A nota final de Akutagawa: a morte pelo suicídio em A vida de um idiota

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2317-9945.2021v1n70p160-172

Palavras-chave:

Ryunosuke Akutagawa. A vida de um idiota. Nota de suicídio. Literatura japonesa moderna.

Resumo

O objetivo do artigo é identificar a comunicação do suicídio na produção final do escritor japonês Ryunosuke Akutagawa. Para isso, primeiramente, propõe-se a apresentar detalhes da vida do citado escritor de acordo com as exposições presentes em Cordaro (2008), Karatani (1993), Kato (1997), Lippit (1999), Mak (2016) e Sakai (1987). A seguir, pretende comentar os contos-fragmentos reunidos no texto de A vida de um idiota, publicado postumamente, dialogando com o conceito notas de suicídio, conforme proposto em Critchley (2018), e o direito a morrer em Szasz (2011). Dos comentários efetuados resta a percepção de que, em seu último texto, Akutagawa não apenas teve a intenção de expor a sua compreensão de prática literária e de que modo esta orientou sua obra em busca da forma pura e pela dissolução da fronteira entre gêneros, como explorou com requinte e sutileza a angústia existencial que o consumia e o encaminhou ao desfecho de sua vida optando conscientemente pelo direito ao suicídio.

Biografia do Autor

Victor André Pinheiro Cantuário, Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

Victor André Pinheiro CANTUÁRIO – Doutorando em Estudos Literários pela Universidade Estadual de São Paulo (UNESP). Mestre  em Planejamento e Políticas Públicas (2019) pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Graduado em Filosofia (2012) pela Universidade Estadual do Amapá (UEAP). Graduado em Letras-Francês (2008) pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Professor no Curso de Licenciatura em Pedagogia, Campus Santana, da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Macapá, Amapá, Brasil.

 

Currículo acadêmico: http://lattes.cnpq.br/5400803841633748

Downloads

Publicado

14/07/2021

Como Citar

PINHEIRO CANTUÁRIO, V. A. A nota final de Akutagawa: a morte pelo suicídio em A vida de um idiota. Leitura, [S. l.], v. 1, n. 70, p. 160–172, 2021. DOI: 10.28998/2317-9945.2021v1n70p160-172. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/11325. Acesso em: 24 set. 2021.

Edição

Seção

Estudos Literários