OS PROCESSOS REFERENCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO GÊNERO REDAÇÃO DO ENEM

Autores

  • Danielle Belarmino de Lima
  • Fabiana Pincho de Oliveira

Resumo

Este artigo tem por objetivos descrever e analisar o emprego das estratégias referenciais no gênero redação do Enem e oferecer subsídio para o trabalho com a produção de textos argumentativos a partir do ensino da referenciação. Para tal, tomamos como base teórica os estudos acerca da referenciação (MONDADA e DUBOIS 2003), da coerência (KOCH e TRAVAGLIA, 2003) e da argumentação (BRONCKART, 2003). Quanto à metodologia, fundamentada na perspectiva da pesquisa-ação, elaboramos e aplicamos, no ano de 2018, uma sequência didática (SD), voltada para o ensino do gênero redação do Enem, no Programa de Apoio aos Estudantes das Escolas Públicas do Estado (Paespe). Durante a análise, percebemos que os alunos iniciaram as aulas com dificuldades no que tange à utilização dos processos referenciais. Já no final, notamos que todos se mostraram mais conscientes das formas de introdução e retomada de referentes

Referências

ANTUNES, Irandé. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo: Parábola Editorial. 2005.

BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Trad. Anna Raquel Machado, Péricles Cunha. São Paulo: EDUC, 2003.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães et al. Coerência e referenciação. In: MARQUESI, Sueli Cristina; PAULIUKONIS, Aparecida Lino; ELIAS, Vanda Maria. Linguística textual e ensino. São Paulo: Contexto, 2017.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; CUSTÓDIO FILHO; Valdinar; BRITO, Mariza Angélica Paiva. Coerência, referenciação e ensino. São Paulo: Cortez, 2014.

ESTEVAM, Hanna. Referenciação e argumentação: a construção de objetos de discurso em textos argumentativos de alunos do Ensino Fundamental II. 2017. 269f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

GARCIA, Ana Luiza Marcondes. Produção de textos na escola: perspectivas teórico-metodológicas, tendências e desafios. Encontro leitura e produção de textos na escola, CENPEC: São Paulo, dezembro de 2010.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Escrever e argumentar. São Paulo: Contexto, 2016.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

KOCH, Ingedore Villaça; TRAVAGLIA, Luiz Carlos. A coerência textual. 15. ed. São Paulo: Contexto, 2003.

MARQUESI, Sueli C. Escrita e reescrita de textos no ensino médio. In: ELIAS, Vanda M. (Org.). Ensino de Língua Portuguesa: oralidade, escrita e leitura. 1. ed., 3ª reimpressão. – São Paulo: Contexto, 2014.

MONDADA, Lorenza; DUBOIS, Danièle. Construção dos objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. In: CAVALCANTE,

Mônica Magalhães; RODRIGUES, Bernardete Biasi; CIULLA, Alena (orgs.). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003.

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

Downloads

Publicado

19/05/2020

Como Citar

DE LIMA, D. B.; DE OLIVEIRA, F. P. OS PROCESSOS REFERENCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO GÊNERO REDAÇÃO DO ENEM. Revista Areia, [S. l.], n. 3, p. p. 74 – 89, 2020. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/rea/article/view/10244. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)