Indústria fonográfica, música e mercado: uma análise reflexiva sobre o estudo de Paulo Coelho acerca da relação entre artistas e gravadoras na década de 1970

Autores

  • Stênio Ronald Mattos Rodrigues Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

DOI:

https://doi.org/10.28998/lte.2018.n.2.4980

Palavras-chave:

História, Fontes Históricas, Indústria Fonográfica, Mercado Fonográfico, Música Popular.

Resumo

O presente artigo visa produzir uma análise reflexiva sobre o estudo realizado por Paulo Coelho acerca da relação existente entre artistas e gravadora no campo profissional da música durante a década de 1970. Para tanto, utilizo o documento intitulado Dificuldades de Relacionamento entre Artista e Gravadora, produzido pelo mesmo em março de 1976, onde, a partir dele, busco abordar a situação profissional dos artistas atuantes no campo da música e a lógica de funcionamento das gravadoras (em especial da Phonogram, para a qual o documento foi destinado enquanto conteúdo confidencial). Tendo tal documento como referencial, é possível alcançar um maior entendimento não somente sobre aspectos gerais compartilhados entre o grupo artístico na sua totalidade, mas também características próprias das gravadoras e sua forma de gerir suas produções no que se refere à administração das carreiras profissionais de seus músicos / intérpretes contratados. Para tanto, recorro ao uso teórico e metodológico de fontes históricas que subsidiam a presente análise através do aporte da História Cultural, tais como periódicos e fonogramas, juntamente com o documento em destaque neste estudo. 

Palavras-chave:História; Fontes Históricas; Indústria Fonográfica; Mercado Fonográfico; Música Popular.

 

Abstract

This article aims to produce a reflexive analysis concerning Paulo Coelho's study about the relationship between artists and record company in the professional field of music during the decade of 1970. For that, I use the document entitled Dificuldades de Relacionamento entre Artista e Gravadora, produced by him in March 1976, where, from it, I seek to address the professional situation of artists working in the field of music and the logic of operation of record companies (in particular Phonogram, for which the document was intended as confidential content). Having such a document as a reference, it is possible to reach a greater understanding not only of the general aspects shared between the artistic group in its totality, but also of the characteristics of the record companies and their way of managing their productions with regard to the administration of the professional careers of their musicians /interpreters. To that end, I turn to the theoretical and methodological use of historical sources that support the present analysis through the contribution of Cultural History, such as periodicals and phonograms, along with the document highlighted in this study.

Keywords: History; Historical Sources; Phonographic Industry; Phonographic Market; Popular music.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stênio Ronald Mattos Rodrigues, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Discente do Programa de Pós Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGH UFSC). Mestre pelo mestrado acadêmico em História e Culturas, da Universidade Estadual do Ceará - MAHIS UECE (2017). Graduado em História pela Universidade Estadual do Ceará -UECE (2013). Atua na área de História Cultural, com ênfase em oralidade e memória. É membro do Laboratório de Estudos e Pesquisas em História e Culturas - DÍCTIS e possui pesquisa em desenvolvimento na área de cultura, trabalhando principalmente sobre os seguintes temas: música, indústria fonográfica memória e identidade.

Referências

BACELLAR, Carlos. Uso e mau uso dos arquivos. In.: PINSKY. Carla Bassanezi (org). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2008.

BLOCH, Marc. Apologia da história, ou, O ofício de historiador. Trad. André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

BURKE, Peter. Variedades de História Cultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

CARAMEZ, Carlos Eduardo. Fagner sem medo do sucesso. Geração Pop. São Paulo, ago. 1975. Jornal Hit Pop.

CARR, Edward Hallet. Que é História?. Trad. Lúcia Maria de Alvarenga. Rio de Janeiro: Paz e Terra,2006.

CHARTIER, Roger. A história entre narrativa e conhecimento. In: À beira da falésia: a história entre certezas e inquietudes. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Ed. Universidade / UFRGS, 2002.

COELHO, Paulo. Dificuldades de relacionamento entre artistas e gravadoras: uma especulação de Paulo Coelho. São Paulo: Polydor, 1976

DA VIOLA, Paulinho. Pecado Capital. Intérprete: Paulinho da Viola. In.: VÁRIOS. Trilha Sonora Original da Novela Pecado Capital – Nacional. São Paulo: Som Livre, p1975. 1 disco sonoro (Long Play). Lado A, faixa 6

DIAS, Márcia Tosta. Os donos da voz: indústria fonográfica e mundialização da cultura. São Paulo: Boitempo, 2000.

FAGNER, Raimundo; BEZERRA, Ricardo. Sina. Intérprete: Fagner. In.: FAGNER, Raimundo. Manera Fru Fru Manera. Rio de Janeiro: Philips / Phonogram, p1973. 1 disco sonoro (Long Play). Lado B, faixa 3

LE GOFF, Jacques. História e Memória; trad. Bernardo Leitão. 4ª ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1996.

MACALÉ; WALLY. Vapor Barato. Intérprete: Gal Costa. In.: COSTA, Gal. Fa-Tal: Gal a todo vapor - show gravado ao vivo. Rio de Janeiro: Philips / Phonogram, p1971. 2 discos sonoros (Long Play). Disco 2, lado B, faixa 3

MAKALÉ, Jards. Corre sério perigo a indústria de discos nacional. Folha de São Paulo. São Paulo, 6 jun. 1982. Ilustrada.

MORELLI, Rita de Cássia Lahoz. Indústria Fonográfica: Um estudo antropológico. 2ª ed. Campinas – SP: Editora da Unicamp, 2009.

NAPOLITANO, Marcos. A História depois do papel. In.: PINSKY. Carla Bassanezi (org). Fontes Históricas. São Paulo: Contexto, 2008.

__________. História & Música – História cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

ORTIZ, Renato. Prefácio. In.: DIAS, Márcia Tosta. Os donos da voz: indústria fonográfica e mundialização da cultura. São Paulo: Boitempo, 2000.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & História Cultural. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

__________. O imaginário da cidade: visões literárias do urbano - Paris, Rio de Janeiro, Porto Alegre. Porto Alegre: Ed. Universitária / UFRGS, 1999.

REQUIÃO, Luciana. Eis Aí a Lapa...: Processo e relações de trabalho dos músicos nas casas de shows da Lapa. São Paulo: Annablume, 2010.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart. A mídia e a cultura da memória. In. MATTOS, Geísa; JAGUARIBE, Elisabete; QUEZADO, Ana (orgs). Nordeste, Memórias e Narrativas da Mídia. Fortaleza: Edição Iris/Expressão Gráfica Editora, 2010.

RIBEIRO, José Matias. Um exemplo às gravadoras. Folha de São Paulo. São Paulo, 16 jul. 1978. Folhetim.

RODRIGUES, José. Apresentação. In.: REQUIÃO, Luciana. Eis Aí a Lapa...: Processo e relações de trabalho dos músicos nas casas de shows da Lapa. São Paulo: Annablume, 2010.

SCOVILLE, Eduardo H. Martins Lopes. Na barriga da baleia: a rede globo de televisão e a música popular brasileira na primeira metade da década de 1970. Tese – Programa de Pós Graduação em História - UFPR, Curitiba, 2008.

SEIXAS, Raul. Ouro de Tolo. Intérprete: Raul Seixas. In.: SEIXAS, Raul. Krig-ha, bandolo!. Rio de Janeiro: Philips / Phonogram, 1973. 1 disco sonoro (Long Play). Lado B, faixa 5

SEIXAS, Raul; COELHO, Paulo. Eu Também Vou Reclamar. Intérprete: Raul Seixas. In.: SEIXAS, Raul. Há 10 mil anos atrás. Rio de Janeiro: Philips / Phonogram, p1976. 1 disco sonoro (Long Play). Lado B, faixa 1

SOARES, Dirceu. Disco, um capital com bom giro no mercado. Folha de São Paulo. São Paulo: 5 jan1982. Ilustrada.

VELOSO, Caetano. Sampa. Intérprete: Caetano Veloso. In.: VELOSO, Caetano. Muito dentro da estrela azulada. Rio de Janeiro: Philips / Phonogram, p1978. 1 disco sonoro (Long Play). Lado B, faixa 2

VICENTE, Eduardo. Música e Disco no Brasil: A Trajetória da Indústria nos anos 80 e 90. Tese de doutorado. São Paulo, ECA/USP, 2002.

Downloads

Publicado

2019-10-13

Como Citar

MATTOS RODRIGUES, Stênio Ronald. Indústria fonográfica, música e mercado: uma análise reflexiva sobre o estudo de Paulo Coelho acerca da relação entre artistas e gravadoras na década de 1970. Latitude, Maceió-AL, Brasil, v. 12, n. 2, p. 97–117, 2019. DOI: 10.28998/lte.2018.n.2.4980. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/4980. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Cenas musicais: performances artísticas, consumos e estilos de vida"

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.