Trabalhadores, Organizações e Disputas Políticas na Última Década da Primeira República

Autores

  • Philipe Murillo Santana de Carvalho Instituto Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.28998/rchvl2n05.2012.0005

Resumo

O objetivo deste artigo é debater as relações políticas entre trabalhadores e suas organizações com intendentes, conselheiros municipais e deputados durante as eleições e atos públicos no sul da Bahia durante a década de 1920. Pretendo perceber como os sujeitos elaboraram suas ações na política coronelista, observando que apesar das forças políticas e econômicas originadas das oligarquias regionais, os trabalhadores podiam participar daquela experiência política no sentido de tirar suas vantagens para sobreviver e manter suas organizações. Diante destas experiências, refletir sobre o conceito de Coronelismo como parte das relações paternalistas em que a dominação não foi exercida sem participação e confrontação dos “de baixo”. Como fontes, utilizei atas das entidades operárias do sul da Bahia, jornais de circulação regional, estatutos e atas dos poderes públicos de Ilhéus e Itabuna.

Biografia do Autor

Philipe Murillo Santana de Carvalho, Instituto Federal da Bahia

História Social do Trabalho

Referências

BATALHA, Claudio H. M. Cultura associativa no Rio de Janeiro. In. Cultura de classes: Identidade e diversidade na formação do operariado. Claúdio H. M. Batalha, Alexandre Fortes, Fernando Teixeira da Silva (orgs.). Campinas, SP: Ed. da UNICAMP, 2006.

BATALHA, Claudio H. Identidade da classe operária no Brasil (1890-1920): Atipicidade ou legitimidade? In. Revista Brasileira de História. São Paulo, V.12, n.º 23/24, set.91/ago 92.

CARVALHO, José Murilo de. Pontos e bordados: escritos de história e política. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2005.

CARVALHO, Philipe M. S. Uma cidade em disputa: conflitos e tensões em Itabuna (1930-1948). Dissertação de Mestrado. PPGHIS/UNEB, Santo Antônio de Jesus, 2009.

CARVALHO, Philipe M. S. Para além das autoridades dos coronéis: poder e conflito entre patrões e trabalhadores no sul da Bahia (1912-1937). In. Revista de História, 2, 1, (2010).

CASTELUCCI, Aldrin. A. Trabalhadores, máquina política e eleições na Primeira República. (Tese de Doutorado). Salvador: PPGH/UFBA, 2008.

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano. 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, Lar e Botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Belle Époque. Campinas, SP: Editoria da UNICAMP, 2001.

CHALHOUB, Sidney; SILVA, Fernando Teixeira. Sujeitos no imaginário acadêmico: escravos e trabalhadores na historiografia brasileira desde os anos 1980. In: Cadernos AEL, v. 14, n.26, 2009.

FALCON, Gustavo. Os coronéis do cacau. Salvador: Ianamá/Ed. UFBA, 1995.

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: a formação do patronato brasileiro. 4ª ed. Porto Alegre: Globo, 1977.

FORTES, Alexandre. Nós do Quarto Distrito...: a classe trabalhadora porto-alegrense e a Era Vargas. Caxias do Sul, RS: Educs; Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

FREITAS, Antônio F. Guerreiro. Caminhos ao encontro do mundo. Antônio Fernando Guerreiro de Freitas e Maria Hilda Baqueiro Paraíso. Ilhéus, Ba: Editus, 2001.

FRENCH, John D. Proclamando leis, metendo o pau e lutando por direitos. In. Direitos e justiças no Brasil. Sílvia Hunold Lara e Joseli Maria N. Mendonça. Campinas, SP: Ed. da UNICAMP, 2006.

GOMES, Angela de Castro. A Invenção do Trabalhismo. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

GOMES, Angela de Castro. Cidadania e direitos do trabalho. Rio de Janeiro: Jorde Zahar Editor, 2002.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, Enxada e Voto: o município e o regime representativo no brasil. 2ª Ed. São Paulo: Ed. Alfa-Ômega, 1975.

NEGRO, Antônio Luigi. Paternalismo, populismo e história social. In. Cadernos AEL, v.11, n.20-21, 2004.

NEGRO, Antônio Luigi. Rodando a baiana e interrogando um princípio básico do comunismo e da História Social: o sentido marxista tradicional de classe operária. In. Friedrich Engels e a ciência contemporânea. Muniz Ferreira, Ricardo Moreno, Mauro Castelo Branco (orgs.). Salvador: EDUFBA, 2007.

NORONHA, Sílvia Sarmento. A raposa e a águia: J.J. Seabra e Rui Barbosa na política baiana da Primeira República. Dissertação de Mestrado. Salvador: PPGH/UFBA, 2009.

POPINIGIS, Fabiane. Proletários de casaca: trabalhadores do comércio carioca, 1850-1911. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2007.

SAMPAIO, Consuelo Novais. Partidos políticos da Bahia na Primeira República: uma política de acomodação. Salvador: Ed. da Universidade Federal da Bahia, 1998.

THOMPSON, E. P. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Antonio Luigi Negro e Sérgio Silva (orgs.). Campinas, SP: Ed. da UNICAMP, 2001.

THOMPSON, E. P.. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. Revisão técnica Antônio Negro, Meneguelo, Paulo Fontes. - São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

Downloads

Publicado

01/07/2012

Como Citar

Carvalho, P. M. S. de. (2012). Trabalhadores, Organizações e Disputas Políticas na Última Década da Primeira República. Revista Crítica Histórica, 3(5). https://doi.org/10.28998/rchvl2n05.2012.0005