Por uma sociologia imaginativa: o presente do passado no processo de cristalização cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/cirev.2021v8n1g

Palavras-chave:

Sociologia imaginativa, Memória social, Cristalização cultural

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar o processo de cristalização cultural no âmbito da memória coletiva para a Ciência da Informação a partir da abordagem da sociologia imaginativa. O método se dá a partir da analítica filosófica foucaltiana, interpretou-se práticas do vivido, enquanto experiências do cotidiano, e de discursos difundidos no Facebook, estabelecendo reflexões acerca dos processos de cristalização cultural à luz da sociologia imaginativa. Como resultado, percebe-se que a cristalização cultural é um movimento que pode promover falaciosa narrativa harmônica e de retorno ao passado. A memória coletiva, quando usada para respaldar um processo de purificação cultural, pode comprometer o pensamento social e científico em uma configuração linear. O vivido e suas ações cotidianas podem trazer consequências no contexto da marginalização e da própria construção da ciência. Conclui-se, seguindo a citada perspectiva sociológica, que é fundamental superar a noção de harmonia, de artificialidade parcial e tendenciosa e de compreensão de hierarquização das ciências. Esse processo de cristalização cultural para a Ciência da Informação pode se dar por meio da analítica da sociologia imaginativa e do uso estratégico o fenômeno do "entranhamento", tratando-se de uma perspectiva pautada na contraposição do dual e da fragmentação.

Biografia do Autor

Manuela Eugênio Maia, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Doutora em Ciência da Informação (2018), mestra em Educação (2004) e graduada em Pedagogia (1999) e em Biblioteconomia (2005), obtidos os três graus na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Professora efetiva da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) no curso de Arquivologia.

Jacqueline Echeverría Barrancos, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Doutora em Administração (2003), mestra em Administração (1990) e bacharel em Administração (1985), obtidos os três graus na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Professora efetiva da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) no curso de Arquivologia.

Downloads

Publicado

04/06/2021

Como Citar

Maia, M. E., & Barrancos, J. E. (2021). Por uma sociologia imaginativa: o presente do passado no processo de cristalização cultural. Ciência Da Informação Em Revista, 8(1), 119–131. https://doi.org/10.28998/cirev.2021v8n1g

Edição

Seção

Artigos Originais | Original Articles