REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE GÊNERO NO DISCURSO DE DOCENTES LEITORES DOS LIVROS DE AUTOAJUDA: UMA CONTRIBUIÇÃO PEDAGÓGICA CURRICULAR?

Autores

  • Silvia do Socorro Celusso

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2012v4n7p108

Resumo

O estudo objetivou investigar que sentidos são atribuídos, por professores do Município do Rio de Janeiro, à literatura denominada autoajuda, preferida e indicada para os docentes novatos. Para as análises dos discursos das obras citadas recorreu-se aos pressupostos da Retórica de Perelman (2002), como instrumento metodológico articulado com a teoria das representações sociais de Moscovici (1978). Os resultados permitiram identificar que este segmento literário pertence ao Gênero Epidítico, pois louva e censura valores defendidos por diferentes auditórios, atendendo assim as demandas dos leitores segundo seus valores, crenças e atitudes. Permitiu identificar a existência de uma divisão nítida desses livros segundo o gênero de suas audiências: masculino e feminino. Esta divisão encontra-se expressa nas imagens das capas dos livros. Os livros expressam a dissociação do humano em duas essências: a feminina e a masculina, que se ancora na representação social hegemônica de gênero.

Downloads

Publicado

14/10/2012

Como Citar

CELUSSO, S. do S. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE GÊNERO NO DISCURSO DE DOCENTES LEITORES DOS LIVROS DE AUTOAJUDA: UMA CONTRIBUIÇÃO PEDAGÓGICA CURRICULAR?. Debates em Educação, [S. l.], v. 4, n. 7, p. 108, 2012. DOI: 10.28998/2175-6600.2012v4n7p108. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/660. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos