O brincar livre em contexto de pandemia

gestos para pensar o currículo da Educação Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14nEspp534-545

Resumo

Em contexto pandêmico, vivendo o confinamento social imposto pela COVID-19, muitas crianças experimentam o brincar livre na casa que vira mundo. Neste artigo, problematizamos os sentidos de algumas propostas pedagógicas enviadas às famílias, com ênfase na cópia, treino e repetição como continuidade do processo de ensino e aprendizagem na Educação Infantil. Em contraponto, uma criança de 4 anos experimenta todos os sentidos no brincar livre, com bolhas de sabão. Defendemos uma concepção de currículo articulado com a cultura e comprometido com as diferentes linguagens das crianças. Como inspiração metodológica, utilizamos a pesquisa narrativa como forma de comunicar nossas experiências pessoais e coletivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiana Callai, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Professora Associada vinculada ao departamento de Ciências Humanas do Instituto do Noroeste Fluminense de Educação Superior da Universidade Federal Fluminense - INFES/UFF.

Marta Nidia Varella Gomes Maia, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Professora Adjunta do Departamento Sociedade, Educação e Conhecimento da Universidade Federal Fluminense na área de Educação da Infância

Andrea Serpa, Universidade Federal Fluminense (UFF)

 Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, desenvolve projetos de ensino, pesquisa e extensão no Campo de Estudos do Cotidiano Escolar, com enfase em Alfabetização, Avaliação, Currículo e Formação de Professores.

Referências

BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: Obras escolhidas I: Magia e técnica, arte e política. Tradução de Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BENJAMIN, Walter. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. São Paulo: Editora 34, 2002.

BORBA, Ângela Meyer. O brincar como um modo de ser e estar no mundo. In: Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: MEC/SEB, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/ensifund9anobasefinal.pdf. Acesso em 22 ago. 2021.

BRASIL. MEC/SEB. Práticas cotidianas na Educação Infantil: Bases para reflexão sobre as orientações curriculares. Projeto de cooperação técnica MEC e UFRGS para construção de Orientação Curricular para a Educação Infantil. Brasília: MEC, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/relat_seb_praticas_cotidianas.pdf. Acesso em 22 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – Brasília, DF: MEC, SEB, 2009. Disponível em: http://www.seduc.ro.gov.br/portal/legislacao/RESCNE005_2009.pdf. Acesso em 22 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SEB, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares.pdf. Acesso em 22 ago. 2021.

FORTUNA, Tânia Ramos. Brincar é aprender: A brincadeira e a escola. Disponível em: http://www.sandrabozza.com.br/wpcontent/uploads/2011/07/BRINCAR_E.pdf. Acesso em 22 ago. 2021.

MAIA, Marta. Currículo, Datas e Tradição – Uma análise necessária. Trabalho apresentado na XI Reunião Regional da ANPEd-Sudeste – São João Del Rei – 2014. Disponível em: https://anpedsudeste2014.files.wordpress.com/2015/04/marta-nidia-varella-gomes-maia.pdf. Acesso em 22 ago. 2021.

MAIA, Marta. “Isso é o que eu não sei responder”: O currículo nas palavras das crianças. In: KRAMER, Sonia (et al.). Ética: pesquisa e práticas com crianças na Educação Infantil. Campinas, São Paulo: Papirus, 2019.

RINALDI, Carla. Diálogos com Reggio Emília: escutar, investigar, aprender. São Paulo: Paz e Terra, 2012.

Downloads

Publicado

2022-06-10

Como Citar

CALLAI, Cristiana; MAIA, Marta Nidia Varella Gomes; SERPA, Andrea. O brincar livre em contexto de pandemia: gestos para pensar o currículo da Educação Infantil. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. Esp, p. 534–545, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14nEspp534-545. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12667. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Educação Infantil e currículo(s):culturas, docência e formação em debate