Centro Espírita Deus, Amor e Caridade: mediunidade e legitimação do espiritismo no Pernambuco do início do século XX

Autores

  • Rosilene Gomes Farias

DOI:

https://doi.org/10.28998/rchvl7n14.2016.0004

Resumo

Nas primeiras décadas do século XX, o Brasil experimentava uma liberdade de culto concedida pela Constituição. Entre as muitas expressões religiosas havia o espiritismo, que foi importado da Europa e aqui ganhou novas configurações, muitos seguidores e grandes rivais. O Centro Espírita Deus, Amor e Caridade; situado no município pernambucano de Maraial foi objeto de investigação policial, em função da suspeita de abrigar sessões de catimbó, uma prática religiosa então reprimida pelas autoridades policiais. As duas crenças tinham comum a presença da mediunidade, o elemento central nos seus cultos e um foco das discussões de muitos intelectuais brasileiros sobre a legitimidade da prática do espiritismo. Neste sentido, o presente artigo discute as tensões que permeavam as discussões contemporâneas sobre as religiões mediúnicas e a tentativa de criminalização das suas práticas, ancorada nas interpretações da psiquiatria sobre o fenômeno e na suspeita de que se tratava de curandeirismo.

Referências

ALMEIDA, Angélica A. Silva; ODA, Ana Maria Galdini R.; DALGALARRONDO, Paulo. O olhar dos psiquiatras brasileiros sobre os fenômenos de transe e possessão. Revista de Psiquiatria Clínica, vol. 34, supl 1, p.34-41. Instituto de Psiquiatria - Faculdade de Medicina -

USP, 2007.

AZZI, Riolando. Catolicismo popular e autoridade eclesiástica na evolução histórica do Brasil. Religião e Sociedade, vol.1, n.1, p.125-149, Maio. São Paulo: Hucitec, 1977.

CAMPOS, Zuleica Dantas Pereira. O Combate ao Catimbó: Práticas repressivas ás religiões afro-umbandistas nos anos trinta e quarenta. Tese (Doutorado em História) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas. UFPE. Recife, 2001.

DAMAZIO, Sylvia F. Da elite ao povo: advento e expansão do espiritismo no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

GUEDES. Antonio P. Ciência Espírita: origem da medicina. Rio de Janeiro: Indústria Gráfica Taveira, 1955.

GIUMBELLI, Emerson. O cuidado dos mortos: uma história da condenação e legitimação do espiritismo. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1997.

GROF, Stanislav. A tempestuosa busca do ser. São Paulo: Cultrix, 1994.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2003.

KARDEC. Allan. O que é espiritismo. 38. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1997.

KARDEC, Allan. O espiritismo é uma ciência positiva. Revista Espírita: jornal de estudos psicológicos, ano 7, n.11, novembro de 1864. Araras (SP): Instituto de Difusão Espírita, 1995.

KARDEC, Allan. O magnetismo. Revista Espírita: Jornal de Estudos Psicológicos, vol.1, ano 1, n.3, março de 1858. 2. ed. São Paulo: Instituto de Difusão Espírita, 1993.

KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 99. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1988.

KARDEC, Allan. Viagem Espírita. Matão (SP): O Clarim, 2.ed. 1968.

KIDDER, Daniel P. Reminiscências de viagens e permanência no Brasil (Províncias do Sul). São Paulo: Livraria Martins, Editora Universidade de São Paulo, 1972.

MACHADO, Ubiratan. Os intelectuais e o espiritismo: de Castro Alves a Machado de Assis. 2. ed. Niterói: Lachâtre, 1996.

MENEZES, Adolfo B. A Loucura sob Novo Prisma: estudo psíquico-fisiológico. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2002.

NINA RODRIGUES, Raimundo. As coletividades anormais. Organização, prefácio e notas de Arthur Ramos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1939.

NINA RODRIGUES, Raimundo. O animismo fetichista dos negros baianos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1935.

ODA, Ana Maria G. R. Alienação mental e raça: a psicopatologia comparada dos negros e mestiços brasileiros na obra de Raimundo Nina Rodrigues. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) UNICAMP, Campinas, 2003.

OLIVEIRA, Luciano Conrado, MARTINS, Karla Denise. O Ultramontanismo em Minas Gerais e em outras regiões do Brasil. Revista de C. Humanas, Viçosa, v. 11, n. 2, p. 259-269, jul./dez. 2011.

ROXO, Henrique de B. Belford - Delírio espírita episódico nas classes populares do Rio de Janeiro. Archivos Brasileiros de Medicina, v. 28(2), p.59-72, Rio de Janeiro, 1938.

SÁ, Vera Borges de. Religião e Poder: introdução à história do espiritismo em Pernambuco. Tese (Doutorado em História) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas. UFPE. Recife, 2001.

SCOTT, Parry. Sistemas de cura: as alternativas do povo. Recife: Universidade Federal de

Pernambuco, 1986. SETTE, Mário. Arruar: história pitoresca do Recife antigo. 2.ed. Rio de Janeiro: Editora Casa

do Estudante do Brasil, 1958.

SILVA, Fábio Luiz. Espiritismo: história e poder (1938 – 1949). Londrina: EDUEL, 2005.

VIEIRA, Davi Gueiros. O protestantismo, a maçonaria e a questão religiosa no Brasil. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1980.

WANTUIL, Zêus. Grandes espíritas do Brasil. 2 ed. Rio de Janeiro: FEB, 1981.

WANTUIL, Zêus; THIESEN, Francisco. Allan Kardec: pesquisa bibliográfica e ensaios de interpretação. 2. ed. Vol. III. Rio de Janeiro: FEB, 1980.

WANTUIL, Zêus. As Mesas Girantes e o Espiritismo. 2. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1958.

Downloads

Publicado

31/12/2016

Como Citar

Farias, R. G. (2016). Centro Espírita Deus, Amor e Caridade: mediunidade e legitimação do espiritismo no Pernambuco do início do século XX. Revista Crítica Histórica, 7(14). https://doi.org/10.28998/rchvl7n14.2016.0004