Mantendo papéis sociais e formando cidadãos: a Escola Normal Secundária Mãe de Deus de Londrina/PR, na década de 1950

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2018v10n21p106-123

Palavras-chave:

Escola normal. Planos de unidade. Programas de disciplinas.

Resumo

O objetivo deste artigo é o de contribuir para os estudos que elegem a Escola Normal como lócus essencial na formação da professora primária e na propagação de uma determinada cultura escolar, entendida aqui no sentido de Juliá (2001), como um conjunto de normas que definem conhecimentos a ensinar e condutas a inculcar, e um conjunto de práticas que permitem a transmissão desses conhecimentos. A Escola Normal Secundária Mãe de Deus, inaugurada em Londrina/PR na década de 1950, trouxe para a jovem cidade formação focada no preparo de professores para o ensino primário, em um contexto no qual o desenvolvimento do país e a busca por qualificação mais rápida se fazia necessária. As principais fontes utilizadas aqui foram os programas de disciplinas e os planos de unidade de normalistas, visando perceber como a formação docente e a manutenção dos papeis sociais marcaram as escolas normais brasileiras. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Vanessa Locastre, Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB)

Doutora em História, com ênfase em Cultura e Poder pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Mestre em História Social pela Universidade Estadual de Londrina, bem como Especialista em História Social e Ensino de Historia pela mesma instituição.Pesquisa as relações entre Brasil e Estados Unidos por meio da Política da Boa Vizinhança estadunidense na região latino-americana na década de 1940.

Bernadete de Lourdes Streisky Strang, Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)

Possui graduação em Licenciatura em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1995), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2003) e Doutorado em Ciências da Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2008). É Professora Titular I da Universidade Norte do Paraná, Modalidade Educação à Distância e Professora do Mestrado em Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias - UNOPAR. Coordena o Projeto "Estudos preliminares sobre a memória e história das primeiras escolas de Educação Básica de municípios brasileiros”, coordena o Grupo de Pesquisa "Memória e História". Também participa do Grupo de Pesquisa História Intelectual e Educação da Universidade Federal do Paraná, coordenado pelo Dr. Carlos Eduardo Vieira. É Membro do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da UNOPAR desde 2012.

Referências

BALÃO, Regina. Curso de formação de professores primários: vida e morte, a experiência de uma escola estadual – 1964-2004. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de são Paulo, São Paulo, 2011.

BRASIL. Decreto Lei nº 4.244, de 9 de abril de 1942. Lei orgânica do ensino secundário. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/Del4244.htm>. Acesso em: 5 nov. 2017.

______. Decreto nº 8.530, de 2 de janeiro de 1946. Lei Orgânica do Ensino Normal. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/Del8530.htm>. Acesso em: 7 dez. 2017.

CHUVA, Márcia Regina Romeiro. Os arquitetos da memória: sociogênese de preservação do patrimônio cultural no Brasil (anos 1930- 1940). Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

COLÉGIO MÃE DE DEUS. Breve Histórico do Colégio Mãe de Deus. Arquivo Histórico, caixa 74, p 1 e 2, 1956.

______. Planos de Unidade. Arquivo Histórico, caixa 2, 1957.

______. Programa da 1ª série normal: matérias e número de aulas. Arquivo Histórico, caixa 2, 1954.

______. Planos de unidade. Arquivo Histórico, caixa 2, 1963.

______. Cadernos escolares. Arquivo Histórico, caixa 14, 1957.

______. Programa da disciplina: estudos brasileiros e paranaenses, do 1º ano normal. Arquivo Histórico, caixa 2, 1955.

JULIÁ, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, n. 1, p. 9‐44, 2001.

LESSER, Jeffey. A invenção da brasilidade: identidade nacional, etnicidade e políticas de imigração São Paulo: Unesp, 2015.

LOURENÇO FILHO, Manoel Bergström. A formação de professores: da escola normal à escola de educação. Brasília: Inep/MEC, 2001.

MARTINS, Angela Maria de Souza. Breves reflexões sobre as primeiras Escolas Normais no contexto educacional brasileiro, no século XIX. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 35, 2009.

______. Os anos dourados e a formação do professor primário no Instituto de Educação do Rio de Janeiro (1945-1960). Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, 2000.

NUNES, Clarisse; CARVALHO, Marta Maria Chagas. Historiografia da educação e fontes. In: GONDRA, José Gonçalves (Org.). Pesquisa em história da educação no Brasil. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

SÁ, Patrícia Teixeira de. A socialização profissional de professores de história de duas gerações: os anos de 1970 e de 2000. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena Maria; COSTA, Vanda Maria. Tempos de Capanema. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

SILVA, Marcos Antônio da; FONSECA, Selva Guimarães. Ensino de história hoje: errâncias, conquistas e perdas. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 30, n. 60, p. 13-33, 2010.

STRANG, Bernadete de Lourdes Streisky. Sob o signo da reconstrução: os ideais da escola nova, divulgados pelas crônicas de educação de Cecília Meireles (1930-1933). 2003. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2003.

______.; LOCASTRE, Aline Vanessa. ARTEFATOS DO OFÍCIO: O ACERVO DO COLÉGIO MÃE DE DEUS E SEU POTENCIAL PARA AS PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E DO ENSINO DE LONDRINA. Revista Hist. Educ. (Online), v.22, nº 54, jan./abr. 2018 p. 362-377.

______.; SANTOS, Fabiane Luzia Menezes: Para casar: as boas maneiras e a economia doméstica na formação das normalistas nas décadas de 1940 a 1960. Imagens da Educação, Maringá, v. 7, n. 1, p. 14-23, 2017.

TANURI, Leonor Maria. Contribuição para o estudo da escola normal no Brasil. Pesquisa e Planejamento. São Paulo, v. 13, p. 7-98, dez. 1970.

VALDEMARIN, Vera Teresa. O método intuitivo: os sentidos como janelas e portas que se abrem para um mundo interpretado. In: SAVIANI, Dermeval et al. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2006.

VEIGA, Cynthia Greive. História da educação. São Paulo: Ática, 2007.

VILLELA, Heloisa O. S. A primeira escola normal do Brasil. In: NUNES, Clarice. (Org.). O passado sempre presente. São Paulo: Cortez, 1992. p. 17-42.

VIVIANI, Luciana Maria. Formação de professoras e Escolas Normais paulistas: um estudo da disciplina Biologia Educacional. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 201-213, maio/ago. 2005.

Downloads

Publicado

2018-08-31

Como Citar

LOCASTRE, Aline Vanessa; STRANG, Bernadete de Lourdes Streisky. Mantendo papéis sociais e formando cidadãos: a Escola Normal Secundária Mãe de Deus de Londrina/PR, na década de 1950. Debates em Educação, [S. l.], v. 10, n. 21, p. 106–123, 2018. DOI: 10.28998/2175-6600.2018v10n21p106-123. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4184. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Política e gestão da educação: questões contemporâneas"

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.