Nos bastidores de um jornal anarquista: as particularidades do processo de produção de um jornal libertário na Primeira República Brasileira (1900-1935)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/rchv11n21.2020.0005

Resumo

Como era produzido um jornal destinado à propaganda anarquista no início do século XX? Para dar conta dessa pergunta, o presente artigo vai em busca de fontes jornalísticas publicadas em São Paulo entre 1900 e 1935, com o objetivo de elencar as particularidades envolvidas no processo de feitura de um periódico libertário, no que tange os atores envolvidos, o processo de financiamento, a escolha da tipografia e impressão e sua distribuição. Para tal, foram escolhidos os jornais A Lanterna, O Amigo do Povo, Germinal, A Terra Livre, La Battaglia, Guerra Sociale e A Plebe, como exemplos comparativos para traçar essas particularidades. Essa comparação torna-se importante para analisar as diversas nuances na forma como os trabalhadores lidaram com esse meio de comunicação e, principalmente, como estes enfrentaram as dificuldades para se produzir a propaganda anarquista no Brasil nesse momento.

Biografia do Autor

Lucas Thiago Rodarte Alvarenga, Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus Assis-SP

Graduado em Comunicação Social pela Pontificia Universidade Católica de Minas Gerais, em 2005. Mestrado em História pela Universidade Federal de São Paulo em 2017. Licenciado em História pela Univiersidade Paulista (UNIP), em 2019. Atualmente, é doutorando pela Universidade Estadual Paulista, campus de Assis/SP e bolsita da FAPESP, processo nº 2018/16271-7.

Referências

ALVARENGA, Lucas Thiago Rodarte. O homem livre sobre a terra livre: o tipógrafo, o jornalista libertário e a rede social do jornal A Terra Livre (1905-1910). Dissertação de Mestrado em História. Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos/SP, 2017.

BIONDI. Luigi. La stampa anarchica in Brasile: 1904-1915. Dissertação de mestrado defendida junto ao departamento de "Storia Contemporanea" da Università degli Studi di Roma "La Sapienza", 1993-1994.

BAHIA, Juarez. Jornal, história e técnica. 3ª ed. São Paulo: Ed. Ibrasa, 1972.

BARBOSA, Marialva. Imprensa, poder e público: os diários do Rio de Janeiro (1880-1920). Revista Brasileira de Comunicação. São Paulo, vol. XX, nº 2, pp. 87-102. Jul./dez 1997.

CAPELATO, Maria Lúcia. A imprensa como fonte e objeto de estudo para o historiador. In: PRADO, Maria Lígia Coelho; VILLAÇA, Mariana (org.). Histórias das Américas: fontes e abordagens historiográficas. São Paulo: Humanitas. CAPES, 2015.

CORDERO, Laura Fernández. El periódico anarquista Nuestra Tribuna: un diálogo transnacional en América Latina. Anuario de Estudios Americanos. Sevilha, Espanha, n.74, vol.1, enero-junio, 2017, p. 267-193.

CRUZ, Heloísa Faria. São Paulo em papel e tinta: periodismo e vida urbana, 1890-1915. São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2013.

FERREIRA, Maria Nazareth. Imprensa operária no Brasil. São Paulo: Ed. Atica, 1988.

FREIRE, Eduardo Nunes. O design no jornal impresso diário. Do tipográfico ao digital. Revista Galáxia, São Paulo, n. 18, p. 291-310, dez. 2009.

GODOY, Clayton Perón Franco. Ação direta: transnacionalismo, visibilidade e latência na formação do movimento anarquista em São Paulo (1892-1908). Tese de Doutorado. Departamento de Sociologia - Universidade de São Paulo, 2013.

GODOY, Clayton Perón Franco. A Hidra Negra: mobilidade internacional de militantes e canais de comunicação no movimento anarquista em São Paulo (1892-1914). Anais do I Congresso Internacional de Investigadores sobre Anarquismo. Buenos Aires: Argentina. 26 a 28 de outubro de 2016, p. 733-753.

GOMES, Leandro Ribeiro. Visões de utopia: imaginário e pensamento político na imprensa operária brasileira. Tese de doutorado – Universidade Estadual Paulista (UNESP), Assis-SP, 2019. 538p.

GRIGOLIN, Fernanda. Expressão, registro e propaganda: o anarquismo impresso em A Plebe. Anais do 30° Simpósio Nacional de História: História e o futuro da educação no Brasil. Recife: Associação Nacional de História – ANPUH-Brasil, 2019. Disponível em: https://www.snh2019.anpuh.org/resources/anais/8/1563900069_ARQUIVO_Anpuh_final_Grigolin.pdf.

HABERMAS, Jürgen. Mudança estrutural da esfera pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. São Paulo: Ed. Unesp. 2014.

HALL, Michael M. Entre a etnicidade e a classe em São Paulo. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci; CROCI, Federico; FRANZINA, Emilio (org.). História do trabalho e história da imigração: trabalhadores italianos e sindicatos no Brasil. São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo; FAPESP, 2010.

KHOURY, Yara Maria A. Edgar Leuenroth: uma voz libertária: Imprensa, memória e militância anarco-sindicalista. São Paulo: Tese de Doutorado em Sociologia, USP, 1988.

LEAL. Cláudia Feierabend Baeta. Anarquismo em verso e prosa: literatura e propaganda na imprensa libertária em São Paulo. Dissertação de mestrado – Universidade Estadual de Campinas, 1999.

LEAL. Cláudia Feierabend Baeta. Pensiero e Dinamite: Anarquismo e repressão em São Paulo nos anos 1890. Tese (doutorado). Universidade Estadual de Campinas. Campinas/SP, 2006.

MACIEL, Laura Antunes. Imprensa de trabalhadores, feita por trabalhadores, para trabalhadores? Revista História & Perspectivas. Uberlândia, nº 38, pg. 89-135, julho/dezembro de 2008.

PORTA, Paula (org.). História da cidade de São Paulo: a cidade na primeira metade do século XX (1890-1954). Vol.3. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 2004.

RODRIGUES, Edgar. Os companheiros. Florianópolis/SC: Ed. Insular, 1998.

ROMANI, Carlo. Oreste Ristori: uma aventura anarquista. Dissertação de mestrado – Universidade Estadual de Campinas, 1998.

SAMIS, Alexandre Ribeiro. Minha pátria é o mundo inteiro: Neno Vasco, o anarquismo e as estratégias sindicais nas primeiras décadas do século XX. Tese de doutorado. Universidade Federal Fluminense, 2009.

SANTOS, Kauan Willian dos. Derrubando fronteiras: a construção do jornal A Plebe e o internacionalismo operário em São Paulo (1917-1920). Revista História e Cultura. Franca/SP, vol. 4, n. 1, março de 2015.

SANTOS, Kauan Willian dos; SILVA, Rafael Viana da (org.). História do Anarquismo e do Sindicalismo de intenção revolucionária: novas perspectivas. 1ª ed. Curitiba: Ed. Prismas, 2018.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da imprensa no Brasil. 4ª ed. Rio de Janeiro: Ed. Mauad, 1999.

THOMPSON, E.P. A formação da classe operária inglesa. Vol.1. 6ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

TOLEDO, Edilene. Em torno do jornal O Amigo do Povo: os grupos de afinidade e propaganda anarquista em São Paulo nos primeiros anos deste século. Dissertação de Mestrado – Universidade Estadual de Campinas, 1993.

TRENTO, Angelo, Imprensa italiana no Brasil, séculos XIX-XX. São Carlos: Ed. UFScar, 2013. Trad.: Roberto Zaidan. 276p.

TURCATO, Davide. Italian Anarchism as a transnational movement, 1885-1915. International Review of Social History, Vol. 52, Nº 3, dez. 2007, p. 407-444.

TOLEDO, Edilene. Travessias revolucionárias: ideias e militantes sindicalistas em São Paulo e na Itália (1890-1945). Campinas: Ed. Unicamp, 2004;

VITORINO, Artur José Renda. Máquinas e operários: mudança técnica e sindicalismo gráfico (São Paulo e Rio de Janeiro, 1858-1912). São Paulo: Annablume: FAPESP, 2000.

WOODCOCK, George. Histórias das ideias e movimentos anarquistas. Vol 1: a ideia. Porto Alegre: Ed. LP&M, 2014.

Downloads

Publicado

14/07/2020

Como Citar

Alvarenga, L. T. R. (2020). Nos bastidores de um jornal anarquista: as particularidades do processo de produção de um jornal libertário na Primeira República Brasileira (1900-1935). Revista Crítica Histórica, 11(21), 66–92. https://doi.org/10.28998/rchv11n21.2020.0005