Considerações Acerca da Percepção do Mal na Incipt Vita Vel Virtutibus Sancti Masonae Episcopi (A VIDA E VIRTUDES DO SANTO BISPO MASONA)

Autores

  • Germano Miguel Favaro Esteves

DOI:

https://doi.org/10.28998/rchvl4n07.2013.0004

Resumo

Tendo como fonte de análise a obra Vitas Sanctorum Patrum Emeretensium, hagiografia do período visigodo redigida por um autor anônimo no terceiro decênio do VII século, nosso foco se volta mais precisamente à figura maléfica presente na INCIPT VITA VEL VIRTUTIBUS SANCTI MASONAE EPISCOPI (Vida e Virtudes do Santo Bispo Masona), que remonta às divergências religiosas entre dois grupos cristãos, católicos e arianos, que defendiam ideologias diferentes sobre o Cristianismo no período em que se passa a narrativa (final do século VI e início do VII). Interessa-nos, em relação ao conteúdo presente na obra De Vita Masonae, identificar e refletir sobre as passagens em que a figura do Diabo está presente, verificando a quais aspectos tal personagem está associada. Podemos analisar o documento hagiográfico como uma das fontes para a pesquisa sobre o Diabo, pois observamos que as personagens principais dessas obras sempre estão envolvidas diretamente no combate com as forças do Mal e suas representações.

Referências

AMARAL, Ronaldo. Os padres do Deserto na Galiza: Apropriações e usos da literatura monástica Oriental na autobiografia de Valério do Bierzo. Implicações no Imaginário sobre o mal. In: Revista Medievalista on-line, ano 3, número 3. Instituto de Estudos Medievais FCSH-UNL, 2007. Disponível em:<http://www2.fcsh.unl.pt/iem/medievalista/medievalista3/medievalista-bierzo.htm> Acesso em 10/05/2012.

ATANÁSIO DE ALEXANDRIA. Vida de Antonio. Traduccion, introducion y notas A. Ballano. Zamora: Ediciones Monte Casino, 1988.

BACZKO, Bronislau. Imaginação Social. In: Enciclopédia Einaudi Volume 5 . Antropos-Homem. Imprensa Nacional: Casa da Moeda. 1985, p. 297-300.

BLÁZQUEZ, José Maria. Intelectuales, Ascetas y demônios al final de la antiguedad. Madrid: Ediciones Cátedra, 1998.

DELEHAYE, H. Les Légendes Hagiographiques 4ª ed. Sociedad de Bolandistas, Bruselas,1973.

DUBY, G. As três ordens ou o imaginário do feudalismo. Lisboa: Estampa, 1982.

DUBY, G. A história continua. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

ESTEVES, Germano Miguel Favaro. O Espelho de Sisebuto: Religiosidade e Monarquia na Vita Desiderii. Assis, 2011. 165 f. (Mestrado em História) - Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras. Campus de Assis.

FRANCO JÚNIOR, Hilário, Cocanha, a história de um país imaginário. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

FRAZÃO DA SILVA, Andréia C.L. Hagiografia e poder nas sociedades Ibéricas Medievais. In: Humanas. Curitiba, Editora UFPR, 2001, n. 10, p. 135-172.

GARCIA MORENO, Luiz A. Historia de España visigoda. Madrid: 1989.

MAYA, A. Vitas Sanctorum Patrum Emeretensium. Edição Crítica. Corpus Christianorum CXVI, Brepols, Turnhoult, 1992.

PATLAGEAN, Eveline. A história do Imaginário. In: LE GOFF, J. (Org.). A História Nova. Coimbra: Almedina, 1978, p. 310.

VELAZQUEZ, ISABEL. Vida de los santos padres de Mérida. Introducción, tradución y notas de Isabel Velázquez. Madrid: Editorial Trotta S.A, 2008.

VITAS SANCTORUM PATRUM EMERETENSIUM. Ed. bilíngüe (Latim-Inglês) de J.N.Garvin. Washington D.C.: The Catholic University of America Press, 1946.

Vida y dichos de los padres del desierto. vol 1. Edición de Luciana Mortari, version de M. Montes. Bilbao: Desclee de Brouwer, 1996.

ZETOLA, Bruno Miranda. Discurso caritativo e legitimação do poder episcopal na Antiguidade Tardia: O caso Emérita (550-633). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba: 2005.

Downloads

Publicado

01/07/2013

Como Citar

Esteves, G. M. F. (2013). Considerações Acerca da Percepção do Mal na Incipt Vita Vel Virtutibus Sancti Masonae Episcopi (A VIDA E VIRTUDES DO SANTO BISPO MASONA). Revista Crítica Histórica, 4(7). https://doi.org/10.28998/rchvl4n07.2013.0004

Edição

Seção

Dossiê Temático