Políticas públicas e segurança pública em Pernambuco: o case pernambucano e a redução da violência homicida

Autores

  • José Maria Pereira da Nóbrega Júnior UFCG

DOI:

https://doi.org/10.28998/lte.2014.n.2.1616

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Tomadores de Decisão, Segurança Pública e Violência homicida

Resumo

O artigo parte de uma análise teórica das Políticas Públicas, subárea da Ciência Política, especificamente na área setorial da Segurança Pública, buscando trazer algumas de suas principais definições e conceitos dentro de um equilíbrio teórico-empírico. Para isso é analisado o case pernambucano, com base no referencial teórico do neoinstitucionalismo histórico como forma de avaliar as mudanças institucionais e o comportamento dos principais atores (os tomadores de decisão) do chamado Pacto Pela Vida (PPV) – Programa do Governo de Pernambuco para a área específica da Segurança Pública -, em seus resultados empíricos em torno da agenda formulada pelos gestores. Os principais resultados alcançados demonstram que os governos podem controlar a violência (esta medida pelos homicídios), desde que implantem políticas públicas específicas na área da segurança, equilibrando gestão com algumas mudanças no desenho institucional das instituições coercitivas (Polícias, Ministério Público e Sistema Carcerário).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-05-16

Como Citar

NÓBREGA JÚNIOR, José Maria Pereira da. Políticas públicas e segurança pública em Pernambuco: o case pernambucano e a redução da violência homicida. Latitude, Maceió-AL, Brasil, v. 8, n. 2, 2018. DOI: 10.28998/lte.2014.n.2.1616. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/1616. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.