CINEASTAS NEGRAS: PRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA E POLÍTICAS DA COLETIVIDADE.

Autores

  • Luciana Oliveira Vieira UFS -Universidade Federal de Sergipe.

Palavras-chave:

cinema negro; coletividade; cineastas negras.

Resumo

A partir das reflexões teóricas sobre as Teorias dos cineastas dos pesquisadores Penafria, Graça e Baggio (2015), investigamos a produção cinematográfica de cineastas negras e suas políticas da coletividade no cenário de baixo orçamento na produção de curtas-metragens no Cinema Negro no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, R. K. A. O papel do cinema na construção da(s) identidade(s): A representação de Ousmane Sembène do Senegal da década de 60. In: XI Encontro Nacional de História Oral Memória, Democracia e Justiça, 2012, Rio de Janeiro. Anais Eletrônicos XI Encontro Nacional de História Oral Memória, Democracia e Justiça. Rio de Janeiro: UFRJ, 2012. v. 1. p. 1-15.

ANJOS, A. A. C. dos; COLUCCI, M. B. Autorrepresentação e identidade social no cinema brasileiro contemporâneo. In: Revista Extensão em debate (UFAL), 2013. Disponível em: http://www.seer.ufal.br/index.php/extensaoemdebate/article/view/1169/866 . Acesso em: 14 de novembro de 2016.

ARAÚJO, J. A. de. A negação do Brasil: Identidade racial e estereótipos sobre o negro na história da telenovela brasileira. 01/08/1999 257 f. Doutorado ECA/USP .

AUMONT, J. As teorias dos cineastas. Campinas, SP: Papirus, 2004.

BAMBA, M.; MELEIRO, A. (Orgs.) Filmes de África e da diáspora. Objetos de Discursos. Salvador: EDUFBA. 2012

BARROS, C. C. B. de. O debate em torno das cotas raciais entre intelectuais e movimentos sociais negros. In: V Colóquio nacional de educação e questões étnicas, UNIOESTE, 2016.. Disponível em: Acesso em: 13 de agosto de 2018

BEZERRA, J. Nós sujeitos autobiográfos: Uma história de narradores, romancistas e cineastas do Eu. In: Revista Contracampo/PPGCOM-UFF, 2007. Disponível em: < http://www.contracampo.uff.br/index.php/revista/article/view/400/198> Acesso em: 13 de setembro de 2017.

BOTELHO, D. M. . Política Afirmativa: empoderamento de jovens e mulheres negras na contemporaneidade brasileira. In: XXV Simpósio Brasileiro - II Congresso Ibero-americano de Politica e Administração da Educação, 2011, São Paulo. Cadernos ANPAE, 2011. v. 11.

C NDIDO, M. R.; DAFLON, V. T.; JUNIOR, J. F.. Cor e Gênero no cinema comercial brasileiro: uma análise dos filmes de maior bilheteria. In: Revista do Centro de Pesquisa e Formação. 2016. Disponível em: https://www.sescsp.org.br/files/artigo/bc5c90df-72f3-4c64-94a1-53fe7f8e82f0.pdf . Acesso em: 26 de maio de 2017.

CANEVACCI, M. Autorrepresentação: movimentar epistemologias no contexto da cultura digital e da metrópole comunicacional. In: Revista Novos Olhares – Vol. 4. N.1. 2015. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/novosolhares/article/download/102229/102408 . Acesso em: 25 de maio de 2017.

CARDOSO, C. P. Amefricanizando o feminismo: o pensamento de Lélia González. In: Revista Estudos Feministas, Florianópolis. 2014. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/36757> Acesso em: 05 de setembro de 2017

CARNEIRO, S. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. In: Seminário Internacional sobre Racismo, Xenofobia e Gênero. Durban, África do Sul, em 27 – 28 de agosto 2001. Anais... Publicado em espanhol na revista LOLA. Disponível em Acesso em: 19 de outubro de 2015

CARVALHO, N. dos S. Cinema e representação racial: O cinema negro de Zózimo Bulbul. Tese de doutorado, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo – FFLCH-USP, São Paulo, 2005.

CARVALHO, N. dos S. Esboço para uma História do Negro no Cinema Brasileiro. In Carvalho, Noel e Jéferson De. Dogma Feijoada, o cinema negro brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial, 2005

CARVALHO, N. dos S. O Produtor e Cineasta Zózimo Bulbul - O Inventor do Cinema Negro Brasileiro. Revista Crioula (USP), v. 12, p. 1-21, 2012. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/crioula/article/view/57858>. Acesso em: 22 de novembro de 2016.

CARVALHO e SOBRINO, N. dos S. e G. A. Imagens do Negro em redes audiovisuais no Brasil: Documentários e construções identitárias. In: Cinemas em redes: Tecnologia, estética e política na era digital/ Gilberto Alexandre Sobrino (org). – Campinas, SP: Papirus, 2016.

COLUCCI, M. B. Narrativas de autorrepresentação, educação audiovisual e visibilidade social. In: Anais 7º Simpósio Internacional de Educação e Comunicação. 2016. ISSN: 2179-4901. Disponível em: <https://eventos.set.edu.br/index.php/simeduc/article/viewFile/3346/1273 > Acesso em: 20 de setembro de 2017.

CORRIGAN, Timothy. O filme ensaio: desde Montaigne e depois de Marker. Campinas/SP: Papirus, 2015.

COSTA, A. A. A.. Gênero, poder e empoderamento das mulheres. A química das mulheres, Salvador, p. 20 - 21, 08 mar. 2004. Disponível em: <https://pactoglobalcreapr.files.wordpress.com/2012/02/5-empoderamento-ana-alice.pdf> Acesso em: 30 de maio de 2017.

DE, J. Dogma Feijoada: O cinema negro brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo: Cultura – Fundação Padre Anchieta, 2005. 232p.: il. - (Coleção aplauso. Série cinema Brasil/ Coordernador geral Rubens Ewald Filho).

EUCLIDES, M. S. O Sentido da liberdade para as mulheres negras: uma discussão necessária. In: XI Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais. Salvador, em 07-10 de agosto de 2011. Disponível em: <http://www.xiconlab.eventos.dype.com.br/resources/anais/3/1308360846_ARQUIVO_artigoconlab.pdf >. Acesso em: 19 de outubro de 15

FANON, F. Peles negras, máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira. – Salvador: EDUFBA, 2008.

FERREIRA, C. Mulheres negras e (in)visibilidade: Imaginários sobre a intersecção de raça e gênero no cinema brasileiro (1999-2009). Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, Faculdade de comunicação, Programa de Pós-graduação em Comunicação – PPGCOM, Brasília, 2016.

FERREIRA, Ceiça; SOUZA, Edileuza. P. . Formas de visibilidade e (re)existência no cinema de mulheres negras. In: Karla Holanda; Marina Cavalcanti Tedesco. (Org.). Feminino e plural: Mulheres no cinema brasileiro. 1ed.Campinas/SP: Papirus Editora, 2017, v. 1, p. 175-186.

FERREIRA, C. Uma representação de si para o mundo: afetos e subjetividades no documentário performático. Razón y Palabra, n.82, março-maio /2013

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

FREITAS, KÊNIA. O olhar das mulheres negras em filmes. In: Diretoras Negras no Cinema Brasileiro. Catálogo Caixa Cultural. Organização Kênia Freitas e Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida. Produção Editorial José de Aguiar e Maria Pessanha. 1ªedição, Rio de Janeiro, 2017. p. 31-39.

GILROY, P. O Atlântico negro – modernidade e dupla consciência. São Paulo: Ed. 34, 2001.

GRAÇA, A.; BAGGIO, E. T.; PENAFRIA, M. Teoria dos cineastas: uma abordagem para a teoria do cinema. In: FAP Revista Científica. 2015. Disponível em: <http://www.fap.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=330>. Acesso em: 29 de março de 2017.

GOMES, Nilma Lino. Alguns termos e conceitos presentes nos debates sobre relações raciais no Brasil: uma breve discussão. In: Ricardo Henriques. (Org.). Educação anti-racista: caminhos abertos pela Lei Federal no. 10.639/03. 'ed.Brasília: SEDAC/MEC, 2005, v., p. 39-62.

HALL, S. Da diáspora, Identidades e Mediações Culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade/Stuart Hall; tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro – 11. Ed. – Rio de Janeiro: DP&A,2006.

HALL, S. Quem precisa da identidade? In: Identidade e Diferença: a perspectiva dos estudos culturais/ Tomaz Tadeu da Silva (org.). Stuart Hall, Katryn Woodward. 15. Ed – Petropolis, RJ: Vozes, 2014.

HOOKS, b. Ain’t I a Woman. Black Woman and feminism. Boston, South End Press. 1981

HOOKS, b. Black Looks: Race and Representation. Boston: South and Press. 1992

KILOMBA, G. A máscara. Disponível em: <http://revista.usp.br/clt>, p. 171-180,16 de maio de 2016.

LUGONES, M. Colonialidad y género. In: Tabula Rasa. Bogotá- Colombia. No 09: 73-101, 2008.

LUGONES, M. Rumo a um feminismo descolonial. Estudos Feministas, Florianópolis, 22(3): 320, setembro-dezembro/2014.

MULVEY, Laura et al. Prazer visual e cinema narrativo. A experiência do cinema: antologia. Rio de Janeiro: Edições Graal: Embrafilmes, p. 437-453, 1983.

NICHOLS, B. Introdução ao documentário. Campinas, SP: Papirus Editora, 2005. Número 18: maio-out/2012, p. 28-47.

OLIVEIRA, J. P. . 'Kbela' e 'Cinzas': O cinema negro no feminino do 'Dogma Feijoada' aos dias de hoje. In: Avanca Cinema: Conferência Internacional, 2016, Avanca. Avanca Cinema: International Conference. Avanca: Edições Cine-Clube de Avanca, 2016. Disponível em:<https://www.academia.edu/27618018/_Kbela_e_Cinzas_o_cinema_negro_no_feminino_do_Dogma_Feijoada_aos_dias_de_hoje>. Acesso em: 23 de novembro de 2016.

OLIVEIRA, J P. .Cinema Negro Contemporâneo e Protagonismo Feminino. Catálogo Caixa Cultural. Organização Kênia Freitas e Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida. Produção Editorial José de Aguiar e Maria Pessanha. 1ªedição, Rio de Janeiro, 2017. p. 21-27.

OLIVEIRA, J. P. .Cinegritude: reflexões sobre a invisibilidade das produções cinematográficas afro-brasileiras e africanas na contemporaneidade. In: Anais do XV Encontro Regional de História da ANPUH-RIO. 2013.

PENAFRIA, M.; SANTOS, A.; PICCININI, Thiago; Teoria do cinema vs teoria dos cineastas. 2015. Teoria do cinema vs teoria dos cineastas” In: Atos dos IV Encontro Anual do AIM, editado por Daniel Ribas e Manuela Penafria, 329-338. Covilhã: AIM. ISBN 978-989-98215-2-1.

QUIJANO, A. Colonialidade do poder, Eurocentrismo e América Latina. In: A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americans. Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO) . 2005.

RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. Tradução: Ivone C. Benedetti. São Paulo: Editora wmf Martins Fontes, 2014.

RATTS, Alecsandro (Alex) J. P.. Eu sou Atlântica: Sobre a Trajetória de Vida de Beatriz Nacimento. 1. ed. São Paulo: Imprensa Oficial / instituto Kuanza, 2007. v. 1. 136p .

SANTOS, J. C. A quem interessa um cinema negro? Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores (as) Negros (as) – ABPN, v. 4, p. 98- 106, 2013.

SANTOS, J. C. Representações cinematográficas de mulheres negras. In: VIII Anais do VII Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual 2014. Disponível em: https://seminarioculturavisual.fav.ufg.br/up/778/o/2014eixo1_22_representacoes_cinematograficas_de_mulheres_negras.pdf . Acesso em: 25 de maio de 2017

SHOAT, E. e STAM, R. Critica da imagem eurocêntrica._Multiculturalismo e representação. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

SOUZA, E. P. De. Cinema na panela de barro: mulheres negras, narrativas de amor, afeto e identidade'. Tese (doutorado), UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. 2013. 260 f.

SOUZA, E. P. Diretoras negras construindo um cinema de identidades e afeto. In: Diretoras Negras no Cinema Brasileiro. Catálogo Caixa Cultural. Organização Kênia Freitas e Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida. Produção Editorial José de Aguiar e Maria Pessanha. 1ªedição, Rio de Janeiro, 2017. p. 11-17.

SOUZA, N. S. Torna-se Negro ou As Vicissitudes da Identidade do Negro Brasileiro em Ascensão Social. Rio de Janeiro: Graal, 1983.

SITES

DOSSIÊ MULHERES NEGRAS: retrato das condições de vida das mulheres negras no Brasil. Disponível em:< http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_dossie_mulheres_negras.pdf >Acesso em: 18 de novembro de 2015.

MORAES, E. Entrevista ao Programa Perifeira.Temporada 2014, n º5., Bloco 02. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ialCP_PwufE&t=301s>. Acesso em: 06 de janeiro de 2016.

GEEMA-IESP-UERJ (Grupo de Estudos Multidisciplinares de Ação Afirmativa). “Perfil do Cinema Brasileiro 1995-2016”. 2017. Disponível em: <https://www.academia.edu/32123121/Perfil_do_Cinema_Brasileiro_1995-2016_._Boletim_GEMAA_n.1_2017?Auto=download>. Acesso em: 29 de março de 2017.

Encontro de Cinema Negro Brasil, África e Caribe Zózimo Bulbul. Centro Afro-Carioca de Cinema. Disponível em:< http://afrocariocadecinema.org.br/os-encontros/ >Acesso em: 06 de dezembro de 2016.

Publicado

2022-11-30

Como Citar

Oliveira Vieira, L. . (2022). CINEASTAS NEGRAS: PRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA E POLÍTICAS DA COLETIVIDADE. REVISTA ELETRÔNICA EXTENSÃO EM DEBATE, 11(09). Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/extensaoemdebate/article/view/14641

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.