Resolução de problemas

concepções de professores que ensinam matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n32p242-256

Palavras-chave:

Compreensão matemática, Resolução de problemas, Formação de professores, Metodologia de ensino, Ensino e aprendizagem

Resumo

Este artigo tem como finalidade analisar as concepções de resolução de problemas, tanto num contexto histórico quanto de práticas realizadas por professores que ensinam matemática. Discute-se a abordagem de ensino para e através da resolução de problemas, orientando para um encaminhamento metodológico que envolve Ensino-Aprendizagem-Avaliação. A presente pesquisa é de natureza qualitativa e se caracteriza como descritiva, envolvendo a entrevista de 16 professores que atuam desde os Anos Iniciais do Ensino Fundamental até o Ensino Superior, sendo analisada com base em critérios elencados a partir do referencial teórico. Os resultados indicam que uma metodologia de ensino pautada na Resolução de Problemas, como ponto de partida da aprendizagem matemática, ainda não está presente na prática da maioria dos professores entrevistados e que ações são necessárias para que, tanto a formação inicial quanto a continuada, permitam que essas discussões cheguem às salas de aula. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaína Poffo Possamai, Universidade Regional de Blumenau (FURB), Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM)

Graduada em Matemática e Mestre em Ensino de Ciências Naturais e Matemática pela Universidade Regional de Blumenau, Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professora do departamento de Matemática e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática da Universidade Regional de Blumenau.

Cíntia Poffo, Universidade Regional de Blumenau (FURB), Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM)

Possui graduação em Pedagogia e é mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática da Universidade Regional de Blumenau. É bolsista do Programa UNIEDU/FUMDES Pós-Graduação.

Vilmar Ibanor Bertotti Junior, Universidade Regional de Blumenau (FURB), Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM)

Possui graduação em Engenharia Química e é mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática da Universidade Regional de Blumenau

Suelen Sasse Stein, Universidade Regional de Blumenau (FURB), Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM)

Possui graduação em Matemática e é mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática da Universidade Regional de Blumenau. É bolsista do Programa UNIEDU/FUMDES Pós-Graduação.

Referências

ALLEVATO, N. S. G. Associando o computador à resolução de problemas fechados: análise de uma experiência. 2005. 378 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2005. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/102164/allevato_nsg_dr_rcla.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 15 abr. 2019

ALLEVATO, N. S. G.; ONUCHIC, L. de La R. Ensino-Aprendizagem-Avaliação de Matemática: por que Através da Resolução de Problemas? In: ONUCHIC, Lourdes de La Rosa et al. (Org.). Resolução de Problemas: Teoria e Prática. Jundiaí: Paco Editorial, 2014. p. 35-52.

BERLINGHOFF, W. P.; GOUVÊA, F. Q. A matemática através dos tempos: um guia fácil e prático para professores e entusiastas. Tradução Elza Gomide e Helena Castro. 2ª ed. São Paulo: Blucher, 2008. 296 p.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental, 1997.

CARDOZO, D. Do átomo de carbono às grandes populações: o ensino de funções exponenciais sob a perspectiva da resolução de problemas. 2018. 158 f., il. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2018. Disponível em: http://www.bc.furb.br/docs/DS/2018/365229_1_1.pdf. Acesso em: 15 abr. 2019.

CLEMENT, L.; TERRAZZAN, E. A. Resolução de problemas de lápis e papel numa abordagem investigativa. Experiências em Ensino de Ciências, Cuiabá, v. 7, n. 2, p. 98-116, ago. 2012. Disponível em: http://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID185/v7_n2_a2012.pdf. Acesso em: 15 abr. 2019.

DANTE, L. R. Tudo é matemática. 1. ed. São Paulo: Ática, 2002. 332 p.

DINIZ, I. M. Resolução de Problemas e Comunicação. In: SMOLE, S. K.; DINIZ, I. M. (Org.). Ler, escrever e resolver problemas: Habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 87-97.

KAUARK, F. da S.; MANHÃES, F. C.; MEDEIROS, C. H. Metodologia da Pesquisa: Um guia prático. Itabuna: Via Litterarum, 2010. 86 p.

MENEGHELLI, J. Resolução de Problemas e o software GeoGebra: um caminho para o ensino das funções trigonométricas seno e cosseno. 2018. 165 f., il. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2018.

NCTM. An Agenda for Action. Reston, VA: National Council of Teachers of Mathematics, 1980.

NCTM. Principles and Standards for School Mathematics. Reston, VA: National Council of Teachers of Mathematics, 2000.

ONUCHIC, L. de La R. Ensino-Aprendizagem de Matemática Através da Resolução de Problemas. In: BICUDO, Maria Aparecida Viggiani (Org.). Pesquisa em Educação Matemática: Concepções e Perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 1999. p. 199-218.

ONUCHIC, L. de La R.; ALLEVATO, N. S. G. Novas reflexões sobre o ensino-aprendizagem de Matemática através da Resolução de Problemas. In: BICUDO, Maria Aparecida Viggiani; BORBA, Marcelo de Carvalho. Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p. 213-231.

ONUCHIC, L. de La R.; ALLEVATO, N. S. G. Pesquisa em Resolução de Problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema, Rio Claro, v. 25, n. 41, p.73- 98, dez. 2011. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/2912/291223514005.pdf. Acesso em: 16 abri. 2019.

POLYA, G. A arte de resolver problemas. 1. ed. Rio de Janeiro: Interciência, 1978.

POLYA, G. O Ensino por meio de Problemas. Revista do Professor de Matemática, São Paulo, SBM, n. 7, p. 11-16, 1985.

POSSAMAI, J. P.; CARDOZO, D.; MENEGHELLI, J. Concepções dos professores de matemática quanto a utilização de exercícios, situações contextualizadas e problemas. Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas, Pará, v. 14, n. 31, p. 73-87, mar-out. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpa.br/index.php/revistaamazonia/article/view/5701/5001. Acesso em: 15 abr. 2019.

STANIC, G. M. A.; KILPATRICK, J. Historical Perspectives on Problem Solving in the Mathematical Curriculum. In: CHARLES, R. I.; SILVER, E. A. (Eds.). The Teaching and Assessing of Mathematical Problem Solving. Reston, VA: NCTM, 1990. p. 1-22.

VAN DE WALLE, John A. Matemática no Ensino Fundamental: Formação de Professores e Aplicações em Sala de Aula. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

POSSAMAI, Janaína Poffo; POFFO, Cíntia; BERTOTTI JUNIOR, Vilmar Ibanor; STEIN, Suelen Sasse. Resolução de problemas: concepções de professores que ensinam matemática. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 32, p. 242–256, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n32p242-256. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10925. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.