Aula, pensamento e criação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n28p404-414

Resumo

Vinculado ao Grupo de Pesquisa Currículo, Espaço e Movimento (CEM\CNPq) e ao Projeto de Extensão Pensamento Nômade, ambos da Universidade do Vale do Taquari - Univates, o presente artigo tem como propósito pensar a aula como um espaço de articulação do pensamento em meio aos movimentos nômades. Compreende-se que uma aula carrega a potência ativa capaz de criar, em meio a problemas do presente, outras respostas, cuja movimentação se dá em um plano de experimentação do pensamento. Para tal, o texto toma o pensamento da filosofia da diferença, sobretudo de Deleuze e Guattari. Conclui-se que, diante de uma aula, se impõem novas problemáticas, as quais requerem, sem dúvida, uma luta constante e atenta em prol de um pensamento embevecido pelo desejo de inventar, de resistir e de nomadizar.

 

Biografia do Autor

Angélica Vier Munhoz, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

Fabiane Olegário, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

Francine Nara Freitas, Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES)

Downloads

Publicado

18/08/2020

Como Citar

MUNHOZ, A. V.; OLEGÁRIO, F.; FREITAS, F. N. Aula, pensamento e criação. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 28, p. 404–414, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n28p404-414. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/8939. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)