EMPODERAMENTO: DE PRINCESA A REBELDE.

Autores

  • Graciela de Oliveira Mota Faculdade Raimundo Marinho/AL.
  • Vanesa Silva Cavalcante Faculdade Raimundo Marinho/AL.
  • Karlinne Laianne Cordeiro Santos UFAL.

Palavras-chave:

Princesas; Machismo; Gênero; Desenho Animado; Indústria Cultural.

Resumo

O presente texto tem como objetivo analisar a influência que os desenhos animados possuem na sociedade e o papel da mulher, “frágil” e fruto de uma construção machista, enraizada desde os primeiros anos de vida das crianças que, através das imagens, importante instrumento de formação da identidade, reproduzidas nos desenhos animados, crescem com a figura frágil da mulher (princesa ou heroína sensual) e forte do homem príncipe (salvador, forte e protetor). Crescendo neste contexto de espaços sociais marcados pela divisão determinada pelo sexo como algo biológico e não cultural.   Isso faz com que potencialize as desigualdades sociais de gênero, trazendo consequência não só para as mulheres, mas também para a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graciela de Oliveira Mota, Faculdade Raimundo Marinho/AL.

 Estudante de Direito na Faculdade Raimundo Marinho de Penedo/AL.

Vanesa Silva Cavalcante, Faculdade Raimundo Marinho/AL.

Estudante de Direito na Faculdade Raimundo Marinho/AL.

Karlinne Laianne Cordeiro Santos, UFAL.

Professora na Faculdade Raimundo Marinho de Penedo e Universidade Federal de Alagoas. Mestranda em Dinâmicas Territoriais e Cultura- Universidade Estadual de Alagoas.

Referências

BUENO, Michele Escoura. Girando entre Princesas : performances e contornos de gênero em uma etnografia com crianças [doi:10.11606/D.8.2012.tde-08012013-124856]. São Paulo : Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2012. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social.

CAVALCANTI, Stela Valéria Soares de Farias. Violência doméstica. Salvador: Podivm, 2007.

GIROUX, Henry A. A Disneyzação da Cultura Infantil. In: SILVA, Tomaz Tadeu da; MOREIRA, Antonio Flavio (Org.).Territórios Contestados–O currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis, Editora Vozes, 1995.

HALL, Stuart. The work of representation. In: Representation– Cultural representations and signifying practices Londres, Reino Unido, SAGE Publications, 1997.

O Reino Mágio de Elena de Avalor.Disponivel em :<http://disneychannel.disney.com.br/elena-de-avalor> acesso em 24/09/2017.

PRESSE., France. Disney apresenta Elena de Avalor, sua primeira princesa latina. Disponivel em

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2015/01/disney-apresenta-sua-primeira-princesa-latina.html> acesso em 24/09/2017.

LAVINAS, Lena. Gênero, cidadania e adolescência. In: MADEIR, Felícia Reicher (Org.). Quem mandou nascer mulher? Rio de Janeiro: Rosa dos tempos, 1997. p. 11-43.

SAFFIOTI, Heleieth. Ontogênese e filogênese do gênero – a ordem patriarcal de gênero e a violência contra as mulheres, 2009 (mimeo).

Publicado

2022-11-30

Como Citar

de Oliveira Mota, G. . ., Silva Cavalcante, V. ., & Laianne Cordeiro Santos, K. . (2022). EMPODERAMENTO: DE PRINCESA A REBELDE. REVISTA ELETRÔNICA EXTENSÃO EM DEBATE, 11(09). Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/extensaoemdebate/article/view/14544

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.