Quando as leituras fazem falta - a propósito da escrita científica de pós-graduandos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n28p312-330

Palavras-chave:

Repertório de leituras. Escrita de pesquisa. Pós-graduação.

Resumo

Propondo-nos a investigar a apropriação de leituras na escrita de textos de estudantes de pós-graduação, interessa-nos problematizar como a escrita científica de mestrandos e doutorandos se revela afetada pelas limitações em relação ao repertório de leituras acionado. Neste artigo em particular, nossa intenção é sustentar como um repertório de leituras mais restrito pode comprometer a profundidade e a consistência teórica do texto científico. Para darmos conta desse empreendimento, tomamos como respaldo teórico reflexões e trabalhos que compreendem a leitura e a escrita sob uma perspectiva enunciativo-discursiva de linguagem e realizamos um estudo de natureza interpretativa de um conjunto de textos produzidos por estudantes de pós-graduação stricto sensu. Os resultados apontam dificuldades dos estudantes de pós-graduação do contexto investigado em relação aos modos de apropriação de leituras e à sinalização de fontes consultadas/lidas. O estudo demonstra, portanto, que as poucas leituras realizadas e/ou sinalizadas pelos estudantes afetam significativamente os textos científicos que eles produzem quanto à consistência e profundidade teórica.

Biografia do Autor

José Cezinaldo Rocha Bessa, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UFRN)

Possui graduação em Letras/Língua Portuguesa e respectivas literaturas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2005), mestrado em Estudos da Linguagem, na área de concentração em Linguística Aplicada, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2007), e doutorado em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Araraquara, com período de estágio de doutorado no exterior na Université de Paris VIII (bolsa PDSE/CAPES), supervisionado pela Profª Marília Amorim. Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, no Campus de Pau dos Ferros, onde atua nos cursos de graduação em Letras e na pós-graduação. É docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE/UERN), Mestrado Acadêmico, e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERN (PPGL), Mestrado Acadêmico e doutorado. Concentra interesse pelos estudos na área de Letras, com ênfase em Linguística, Linguística Aplicada e Língua Portuguesa, dedicando-se especialmente a estudos informados pelas seguintes temáticas: gêneros do discurso, produção textual, leitura e escrita, ensino de língua materna, dialogismo, discurso citado, voz autoral, plágio, escrita e comunicação científica.

Downloads

Publicado

18/08/2020

Como Citar

BESSA, J. C. R. Quando as leituras fazem falta - a propósito da escrita científica de pós-graduandos. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 28, p. 312–330, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n28p312-330. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10017. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos