Vivências de prazer e sofrimento em estágios na hotelaria: reflexões à luz da psicodinâmica do trabalho

Autores

  • Eduardo Silva Sant'Anna Universidade Federal Fluminense
  • Carolina Lescura de Carvalho Castro Universidade Federal de Ouro Preto

Palavras-chave:

Hotelaria, Estágio, Psicodinâmica do Trabalho

Resumo

Há um interesse pela realidade dos trabalhadores de hotéis por diversas áreas de conhecimento. No entanto, poucos estudos com a abordagem da Psicodinâmica do Trabalho têm sido realizados no campo do Turismo. Por isso, realizou-se uma pesquisa com o objetivo de refletir sobre as vivências de prazer e sofrimento de estagiários do setor hoteleiro. Justifica-se pela necessidade de um diálogo interdisciplinar que permita trazer as discussões de prazer e sofrimento no trabalho para o campo científico do Turismo. Para a realização deste trabalho, adotou-se como metodologia a abordagem qualitativa, com a realização do método de grupo focal. Os dados foram coletados com um grupo de estagiários que atuam em hotéis de nível superior e luxo. Conclui-se que, embora os estagiários sejam dotados de capacidades adaptativas, não logram superar seus sofrimentos devido à falta de reconhecimento pelos seus pares e superiores e pela ausência da efetivação no cargo. O estudo constatou no grupo investigado que a prática de estágio pode ser um potencial disparador para o desejo de mudança de profissão, fato que irá depender diretamente das experiências vivenciadas neste primeiro contato com o mercado de trabalho.

Biografia do Autor

Eduardo Silva Sant'Anna, Universidade Federal Fluminense

Tecnólogo em Hotelaria pela Faculdade de Turismo e Hotelaria, Universidade Federal Fluminense (UFF).

Carolina Lescura de Carvalho Castro, Universidade Federal de Ouro Preto

Professora adjunto do Departamento de Turismo da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Doutora em Administração pela Universidade Federal de Lavras (UFLA).

Downloads

Publicado

16/12/2019

Edição

Seção

Artigos