Cultura Tupiguarani em Alagoas: Levantamento inicial da distribuição de sítios arqueológicos da Tradição Ceramista Tupi em terras alagoanas

Autores

  • João Carlos Lima de Morais

DOI:

https://doi.org/10.28998/rchvl4n07.2013.0016

Resumo

Esse artigo, por meio do levantamento de informações em relatórios de projetos arqueológicos obtidos na Superintendência do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em Alagoas, tem por objetivo fazer um mapeamento – embora ainda muito superficial – da distribuição dos sítios arqueológicos da Tradição Tupi no Estado de Alagoas, tendo como foco dois novos sítios – Sítio Tiborna e Sítio Mamão – encontrados no ano de 2012 da tradição já referida em terras alagoana e elucidar quais são suas características com base em estudos e pesquisas já realizadas em outras partes do Brasil, principalmente da região Nordeste, atentando principalmente para a questão da produção ceramista dos povos associados aos Tupi.

Referências

ALBUQUERQUE, Marcos, LUCENA, Veleda e NOGUEIRA, Rúbia. Levantamento Histórico Arqueológico da zona urbana de Porto de Pedras/AL. Relatório Técnico. Arquivado na 17ª SR/IPHAN. 2008.

ALBUQUERQUE, Marcos, DUARTE, Milena, LUCENA, Veleda e UCHÔA, Silvia. Prospecção Arqueológica de Superfície e de Subsuperfície e Monitoramento Arqueológico nas áreas fora da faixa de domínio da rodovia BR 101, no Lote 07 do Estado de Alagoas: Relatório de prospecção arqueológica nas áreas E10A, E2B, E5B, E4C e AREAL BOACICA. Relatório Técnico. Arquivado na 17ª SR/IPHAN. 2012.

ALLEN, Scott J. et al. Prospecção Arqueológica na Praia do Morro, Passo de Camaragibe – AL: Empreendimento Hoteleiro Pontal de Camaragibe. Relatório Técnico. Arquivado na 17ª SR/IPHAN. 2008.

ALLEN, Scott J. et al. Estudos Arqueológicos nas áreas Tranquilidade e Djalma, Usina Coruripe, AL. Relatório Técnico. Arquivado na 17ª SR/IPHAN. Coruripe, 2010.

ASSIS, Valéria Soares de. Da Espacialidade Tupinambá. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre, 1996.

BAHN, Paul. Arqueologia: Teoria, Metodos y Practicas. Akal, ed. 2. 2011.

BARBOSA, Rute Ferreira e MORAES, Flávio A. A. Estudos Arqueológicos nos municípios de Campo Alegre e Jequiá da Praia, Alagoas. Relatório. Núcleo de Ensino e Pesquisa Arqueológica. Arquivado na 17ª SR/IPHAN. Maceió, 2012.

BICHO, Nuno Ferreira. Manual de Arqueologia Pré-Histórica. Editora 70, 2006.

BROCHADO, José Proenza. A Expansão dos Tupis e da Cerâmica da Tradição Policroma Amazônica. Dédalo, S. Paulo, 27:65-82, 1989.

CHIAROTTI, Tiziano Mamede. O Patrimônio Histórico Edificado como Artefato Arqueológico: Uma Fonte Alternativa de Informações. Habitus, Gôiania, v.3, n.2, p. 301-319, jul./dez. 2005.

DANTAS, Beatriz G., SAMPAIO, José Augusto L., CARVALHO, Maria Rosário G. de. Os Povos Indígenas no Nordeste Brasileiro: um esboço histórico. in História dos Índios no Brasil/Manuela Carneiro da Cunha (organizadora). São Paulo, Cia das Letras, Secretaria Municipal da

Cultura/FAPESP, 1992.

FUNDAÇÃO SERIDÓ. Salvamento Arqueológico GASALP. Relatório Técnico Final. Vol. I. 1999.

Downloads

Publicado

01/07/2013

Como Citar

Morais, J. C. L. de. (2013). Cultura Tupiguarani em Alagoas: Levantamento inicial da distribuição de sítios arqueológicos da Tradição Ceramista Tupi em terras alagoanas. Revista Crítica Histórica, 4(7). https://doi.org/10.28998/rchvl4n07.2013.0016

Edição

Seção

Fluxo Contínuo