Programa Brasil Alfabetizado e as políticas linguísticas

uma pesquisa bibliográfica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14n34p174-185

Palavras-chave:

Programa Brasil Alfabetizado, políticas públicas, políticas linguísticas.

Resumo

Neste artigo, analisam-se as Políticas Linguísticas nos documentos do Programa Brasil Alfabetizado (PBA) e, de forma específica, observam-se quais delas estão presentes no referido Programa e, ainda, contextualiza-se a necessidade da implantação efetiva de tais políticas para o processo de desenvolvimento cognitivo e social do ator social. Assim, neste trabalho, traçamos um panorama do PBA, explicitamos a definição de Políticas Públicas e de Políticas Linguísticas, evidenciamos uma análise na qual expomos informações contidas no documento do PBA e comparamos os números divulgados pelo Índice de Alfabetismo Funcional (INAF) e as propostas do Programa. Por fim, explicitamos algumas sugestões para a melhoria da prática do projeto, embasadas nas análises encontradas na pesquisa.

Biografia do Autor

Darlice da Silva Monte, Universidade Federal do Piauí

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Piauí. Docente da Escola Família Agrícola Baixão do Carlos, em Teresina-PI.

Fabrício de Oliveira Nobre, Universidade Federal do Piauí / Instituto Federal do Sertão Pernambucano

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Piauí. Docente do Instituto Federal do Sertão Pernambucano - Campus Salgueiro.

Juscelino Francisco do Nascimento, Universidade Federal do Piauí / Universidade Estadual da Paraíba

Doutor em Linguística pela Universidade de Brasília. Docente da Universidade Federal do Piauí (CSHNB) e docente colaborador do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores da Universidade Estadual da Paraíba.

Referências

BAGNO, Marcos. Políticas Públicas. Youtube. 2020. 1 vídeo (1h39min). Publicado pelo canal Parábola Editorial. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=wKVqI0idxlk&t=4s. Acesso em: 20 dezembro de 2020.

BRASIL. Brasil alfabetizado: marco referencial para avaliação cognitiva. Ricardo Henriques, Ricardo Paes de Barros, João Pedro Azevedo (Org.). Brasília: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2006.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL, INEP. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Linha de Base. – BRASÍLIA, DF: INEP, 2015. 404 p.: IL.

BRASIL, INAF. Relatório do indicador de alfabetismo funcional. Instituto Paulo Montenegro: ação social do IBOPE. 2018. Disponível em: https://ipm.org.br/relatorios. Acesso em 27 de dezembro de 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. 9394/1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em 26 de dezembro de 2020.

BRASIL. MEC. Resolução nº 44, de 5 de setembro de 2012. Fundo Nacional De Desenvolvimento Da Educação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=13799&Itemid. Acesso em 27 de dezembro de 2020.

BRASIL. MEC/SEF. Princípios, Diretrizes, Estratégias e Ações de apoio ao Programa Brasil Alfabetizado: Elementos para a formação de coordenadores de turmas e de Alfabetizadores. 2011. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=10022-diretrizes-principios-pba-secadi&Itemid=30192. Acesso em: 27 de dezembro de 2020.

FERNANDES, Fernando Roque. Diretório dos Índios. [s.d.]. Disponível em: https://www.infoescola.com/historia/diretorio-dos-indios/. Palhoça, SC. Acesso em: 23 de dezembro de 2020.

GERALDI. João Wanderley. Alfabetização e Letramento: Perguntas de um alfabetizado que lê. In: Alfabetização e Letramento: O que muda quando o nome muda?. Rio de Janeiro: Rovele, 2011.

MOREIRA, Rejane Mary. Programa Brasil Alfabetizado na UECE: a alfabetização como mediação de inclusão social. 2010. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas e Gestão da Educação Superior). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2831.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira. Manual de Pesquisa em Estudos Linguísticos. São Paulo: Parábola, 2019.

RODRIGUES, F. C. Direitos linguísticos, legislação e educação: formação em línguas no Brasil. In: SOUSA, S. C. T.; ROCA, M. D. P.; PONTE, A. S. (Org.). Temas de política linguística no processo de integração regional. São Paulo: Pontes, 2018. p. 67-80.

SEVERO, Cristine Gorski. Política(s) linguística(s) e questões de poder. Alfa, São Paulo, 57 (2): 451-473, 2013.

SOUZA, Celina. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, nº 16, jul/dez 2006, p. 20-45. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/soc/n16/a03n16.pdf. Acesso em 27 de dezembro de 2020.

Downloads

Publicado

27/04/2022

Como Citar

MONTE, D. da S.; NOBRE, F. de O.; NASCIMENTO, J. F. do. Programa Brasil Alfabetizado e as políticas linguísticas: uma pesquisa bibliográfica. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. 34, p. 174–185, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14n34p174-185. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12248. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos