Belém cidade Mariana:

(re) vestida para ver a berlinda passar

Autores

  • Wagner Costa UFPA
  • Cybelle Miranda UFPA

DOI:

https://doi.org/10.28998/lte.2022.n.1.13019

Palavras-chave:

Círio de Nazaré, Cultura Amazônica, Pandemia, Belém do Pará

Resumo

O Círio de Nazaré, enquanto maior procissão da América Latina, que reúne milhões de devotos para prestar homenagens à Nossa Senhora de Nazaré, simboliza um marco na cultura paraense, também por conta da vivificação das ambiências da cidade, visto que a fé coletiva transborda visivelmente na ornamentação de casas e prédios do Bairro de Nazaré no período de outubro, com homenagens à Virgem. Neste sentido busca-se, com este artigo, entender como o Círio foi vivenciado no período pandêmico de 2020, explanar quais alternativas foram elencadas para que a tradição do “Natal dos Paraenses” prosseguisse, ainda que com medidas restritivas de distanciamento, adotando o método etnográfico como forma de entender a cidade e o logradouro onde a festa religiosa acontece enquanto ente participativo que reforça seu sentido de ser e a identidade coletiva da comunidade que a revigora, relembrando que o Círio é uma festa do povo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cybelle Miranda, UFPA

Arquiteta e Urbanista, Doutora em Antropologia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (UFPA), coordena o Laboratório de Memória e Patrimônio Cultural (LAMEMO), na Universidade Federal do Pará e lidera o grupo de pesquisa Arquitetura, Memória e Etnografia.

Referências

ALVES, Isidoro Maria da Silva. O carnaval devoto: um estudo sobre a Festa de Nazaré, em Belém. Coleção Antropologia 13. Petrópolis, 1980.

BASÍLICA SANTUÁRIO DE NAZARÉ. Pastoral da Acolhida. Disponível em: https://basilicadenazare.com.br/pastorais/pastoral-da-acolhida/. Acesso em: ago. 2021.

BÖHME, Gernot. Atmosphere as the Fundamental Concept of a New Aesthetics. Trad. Diogo Silva Corrêa e Olivia von der Weid. Eleven 1993; 36;113.

DaMATTA, Roberto. A casa e a rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. 5ª ed. Rio de Janeiro; Rocco, 1997.

DOSSIÊ DO IPHAN I. Círio de Nazaré. Rio de Janeiro: Iphan, 2006.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arquetipologia geral. I Gilbert Durand: tradução Hélder Godinho. 4ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012.

ELIADE, Mircea. O Sagrado e O profano. Tradução por Rogério Fernandes. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1992.

GEERTZ, C. Estar lá: a antropologia e o cenário da escrita. In: GEERTZ, C. Obras e vidas. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009a. p. 11-40.

HENRIQUE, Márcio Couto; LINHARES, Anna Maria Alves. Cerâmica marajoara e Círio de Nazaré: significação e sacralização do patrimônio cultural brasileiro. Topoi (Rio J.), Rio de Janeiro, v. 20, n. 41, p. 394-420, maio/ago. 2019.

MATEUS, João Mascarenhas. A questão da tradição: História da construção e preservação do patrimônio arquitetônico. PARC – Pesquisa em Arquitetura e Construção. Campinas: UNICAMP, vol. 3, n. 4, abril 2013, p. 27-32.

PALLASMAA, Juhani. Os olhos da pele: a arquitetura e os sentidos / Juhani Pallasmaa; tradução técnica: Alexandre Salvaterra. Porto Alegre: Bookman, 2011.

PARÁ. Secretária de Cultura do Estado e Estação Gasômetro. BELÉM. SECULT, 2000.

RESTANY, Pierre. O Poder da Arte Hundertwasser – O Pintor-rei das Cinco Peles. Koln: Taschen, 1999.

THIBAUD, Jean-Paul; DUARTE, Cristiane Rose. Ambiance: pour une approche sensible de l´espace. In: AMBIANCES URBAINES EN PARTAGE. Genebra: Metis-Presses, 2013. pp. 21-30.

THIBAUD, Jean-Paul. O devir ambiente do mundo urbano. Redobra, Salvador, n. 9, p. 30-36, 2014.

VEDANA, Viviane. Territórios sonoros e ambiências: etnografia sonora e antropologia urbana. Revista Iluminuras, v. 11, n. 25, 2010.

Downloads

Publicado

2022-09-22

Como Citar

COSTA, Wagner; MIRANDA, Cybelle. Belém cidade Mariana:: (re) vestida para ver a berlinda passar. Latitude, Maceió-AL, Brasil, v. 16, n. 1, p. 189–209, 2022. DOI: 10.28998/lte.2022.n.1.13019. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/13019. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Cidade "(re)vestida"

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.