Modernismo Primitivista: as influências de coleções etnográficas e zoológicos humanos sobre a estética expressionista

Autores

  • Marina Cavalcante Vieira Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

DOI:

https://doi.org/10.28998/rm.2017.n.3.3517

Palavras-chave:

Expressionismo. Die Brücke. Zoológicos Humanos. Primitivismo Artístico. Coleções Etnográficas.

Resumo

Quais as relações entre zoológicos humanos, museus etnográficos e as vanguardas expressionistas? Este artigo demonstra como construções sobre o “primitivo” delineadas em finais do século XIX em museus etnográficos e zoológicos humanos tiveram influências sobre o surgimento do expressionismo na pintura e no cinema. Apresenta-se o contexto de surgimento dos zoológicos humanos como um fenômeno de massa típico do segundo quartel do século XIX. Em seguida, discute-se o surgimento do expressionismo em confluência com outras vanguardas modernistas das primeiras décadas do século XX, dando-se ênfase às obras do grupo Die Brücke. Por fim, discute-se a extensão do primitivismo artístico sobre o cinema expressionista alemão.

Biografia do Autor

Marina Cavalcante Vieira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPCIS/UERJ), Mestre em Ciências Sociais (PPCIS/UERJ), Especialista em Sociologia Urbana pela mesma instituição (IFCH/UERJ) e Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Tem experiência na área de Sociologia e Antropologia, com ênfase em Sociologia Urbana e Antropologia Visual. Atua principalmente nos seguintes temas: Enobrecimento Urbano, Patrimônio cultural, História em Quadrinhos, Imaginário urbano e Cinema. Professora Substituta do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Sergipe (DCS/UFS), de abril 2013 a abril de 2015.  Integrante do Grupo de Pesquisa Imagens, Narrativas e Práticas Culturais - INARRA/UERJ. Pesquisadora Visitante do Instituto de Estudos Culturais da Universidade de Humboldt, Berlim.

Referências

Almeida, J. e Bader, W. Apresentação. In: Almeida J. e Bader, W. Pensamento alemão no século XX. Vol. III. São Paulo: Cosac e Naify, 2013.

Armbruster, M. Völkerschauen um 1900 in Freiburg i. Br. - Kolonialer Exotismus im historischen Kontext. In: Freiburg-Postkolonial. [http://www.freiburg-postkolonial.de/pdf/Armbruster-Voelkerschauen-in-Freiburg.pdf]. 2011.

Appiah, A. “Será o Pós em Pós-Modernismo o Pós em Pós-Colonial?” In: Artafrica [http://www.artafrica.info/novos-pdfs/artigo_22-pt.pdf]. 2010

Barbuy, H. O Brasil vai a Paris em 1889: um lugar na Exposição Universal. Anais do Museu Paulista. São Paulo. N. Sér. V. 4, p 221-261, 1996.

Bassie, A. Expressionism. New York: Parkstone International, 2008.

Behr, S. Movimentos da Arte Moderna: Expressionismo. São Paulo: Cosac e Naify, 2000.

Berman. M. Tudo que é sólido desmancha no ar. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

Blanchard, P; Bancel, N.; Boëtsch, G; Deroo, E. e Lemaire, S. Human Zoos: the Greatest Exotic Shows in the West. Liverpool: Liverpool University Press, 2008.

Clifford, J. Sobre o Surrealismo Etnográfico. In: A experiência etnográfica: Antropologia e Literatura no séc. XX. Org. José Reginaldo Santos Gonçalves. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1998.

Deleuze, G. Diferença e Repetição. Rio de Janeiro: Graal, 2006.

Gay, P. Modernismo: o fascínio da heresia: de Baudelaire a Beckett e mais um pouco. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

Gonçalves, J. R. A Retórica da Perda. Rio de Janeiro: UFRJ/Iphan, 2002.

Guinsburg, J. O Expressionismo. São Paulo: Perspectiva, 2002.

Gunning, T. The Cinema of Attractions: Early Film, Its Spectator and the Avant-Garde. In: Elsaesser Early Cinema: Space Frame Narrative. London: British Film Institute, 1990.

____________. An Aesthetic of Astonishment: Early Film and the. (ln)Credulous Spectator. Art and Text, 34, Spring, 1989.

Kracauer, S. De Caligari a Hitler: uma história psicológica do cinema alemão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.

____________. O Ornamento da Massa. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

Lagrou, E. A Arte do Outro no Surrealismo e Hoje. In: Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 14, n. 29, p. 217-230, jan./jun, 2008.

Lloyd, J. Urban Exoticism in the Cabaret and Circus. In: Lloyd, J. German Expressionism: Primitivism and Modernity. New Haven: Yale University Press, 1991.

Mattos, C. Histórico do Expressionismo. In: Guinsburg, J. O Expressionismo. São Paulo: Perspectiva, 2002.

Perry, G. Primitivism and the Modern. In: Harrison, C.; Frascina, F. e Perry, G. Primitivism, Cubism, Abstraction. New Haven and London: Yale University Press, 1993.

Price, S. Arte Primitiva em Centros Civilizados. Rio de Janeiro: Edufrj, 2000.

Recamán, L. Bauhaus: vanguarda e mal-estar da metrópole. In: Almeida J. e Bader, W. Pensamento alemão no século XX. Vol. III. São Paulo: Cosac e Naify, 2013.

Rüth, A. Auf der Suche nach der ursprünglichen Einheit von Mensch und Natur: Eine Untersuchung zum antizivilisatorischen Aspekt im deutschen Expressionismus am Beispiel der Künstlergruppe “Brücke”. Inaugural-Dissertation Doktorgrades der Philosophie an der Ludwig-Maximilians-Universität München, 2008.

Simmel, G. As grandes cidades e a vida do espírito. Mana. Vol.11, n.2. Rio de Janeiro, 2005.

Simmons, S. Ernst Kirchner's Streetwalkers: Art, Luxury, and Immorality in Berlin, 1913-16. The Art Bulletin, Vol. 82, No. 1, pp. 117-148, 2000.

Schwartz, V. O espectador cinematográfico antes do aparato do cinema: o gosto do público pela realidade na Paris fim de século. In: Charney, L. e Schwartz, V. O Cinema e a Invenção da Vida Moderna. São Paulo: Cossac & Naify, 2004.

Singer, B. Modernidade, hiperestímulo e o início do sensacionalismo popular. In: Charney, L. e Schwartz, V. O Cinema e a Invenção da Vida Moderna. São Paulo: Cossac & Naify, 2004.

Sanberg, M. Efígie e narrativa: examinando o museu de folclore do século XIX. In: Charney, L. e Schwartz, V. O Cinema e a Invenção da Vida Moderna. São Paulo: Cossac & Naify, 2004.

Soika, A. Ein Südseeinsulaner in Berlin. In: Ausst.-Kat. Saarbrücken, 2005

Stetler, J. Buffalo Bill's Wild West in Germany: A Transnational History. Phd. Disserstation of Philosophy in History. University of Nevada. 2012

Travassos, E. Primitivismo. In: Os mandarins milagrosos: arte e etnografia em Mário deAndrade e Béla Bartók. Rio de Janeiro: Funarte; Jorge Zahar, 1997.

Xavier, I. Prefácio à edição brasileira. In: Charney, L. e Schwartz, V. O Cinema e a Invenção da Vida Moderna. São Paulo: Cossac & Naify, 2004.

Downloads

Publicado

27/03/2018

Edição

Seção

Antropologia e Imagem: Produções, Acervos e Coleções Etnográficas