O vinho como objeto de pesquisa nas áreas de Turismo e Administração

uma perspectiva bibliométrica a partir das bases de dados Spell e Web of science

Autores

  • Renan Pedroso Teixeira Universidade Anhembi Morumbi
  • Rafael Ferro Universidade Anhembi Morumbi

Palavras-chave:

Vinho, Produção científica, Artigo de periódico

Resumo

Por conta da importância do vinho para as sociedades, objetivou-se com esse artigo mapear e caracterizar a produção científica no formato de artigos publicados em periódicos de Turismo e/ou Hospitalidade e Administração que possuem como objeto de estudo essa bebida. Esta pesquisa possui uma abordagem quantiqualitativa e é de caráter explorativo e descritivo. Os termos de busca “vinho*” e “wine*” foram aplicados respectivamente nas bases de dados Spell e Web of Science. Após aplicação de filtros de busca e análise de pertinência, definiu-se um corpus nacional de 46 artigos e internacional de 163 artigos. Além disso, buscou-se identificar as temáticas recorrentes nas nessas pesquisas a partir de análise temática e correlação de palavras-chave. A produção científica internacional possui maior quantidade de pesquisadores, periódicos e temas em relação à nacional. Porém, apesar de mais representativa em número total de artigos analisados, a produção científica internacional se demonstrou em estado de platô em sua evolução temporal, sendo que o cenário nacional se encontra em relativo crescimento. Também chama a atenção a carência de estudos que relacionem o vinho aos conceitos da hospitalidade e da comensalidade. Ao final do artigo, apresenta-se algumas proposições para estudos futuros que tenham como foco a bebida.

Biografia do Autor

Renan Pedroso Teixeira, Universidade Anhembi Morumbi

Mestrando em Hospitalidade (Universidade Anhembi Morumbi). MBA em Gestão Empresarial Estratégica (Universidade Católica de Santos). Tecnólogo em Gastronomia (Universidade Católica de Santos). 

CV: https://lattes.cnpq.br/6031779724832694

[trenanteixeira@gmail.com] 

Rafael Ferro, Universidade Anhembi Morumbi

Mestre e Doutor em Hospitalidade (Universidade Anhembi Morumbi). Graduação em Gastronomia (Centro Universitário Senac - Campus Campos do Jordão). Professor e pesquisador no Programa de Pós-graduação stricto sensu em Hospitalidade (mestrado e doutorado). Editor adjunto da Revista Hospitalidade

CV: http://lattes.cnpq.br/9643271002123963

 [rafael.ferro@animaeducacao.com.br]

Referências

ARAÚJO, C. A. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em questão, v. 12, n. 1, p. 11-32, 2006. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/emquestao/article/view/16. Acesso em: 10 out. 2022.

ARIA, M.; CUCCURULLO, C. bibliometrix: An R-tool for comprehensive science mapping analysis. Journal of Informetrics, v. 11, n. 4, p. 959-975, 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1751157717300500. Acesso em: 10 out. 2022.

BARBOSA, F. S.; LACERDA, D. P.; VIEGAS, C. V.; SANTOS, A. S. Rotas turísticas em regiões vinícolas: enoturismo na Campanha do Rio Grande do Sul–Brasil. Turismo: Visão e Ação, v. 19, n. 1, p. 31-51, 2017. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/rtva/article/view/9758. Acesso em: 10 out. 2022.

BERNIER, E. T.; VALDUGA, V.; GABARDO, W. O.; GÂNDARA, J. M. G. Enoturismo na região metropolitana de Curitiba: realidades e desafios de um novo território do vinho. PASOS Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, v. 18, n. 1, p. 39-56, 2020. Disponível em: http://ojsull.webs.ull.es/index.php/Revista/article/view/1955. Acesso em: 10 ou. 2022.

BONN, M. A.; CHO, M.; UM, H. The evolution of wine research: A 26 year historical examination of topics, trends and future direction. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 30, n. 1, p. 286-312, 2018. Disponível em: https://www.emerald.com/insight/content/doi/10.1108/IJCHM-09-2016-0521/full/. Acesso em: 10 out. 2022.

BOUTAUD, J. J. Comensalidade: compartilhar a mesa. In: MONTANDON, A. O livro da hospitalidade: acolhida do estrangeiro na história e nas culturas. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2011.

CALDAS, A. S. As denominações de origem como unidade de planejamento, desenvolvimento local e inclusão social. RDE-Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 5, n. 8, 2009. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/234554249.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

CALIXTO, C. V.; MONTICELLI, J. M.; GARRIDO, I. L.; VASCONCELLOS, S. L. D. A influência da instituição na internacionalização das vinícolas no Brasil. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, v. 5, n. 2, p. 3-27, 2012. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/download/31283. Acesso em: 10 out. 2022.

CASTRO, V. A.; SANTOS, G. E. O.; GIMENES-MINASSE, M. H. S. G.; GIRALDI, J. D. M. E. Práticas de visitação nas vinícolas da Serra Gaúcha: unindo vitivinicultura e turismo no sul do Brasil. Revista Turismo em Análise, v. 28, n. 3, p. 380-402, 2017. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rta/article/view/123216. Acesso em: 10 out. 2022.

DALMORO, M.; WITTMANN, M. Processos de internacionalização em rede: cooperando para conquistar o mercado externo. Base Revista de Administração e Contabilidade da UNISINOS, v. 8, n. 3, p. 231-242, 2011. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3372/337228647004.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

DUARTE, R. L. R. O Sommelier e os serviços de hospitalidade no mercado do vinho e na Enogastronomia. Revista Caribeña de Ciencias Sociales, 2016. Disponível em: https://www.eumed.net/rev/caribe/2016/06/sommelier.html. Acesso em: 10 out. 2022.

FRANCO, S. M.; LEÃO, A. L. M. S. As “marcas” de uma nova fronteira vinícola: identidade cultural das marcas de vinhos do Vale do São Francisco. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 13, n. 3, p. 393-413, 2014. Disponível em: http://periodicosibepes.org.br/index.php/recadm/article/view/1930. Acesso em: 10 out. 2022.

GAUTIER, J. F. Vinho. São Paulo: L&PM Pocket, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas. 2008.

GLOBO RURAL. Brasil bate recorde de consumo de vinho na pandemia, aponta estudo. Globo Rural, São Paulo. Disponível em: https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Economia/noticia/2021/07/brasil-bate-recorde-de-consumo-de-vinho-na-pandemia-aponta-estudo.html. Acesso em: 10 out. 2022.

GRIGNON, C. Comensalidad y morfología social: un ensayo de tipologías. Apuntes de investigación del CECYP, n. 22, 2012. Disponível em: http://www.scielo.org.ar/pdf/aicecyp/n22/n22a02.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

JÖNSSON, H.; MICHAUD, M.; NEUMAN, N. What is commensality? A critical discussion of an expanding research field. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 18, n. 12, p. 6235, 2021. Disponível em: https://www.mdpi.com/1143250. Acesso em: 10 out. 2022.

LAVANDOSKI, J.; TONINI, H.; BARRETTO, M. Uva, vinho e identidade cultural na Serra Gaúcha (RS, Brasil). Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, v. 6, n. 2, p. 216-232, 2012. Disponível em: http://rbtur.org.br/rbtur/article/view/529. Acesso em: 10 out. 2022.

LOCKS, E. B.; TONINI, H. Enoturismo: o vinho como produto turístico. Revista Turismo em Análise, v. 16, n. 2, p. 157-173, 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rta/article/view/63734. Acesso em: 10 out. 2022.

MONTICELLI, J. M. Competição, cooperação e coopetição: simetrias e discrepâncias na indústria vitivinícola do RS. Revista de Administração Unimep, v. 13, n. 2, p. 1-25, 2015. Disponível em: http://www.raunimep.com.br/ojs/index.php/rau/article/view/548. Acesso em: 10 out. 2022.

MUNIZ JÚNIOR, J.; MAIA, F. G. M.; VIOLA, G. Os principais trabalhos na teoria do conhecimento tácito: pesquisa bibliométrica 2000-2011. In: XIV Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais. Anais [...]. São Paulo, 2011. Disponível em: https://www.academia.edu/download/33260280/E2011_T00197_PCN17366.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

MURGEL, L. F. Hospitalidade, dádiva e comércio moderno: impasses e ambiguidades em campos da teoria antropológica. In: 31a Reunião Brasileira de Antropologia. Anais [...]. São Paulo, 2018. Disponível em: http://www.evento.abant.org.br/rba/31RBA/files/1541447494_ARQUIVO_GT10_RBA2018_LucianaMurgel.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

MURGEL, L. F. O vinho como bem de consumo que vem “de fora”: Representações e práticas culturais de consumidores cariocas. Diálogo com a Economia Criativa, v. 5, n. 13, p. 160-175, 2020. Disponível em: http://dialogo.espm.br/index.php/revistadcec-rj/article/view/210. Acesso em: 10 out. 2022.

OLIVEIRA, S. P. R. A gastronomia e o vinho como factores potenciadores de turismo. 2010. Tese (Doutorado em Administração de Empresas e Comércio internacional) – Faculdade de Ciências Econômicas e Empresariais, Universidad de Extremadura, Badajos, 2010. Disponível em: https://iconline.ipleiria.pt/bitstream/10400.8/3446/1/tesina%20simao%20oliveira.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

PHILLIPS, R. Uma breve história do vinho. São Paulo: Editora Record, 2020.

REIS, J. T. Bebidas e hospitalidade: produção científica no Brasil (2004-2012). 2015. Dissertação (Mestrado em Hospitalidade) – Programa de Pós-graduação em Hospitalidade, Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, 2015.

SÁNCHEZ, A. D.; RAMA, M. D. L. C. R.; GARCÍA, J. Á. Bibliometric analysis of publications on wine tourism in the databases Scopus and WoS. European Research on Management and Business Economics, v. 23, n. 1, p. 8-15, 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2444883416300080. Acesso em: 10 out. 2022.

SILVA, S. M. D.; LAZZARI, F.; MILAN, G. S.; EBERLE, L. O efeito país de origem e o comportamento do consumidor em relação a vinhos. REAd. Revista Eletrônica de Administração (Porto Alegre), v. 21, p. 89-112, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/read/a/bSZN3tg3vzT5cdvG4LrgLMD. Acesso em: 10 out. 2022.

SIMMEL, Georg. Sociologia da refeição-Georg Simmel. Revista Estudos Históricos, v. 1, n. 33, p. 159-166, 2004. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/download/2218/1357. Acesso em: 10 out. 2022.

SOUZA, A. C. R.; MACÊDO, J. S.; MELLO, S. C. B. A representação do vinho do vale do são francisco na mídia. RAI Revista de Administração e Inovação, v. 8, n. 3, p. 6-32, 2011. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1809203916304260. Acesso em: 10 out. 2022.

SOUZA, L. K. Pesquisa com análise qualitativa de dados: conhecendo a Análise Temática. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 71, n. 2, p. 51-67, 2019. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672019000200005. Acesso em: 10 out. 2022.

STRICKLAND, F. Vinho cai no gosto dos brasileiros e venda cresce, principalmente na pandemia. Correio Braziliense. 2021. Disponível em < https://www.correiobraziliense.com.br/economia/2021/12/4971931-vinho-cai-no-gosto-dos-brasileiros-e-venda-cresce-principalmente-na-pandemia.html>. Acesso em: 10 out. 2022.

THE INTERNATIONAL ORGANISATION OF VINE AND WINE. State of the Vitiviniculture World Market. 2020. Disponível em <https://www.oiv.int/public/medias/8731/oiv-state-of-the-world-vitivinicultural-sector-in-2020.pdf>. Acesso em: 22 out. 2022.

TONINI, H.; LAVANDOSKI, J.; CARLOTTO, O. B.; MARTINS, B. A. Formação superior e desenvolvimento do enoturismo no Brasil. RITUR-Revista Iberoamericana de Turismo, v. 11, n. 2, p. 247-266, 2021. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/ritur/article/view/11901. Acesso em: 10 out. 2022.

TONINI, H. Vinhos, turismo e pluriatividade na agricultura. Rosa dos Ventos, v. 5, n. 2, p. 218-227, 2013. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4735/473547093003.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

VALDUGA, V. O desenvolvimento do enoturismo no Vale dos Vinhedos (R/S/Brasil). CULTUR: Revista de Cultura e Turismo, v. 6, n. 2, p. 127-143, 2012. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5315659. Acesso em: 10 out. 2022.

WANG, M.; CHAI, L. Three new bibliometric indicators/approaches derived from keyword analysis. Scientometrics, v. 116, n. 2, p. 721-750, 2018. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11192-018-2768-9. Acesso em: 10 out. 2022.

ZANINI, T. V.; ROCHA, J. M. O Enoturismo no Brasil: um estudo comparativo entre as regiões vinícolas do Vale dos Vinhedos (RS) e do Vale do São Francisco (BA/PE), 2010. Revista Turismo em Análise, v. 21, 2007.

ZEN, A. C.; DALMORO, M.; FENSTERSEIFER, J. E.; WEGNER, D. O desenvolvimento de recursos em redes interorganizacionais e o processo de internacionalização: O caso Wines of Brasil. Revista Ibero Americana de Estratégia, v. 12, n. 1, p. 107-130, 2013. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3312/331227376005.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

Downloads

Publicado

22/06/2023