não é empiricamente corroborada.

Biografia do Autor

Jair Gomes de Farias, Universidade Federal de AlagoasFaculdade de Letras

Professor do curso de Lingua Portuguesa, da Faculdade de Letras, da Universidade Federal de Alagoas

Referências

BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Lucena, 1999.

BELLETTI, A. The Case of unaccusatives. Linguistic Inquiry, v. 19, n. 1, p. 1-34, 1988.

BURZIO, L. Italian Syntax. A government-biding approach. Dordrecht: Reidel Publish CHOMSKY, N. Lectures on governement and binding. Dordrecht: Foris, 1981.

CHOMSKY, N. Knowledge of language: its nature, origin and use. (trad. Portuguesa: O conhecimento da língua, sua natureza, origem e uso, de Anabela Gonçalves e Ana Teresa Alves). Lisboa: Caminho, 1994. Company, 1986.

COMRIE, B. In Defense of spontaneous demotion: the impersonal passive. In: COLE, P & SADOCK, J. (eds.) Syntax and semantics, v. 8: Grammatical Relations. New York: Academic Press, 1977.

DUARTE, I. A família das construções inacusativas. In: MATEUS, M.H.M. et al. Gramática da língua portuguesa. Lisboa: Caminho, p.507-548, 2003.

KURY, A. G. Novas lições de análise sintática. São Paulo: Ática, 1997.

LEVIN, B. & RAPPAPORT-HOVAV, M. Unaccusativity. at the syntax-lexical semantics interface. Cambridge, Mass.: MIT Press, 1995.

MAIA, L.M.S. Verbos de alternância locativa no português. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Porto, 1996.

MATEUS, M.H.M. et al. Gramática da Língua Portuguesa. Caminho: Lisboa, 2003.

PERLMUTTER, D. M. Evidence for subject downgrading in Portuguese. Amsterdam/New York: Oxford University Press, 1983.

PERLMUTTER, D. M. Impersonal passives and the unaccusative hypothesis. In: Proceedings of the Fourth Annual Meeting of the Berkeley Linguistics Society. University of California, Berkeley, p. 157-189, 1978.

PONTES, E. Sujeito: da sintaxe ao discurso. São Paulo: Ática; Brasília, INL, 1986.

RAPOSO, E. P. A Construção “união de orações” na gramática do português. 1981. 445p. Tese (Doutorado em Linguística) - Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa, 1981.

SILVA, C. R. T. A Natureza de Agr e suas Implicações na Ordem VS: um estudo comparativo entre o Português Brasileiro e o Português Europeu. 2004. 618p. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2004.

Downloads

Publicado

15/11/2021

Como Citar

FARIAS, J. G. de. VERBOS DO TIPO IR E CHEGAR E O PUZZLE DA INACUSATIVIDADE EM PORTUGUÊS. Revista Areia, [S. l.], v. 4, n. 5, p. 277–296, 2021. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/rea/article/view/12450. Acesso em: 28 jan. 2022.