Formas de inserção dos trabalhadores da indústria automobilística uma economia de mercado hierárquica: aproximações a partir do caso do cluster automotivo do Sul Fluminense

Autores

  • Cristiano Monteiro Universidade Federal Fluminense
  • Rebeca Ferreira Viana

Palavras-chave:

desenvolvimento regional, variedades de capitalismo, indústria automobilística

Resumo

O artigo realiza uma análise exploratória sobre a inserção de trabalhadores na indústria automobilística na região sul do estado do Rio de Janeiro. Baseado na literatura sobre Variedades de Capitalismo, especialmente suas releituras mais recentes, orientadas para o problema da mudança institucional, o trabalho explora a hipótese de que esta inserção revela estratégias de relações de trabalho por parte das empresas que combinam a exploração dos recursos institucionais locais pré-existentes, ligados a vantagens tais como mão-de-obra de baixo custo e isenções fiscais, quanto a criação de novos recursos. Por meio de entrevistas com um grupo selecionado de trabalhadores de diferentes perfis atuando em empresas do cluster, os resultados confirmam a existência de estratégias dos dois tipos, ainda que predominem aquelas ligadas à exploração do baixo custo da mão-de-obra. Os resultados de natureza exploratória demonstram que o cluster automobilístico do Sul Fluminense ainda apresenta poucas evidências que denotem alguma forma mais consistente de upgrading, seguindo em aberto a busca por estratégias que conduzam a uma mudança institucional que, por sua vez, leve uma posição mais vantajosa na cadeia da indústria automobilística, que inclui não só atividades com maior conteúdo de inovação e tecnologia, como também spill overs para outras atividades econômicas.

Biografia do Autor

Cristiano Monteiro, Universidade Federal Fluminense

Departamento de Sociologia e Programa de Pós-Graduação em Sociologia/UFF.

Rebeca Ferreira Viana

Bacharel em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense, Campus Volta Redonda. Bolsista PIBIC/CNPq/UFF entre 2013-2015.

Referências

BACCARO, Lucio; PONTUSSON, Jonas. Rethinking comparative political economy: the growth model perspective, Politics & Society, v. 44, n. 2, p. 175-207, 2016.

BARROS, Daniel; PEDRO, Luciana. As mudanças estruturais do setor automotivo, os impactos da crise e as perspectivas para o Brasil. BNDES Setorial, v. 34, p. 173–202, 2011.

BERK, Gerald.; SCHEINBERG, Marc. Varieties in capitalism, varieties of associations: collaborative learning in American Industry, 1900 to 1925. Politics & Society, v. 33, n. 1, p. 46-87, 2005.

CASTELLS, Manuels. The information age: economy, society and culture. The rise of the network society (vol. I). Massachusetts/Oxford, Blackwell, 1996.

CROUCH, Colin. Capitalist diversity and change. Recombinant governance and institutional entrepreneurs. Oxford, Oxford University Press, 2005.

DEEG, Richard.; JACKSON, Gregory. Towards a more dynamic theory of capitalist variety. Socio-economic review, v. 5, n. 1, 2007, p. 149-179.

DICKEN, Peter. Mudança Global: mapeando as novas fronteiras da economia mundial. Porto Alegre: Bookman, 2010.

FRANGI, Lorenzo. Variedade de capitalismo e gestão de recursos humanos. O caso das filiais de três multinacionais no Brasil. Economia Global e Gestão, v. 17, n. 1, p. 83-102, 2012.

GEREFFI, Gary.; HUMPHREY, John.; STURGEON, Timothy. The governance of global value chains. Review of International Political Economy, v. 12, n. 1, p. 78-104, 2005.

HALL, Peter. Historical institutionalism in rationalist and sociological perspective. In: MAHONEY, James; THELEN, Kathleen (orgs.). Explaining institutional change: ambiguity, agency, power. Cambridge, UK, New York: Cambridge University Press, 2010.

______ ; SOSKICE, David (orgs.). Varieties of Capitalism: The Institutional Foundations of Comparative Advantage. Oxford: Oxford University Press, 2001.

HANCKÉ, Bob; RHODES, Martin; THATCHER, Mark (orgs.). Beyond varieties of capitalism. Conflict, contradictions and complementarities in the European economy. Oxford: Oxford University Press, 2007.

HOLLINGWORTH, J. Rogers; BOYER, Robert. (orgs.). Contemporary Capitalism: the embeddedness of institutions. Cambridge, UK, NewYork: Cambridge University Press.

HUMPHREY, Jeffrey.; MEMEDOVIC, Olga. The global automotive industry value chain: what prospects for upgrading by developing countries? Vienna: UNIDO, 2003.

JACKSON, Gregory; DEEG, Richard. Comparing capitalisms: understanding institutional diversity and its implications for international business. Journal of International Business Studies, v. 39, p. 540-561, 2008.

LIMA, Uallace. A dinâmica e o funcionamento da cadeia global de valor da indústria automobilística na economia mundial. Texto para Discussão 2065, Brasília: IPEA, 2015.

MONTEIRO, Cristiano, LIMA, Raphael. Entidades empresariais e desenvolvimento no Sul Fluminense: governança, estratégia e estrutura. Pós-Ciências Sociais, v. 12, n. 24, p. 101-116, 2015.

______, SANTOS, Rodrigo, LIMA, Raphael. Business associations and local development: the case of the steel and metallurgical industries in Rio de Janeiro, Brazil. Trabalho apresentado no 24o Encontro Anual da Society for the Advancement of Socio-Economics, Cambridge-MA, 28-30 de junho de 2012.

PIETROBELLI, Carlo, RABELLOTTI, Roberta. Global value chains meet innovation systems: are there learning opportunities for developing countries? World Development, v. 39, n. 7, p. 1261-1269, 2011.

PIORE, Michael. Varieties of capitalism theory: its considerable limits, Politics & Society, v. 44, n. 2, p. 237-241, 2016.

RAMALHO, José Ricardo. Indústria e desenvolvimento: efeitos da reinvenção de um território produtivo no Rio de Janeiro, Pós-Ciências Sociais, v. 12, n. 24, p. 117-142, 2015.

______. “Novas conjunturas industriais e participação local em estratégias de desenvolvimento”, Dados, v. 48, n. 3, 2005.

______ e RODRIGUES, Iram (Orgs.). Trabalho e Sindicato em antigos e novos territórios produtivos - comparações entre o ABC paulista e o Sul fluminense. São Paulo: Annablume, 2007.

______ e SANTANA, Marco Aurélio (Orgs.). Trabalho e desenvolvimento regional - efeitos sociais da indústria automobilística no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Mauad X, 2006.

SCHNEIDER, Ben. Hierarchical Capitalism in Latin America: Business, Labor, and the Challenges of Equitable Development. Cambridge, MA: Cambridge University Press, 2013.

______. Hierarchical Market Economies and Varieties of Capitalism in Latin America. Journal of Latin American Studies, v. 41, p. 553-575, 2009.

STREECK, Wolfgang. Varieties of capitalism: “VoC” and the growth models, Politics & Society, v. 44, n. 2, p. 243-247, 2016.

______; THELEN, Kathleen. Introduction: institutional change in advanced political economies. In: ______; ______ (orgs.). Beyond continuity: explorations in the dynamics of advanced political economies. Oxford: Oxford University Press, 2005.

STURGEON, Timothy, BIESETROECK, Johannes. Global value chains in the automotive industry: an enhanced role for developing countries? International Journal of Technological Learning, and Development, v. 4, n. 1/2/3, p. 181-205, 2011.

______; ______; GEREFFI, Gary. Vaue chains, networks and clusters: reframing the global automotive industry. Journal of Economic Geography, v. 8, n. 3, p. 297-321, 2008.

Downloads

Publicado

24/09/2018

Como Citar

Monteiro, C., & Viana, R. F. (2018). Formas de inserção dos trabalhadores da indústria automobilística uma economia de mercado hierárquica: aproximações a partir do caso do cluster automotivo do Sul Fluminense. Latitude, 11(2). Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/4091

Edição

Seção

Artigos