Grupos focais: desafios e possibilidades na pesquisa qualitativa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n24p1-13

Resumo

A técnica de grupo focal mostra-se presente em diferentes investigações, tornando-se mais comum, atualmente, encontrá-la nas pesquisas em Educação. O presente artigo divide-se em duas seções: a primeira baseia-se em uma revisão bibliográfica, reconhecendo os procedimentos, contextos, limitações e benefícios do uso da técnica do grupo focal em pesquisas qualitativas. Na segunda seção, apresenta-se um exemplo de utilização do grupo focal a partir de uma pesquisa desenvolvida entre 2015 e 2017, que investigou as funções da escola na contemporaneidade pelo olhar de estudantes. Evidencia-se a identificação de possibilidades deste procedimento para a produção de dados consistentes na pesquisa qualitativa, assim como pistas sobre os desafios que emergem no desenvolvimento desta técnica grupal.

Biografia do Autor

Clebson Assis da Silva, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

Mestre em Ensino pela Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES. Especialista em Gestão Educacional com Habilitação em Administração Escolar, Orientação Educacional, Supervisão Escolar e Inspeção de Instituições de Ensino pela Faculdade de Pinhais (FAPI); Especialista em Psicopedagogia: Clínica e Institucional pela Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER); Licenciado em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Coordenador pedagógico no Centro de Ensino Tarumã. Professor dos anos iniciais do ensino Fundamental na esfera municipal. Possui experiência na área de Educação atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão democrática, formação docente, práticas pedagógicas e psicopedagogia. 

Suzana Feldens Schwertner, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010), com período de doutorado sanduíche na Arizona State University (ASU), Estados Unidos. Pós-Doutorado em Educação pela UFRGS (2011). Atualmente, é professora do curso de Psicologia da Universidade do Vale do Taquari - Univates, docente do Mestrado em Ensino - Univates. Coordenadora do Grupo de Pesquisa do Diretório CNPq: Juventudes, Imagem e Educação.

Elizangela Mara Zanelatto, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2006). Atualmente atua como docente na Universidade do Vale do Taquari no curso de Psicologia e como coordenadora e supervisora no Serviço Especializado de Psicologia do Centro Clínico UNIVATES. Atuou como psicóloga junto ao Departamento de Desenvolvimento de Pessoas no Hospital Beneficente Santa Terezinha na cidade de Encantado - RS. Exerceu atividades junto ao Serviço Público na Prefeitura Municipal de Marau, atuando principalmente nos seguintes temas: psicologia social e comunitária, psicologia na atenção básica, Saúde Coletiva, Educação Permanente em Saúde, Estratégia de Saúde da Família, trabalho com grupos. atuou como preceptora da Residência Multidisciplinar com Ênfase em Saúde da Família e Comunidade - GHC, preceptora local do Estágio de Saúde Coletiva do Curso de Medicina da UFFS - Campus Passo Fundo e coordenação do Núcleo Municipal de Educação em Saúde Coletiva. Possui Especialização em Gestão Pública pela UFSM, Especialização em Gestão da Saúde da Família e Comunidade: Gestão, Atenção e Processos Educacionais - Escola GHC e Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Especialização em Gestão de Serviços de Saúde pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Erechim. Mestra em Ensino pela UNIVATES. Conselheira do Conselho Regional de Psicologia - RS (Gestão 2016-2019)

Downloads

Publicado

31/08/2019

Como Citar

DA SILVA, C. A.; SCHWERTNER, S. F.; ZANELATTO, E. M. Grupos focais: desafios e possibilidades na pesquisa qualitativa. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 24, p. 1–13, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n24p1-13. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6852. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos