Docência voluntária

entre ações e percepções formativas para a docência superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2023v15n37p1-20.e14224

Palavras-chave:

Docência superior, Docência Voluntária, Percepções formativas

Resumo

Este estudo tem por objetivo refletir sobre as ações formativas para a docência superior, a partir das experiências obtidas no projeto de Docência Voluntária. Para isso, optou-se pela pesquisa descritiva, na aplicação de questionário com egressos do curso de mestrado Profissional em Educação, com base em Gil, Pimenta e Anastasiou sobre docência no ensino superior; Freire e Imbernón sobre formação docente. A percepção sobre docência superior se baliza pelos saberes e ações desenvolvidos nas práticas de ensino, tornando-se um movimento formativo de mão dupla para os licenciandos e para os mestrandos.

Biografia do Autor

Ilsa do Carmo Vieira Goulart, Universidade Federal de Lavras

Pos-doutorado em Educação pela Universitat de Barcelona e Universitat Autònoma de Barcelona.

Doutora em Educação pela FE, da Unicamp.

Profa. do Departamento de Gestão Educacional, Teorias e Práticas de Ensino e do Programa de Pós-graduação da Universidade Federal de Lavras.

Coordenadora do Núcleo de Estudos em Linguagens, Leitura e Escrita.

Joselma Silva, Prefeitura Municipal de Lavras

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da UFLA. Professora da rede municipal de educação de Lavras.

Referências

ALMEIDA, M. I. Formação do professor do ensino superior. Desafios e políticas institucionais. São Paulo: Cortez, 2012.

BARBOSA, J. R. A. Didática do ensino superior. 2. Ed. Curitiba: IESD Brasil S.A., 2011.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 maio 2016. Seção 1, n. 98, p. 44-46. Disponível em: https://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&data=24/05/2016&pagina=44 Acesso: 19 ago. 2021

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial – República Federativa do Brasil, Brasília 23 dez. 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf. Acesso em: 10 out. 2022.

CUNHA, M. I. Docência na Educação Superior: a professoralidade em construção. Educação (Porto Alegre), v. 41, n. 1, p. 6-11, jan.-abr. 2018.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra, 2007.

GIL, A. C. Didática do ensino superior. São Paulo: Atlas, 2010.

GIL, A. GIL, Antonio. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

HERNÁNDEZ, S. C. El arte de enseñar. Málaga: Ediciones Aljibe, 2021.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Trad. Silvana Cobucci Leite. Coleção questões da nossa época. v. 14. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

IMBERNÓN, F. Ser docente em uma sociedade compleja: l difícil tarea de ensinar. Barcelona: Editorial Graó, 2017.

MASETTO, M. T. Professor universitário: um profissional da educação na atividade docente. In: MANSETTO, M. T. (Org.). Docência na Universidade. 4. ed. Campinas, SP: Papirus Editora, 2002.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. 2. ed. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

MORIN, E. Os sete saberes necessário à educação do futuro. 11. ed. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2006.

NÓVOA, A. (coord). Os professores e sua formação. Lisboa, Portugal, Ed. Dom Quixote, 1997.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2010.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, S. G. (Org). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. de. Pedagogia Universitária: caminhos para a formação de professores. (Orgs.). São Paulo: Cortez, 2011.

PIMENTA, S. G.; FUSARI, J. C.; ALMEIDA, M. I. de; FRANCO, M. A. do R. S. A. Construção da didática: análise de seus referenciais. Revista Brasileira de Educação, local, v. 18, n. 52, p. 123-241, jan./mar. 2013.

QUEIRÓS, G.B.; AROEIRA, K. P. Professores em Docência no Ensino Superior: formação e desafios didático-pedagógicos no atual cenário brasileiro. Revista Eletrônica Pesquisa em Educação. Santos, Volume 12, número 26, p. 18-36, jan./abril, 2020.

RESOLUÇÃO CEPE Nº 268, DE 12 DE JUNHO DE 2018. Regulamenta a atividade de Docência Voluntária exercida por discentes de Pós-Graduação Stricto sensu e por estagiários de pós-doutorado da UFLA e dá outras providências. Disponível em https://prograd.ufla.br/images/docencia-voluntaria/Resolu%C3%A7%C3%A3o_CEPE_268_2018.pdf#

RIOS, T. A. Ética na docência universitária: a caminho de uma universidade pedagógica? Cadernos Pedagogia Universitária. Universidade de São Paulo, maio 2009.

ROLDÃO, M. C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, nº 34, p. 94-181, jan./abr. 2007.

SANTO, E. do E; LUZ, L. C. S. da. Didática no ensino superior: perspectivas e desafios. SABERES, Natal, v 1, n 8, p. 43-55, ago. 2013.

SILVA, J.; GOULART, I. C. V.; CABRAL, G. R. Ensino remoto na educação superior: impactos na formação inicial docente. RIAEE–Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 2, p. 407-423, abr./jun. 2021.

SHULMAN, L. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, Cambridge, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução n. 059, de 14 de maio de 2020. Lavras, MG: CEPE, 2020. Disponível em: https://prograd.ufla.br/images/arquivos/legislações/5_089_29072020.pdf. Acesso em: 18 set. 2022.

Downloads

Publicado

02/02/2023

Como Citar

GOULART, I. do C. V.; SILVA, J. Docência voluntária: entre ações e percepções formativas para a docência superior. Debates em Educação, [S. l.], v. 15, n. 37, p. 1–20.e14224, 2023. DOI: 10.28998/2175-6600.2023v15n37p1-20.e14224. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/14224. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: O estágio de docência nos programas de pós-graduação stricto sensu

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)