Entre a Genialidade e a Justiça: A Trajetória do Escritor Naturalista Émile Zola

Autores

  • Rodrigo Carvalho Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.28998/rchvl2n03.2011.0007

Resumo

Émile Zola firmou-se como um marco na literatura com sua tentativa de aproximar a arte do saber científico vigente, conforme os preceitos de seus romances experimentais ou romances de tese. Além disso, a repercussão do autor, sobretudo no mundo ocidental, não se restringiu somente às suas obras: seu destaque se revela no elevado engajamento político como figura libertária.

Biografia do Autor

Rodrigo Carvalho, Universidade Federal de Uberlândia

História

Referências

ARENDT, Hannah. O Caso Dreyfus. In: As Origens do Totalitarismo. Tradução de Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1976.

CARA, Salete de Almeida. Marx, Zola e a Prosa Realista. São Paulo: Ateliê Editorial, 2009.

CARPEAUX, Otto Maria. História da literatura ocidental. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1966.

MITTERAND, Henri. Émile Zola – entre a genialidade e a justiça. In: Históriaviva, ed. 35, set. 2006. Disponível em <http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/emile_zola-_entre_a_genialidade_e_a_justica.html>. Acesso em 31 out. 2009.

MITTERAND, Henri. Zola à Anzin: les mineurs de Germinal. In: Travailler, 2002/1, n° 7, p. 37-51. Disponível em <http://www.cairn.info/revue-travailler-2002-1-page-37.htm>. Acesso em 13 jul. 2010.

MITTERAND, Henri. Zola et naturalisme. Paris: P.U.F. (Collection Que sans-je?), 1986.

MONTEIRO, Tobias. Entrevista com o Sr. Zola, Jornal do Commercio. Rio de Janeiro: 1898.

RODRIGUES, Marília Mezzomo. "Sou um historiador e não um fornecedor de imundícies!" – medicina experimental e hereditariedade no naturalismo de Émile Zola. In: Revista de História Regional, n. 14 (2), Inverno, 2009, p. 29-52.

SILVA, Eduardo César Ferreira da. A obra de Émile Zola no Brasil: notas para um estudo de recepção crítica. Dissertação (Mestrado em Literatura), Universidade Federal de Santa Catarina, 1999.

SILVA, Júlio Cezar Bastoni da. O cortiço e os limites do romance experimental. Monografia (Graduação) – Curso de Letras, Universidade Federal de São Carlos, 2009.

ZOLA, Émile. Do romance. Tradução de Plínio Augusto Coelho. São Paulo: Edusp, 1995.

ZOLA, Émile. Germinal. Paris: Librarie Illustrée, 1885. Disponível em <http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k5493777b.image.r=Germinal.langPT.f9.pagination>. Bibliothèque Nationale de France. Acesso em 10 out. 2009.

ZOLA, Émile. Germinal. Tradução de Francisco Bittencourt. São Paulo: Martin Claret, 2007.

ZOLA, Émile. J’Accuse. Documento eletrônico (em francês). Disponível em <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/aa000123.pdf>. Acesso em 17 jul. 2010.

ZOLA, Émile. O romance experimental e o naturalismo no teatro. São Paulo: Perspectiva, 1982.

ZOLA, Émile; BARBOSA, Rui. Eu Acuso! O Processo do Capitão Dreyfus. Organização e tradução de Ricardo Lísias. São Paulo: Hedra, 2007.

Filmografia

GERMINAL. Direção: Claude Berri. Bélgica, França e Itália: AMLF, 1993. 1 filme (160 min), son., color.

THE LIFE OF ÉMILE ZOLA. Direção: William Dieterle. Estados Unidos: Warner Bros., 1937. 1 filme (116 min), son., preto e branco.

Downloads

Publicado

01/06/2011

Como Citar

Carvalho, R. (2011). Entre a Genialidade e a Justiça: A Trajetória do Escritor Naturalista Émile Zola. Revista Crítica Histórica, 2(3). https://doi.org/10.28998/rchvl2n03.2011.0007