COMO PODEM CONCILIAR-SE INTERDISCIPLINARIDADE E MÉTODO CIENTÍFICO, SE CADA TRADIÇÃO DISCIPLINAR TEM SUAS PRÓPRIAS PRÁTICAS METODOLÓGICAS?

Autores

  • Pedro Lincoln Carneiro Leão de Mattos Universidade Federal de Pernambuco (aposentado)

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2017v9n19p133

Palavras-chave:

interdisciplinaridade, método científico

Resumo

Texto reescrito referente à palestra ministrada no II Seminário do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cognição, Tecnologias e Instituições (PPGCTI), ocorrido nos dias 20 a 22 de novembro de 2017, no Auditório do Centro Tecnológico do Agronegócio (CTARN), no Lado Leste do Campus Central da Ufersa.

Biografia do Autor

Pedro Lincoln Carneiro Leão de Mattos, Universidade Federal de Pernambuco (aposentado)

Professor Titular da Universidade Federal de Pernambuco (aposentado). Exerceu o magistério entre 1975 e 2008. Possui graduação em Filosofia pela Universidade Católica de Pernambuco (1969), graduação em Administração Pública pela Universidade Federal de Pernambuco (1973), mestrado em Administração Pública pela Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas (1979) e doutorado em Government - The London School Of Economics And Political Science University Of London (1988). Pos-doutorado em filosofia da linguagem (PUC-Rio, 2002/2003). Foi Coordenador da Divisão de Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (2005-2008) e pesquisador do CNPq entre 1993 e 2012. Tem experiência e produção acadêmica nas áreas de administração universitária e de metodologia de conhecimento em administração (pesquisa, ensino, consultoria), sendo este seu interesse atual de pesquisa, com enfoque nas filosofias não-positivistas e na pragmática da linguagem.

Downloads

Publicado

20/12/2017

Como Citar

MATTOS, P. L. C. L. de. COMO PODEM CONCILIAR-SE INTERDISCIPLINARIDADE E MÉTODO CIENTÍFICO, SE CADA TRADIÇÃO DISCIPLINAR TEM SUAS PRÓPRIAS PRÁTICAS METODOLÓGICAS?. Debates em Educação, [S. l.], v. 9, n. 19, p. 133, 2017. DOI: 10.28998/2175-6600.2017v9n19p133. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4188. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Debates