O ensino de matemática em tempos de pandemia e suas implicações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n31p758-777

Palavras-chave:

Ensino de matemática, Educação EaD, Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação, Pandemia de Covid-19

Resumo

O presente estudo teve como objetivo analisar as implicações e os desafios das aulas EaD/remotas no ensino de matemática nos anos finais do Ensino Fundamental diante do cenário pandêmico devido à Covid-19. Trata-se de um estudo de caráter exploratório, abrangendo 32 professores de quatro Estados (AL, BA, SC, SE) que responderam a um questionário online por meio da plataforma SurveyMonkey. Como aporte teórico para análise dos dados, pautou-se em estudos desenvolvidos por pesquisadores da educação matemática que apontam direcionamentos acerca dos processos de ensino na modalidade EaD e da integração das TDIC nos espaços educacionais. Como resultados, os docentes participantes evidenciaram três principais desafios: a falta de acessibilidade dos alunos às aulas intermediadas pelas TDIC; a defasagem na sua formação para a utilização desses recursos e para o planejamento de atividades nos ambientes virtuais e a falta de interação entre professor e aluno, condição necessária para se ensinar e se aprender matemática.

Biografia do Autor

José Elyton Batista dos Santos, Universidade Federal de Sergipe-UFS

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe. Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Sergipe (2018). Licenciado em Matemática pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL (2014) e licenciado em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional UNINTER (2020). Especialista em Metodologia do Ensino da Matemática e Física pelo Centro Universitário Internacional - UNINTER (2015) e especialista em Educação Infantil e Anos Iniciais pela Faculdade Venda Nova do Imigrante - FAVENI (2019). Integrante dos grupos de pesquisa: Núcleo Colaborativo de Práticas e Pesquisas em Educação Matemática (NCPPEM/UFS) e do Grupo de Estudos e Pesquisa em Formação de Professores e Tecnologias da Informação e Comunicação (FOPTIC/UFS). Possuo experiência como professor formador de professores para as habilidades da Prova Brasil. Atualmente sou professor efetivo da educação básica da Secretaria Municipal de Educação de Maragogi - AL.

Maria Cristina Rosa, Universidade Federal de Sergipe - UFS

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Possui Licenciatura em Matemática pela Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (2011), com especialização em Práticas interdisciplinares no ensino de matemática pela Faculdade de Ensino Superior Dom Bosco (2012) e Licenciatura em Física pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (2016).

Deniza da Silva Souza, Universidade Federal de Sergipe - UFS

Doutora em Educação Matemática pela Universidade Anhanguera de São Paulo. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Sergipe. Especialista em Arteterapia pela FIZO-ALQUIMYART e Licenciada em Matemática pela Universidade Federal de Sergipe. É professora da Universidade Federal de Sergipe no Departamento de Matemática (Campus São Cristóvão) e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECIMA/UFS). Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Contemporaneidade (EDUCON/UFS); Vice-líder do Núcleo de Estudo, Extensão e Pesquisa em Inclusão Educacional e Tecnologia Assistiva (NÚPITA/UFS, sendo mediadora do sub-eixo temático Matemática Inclusiva) e Líder do Núcleo Colaborativo de Práticas e Pesquisas em Educação Matemática (NCPPEM/UFS). Tem experiência em formação de professores, com ênfase em Educação Matemática, atuando também com outros temas: Universo Explicativo; Relação com o Saber; Didática da Matemática; Educação Inclusiva; Currículo; Ensino e aprendizagem em geometria. Foi coordenadora da área de Matemática do PIBID/UFS (2014 - 2018); coordenadora de Projetos de Pesquisa "Análise praxeológica de conteúdos geométricos em livros didáticos de matemática à luz de diagramas esquemáticos" PIBIC/COPES/UFS, no período 2016-2018) e foi coordenadora de área do Programa Residência Pedagógica - RP/Matemática/SC (UFS - 2018-2020). Atualmente coordena o Projeto de Oficinas de Matemática: somando conhecimentos, multiplicando saberes para professores que ensinam matemática em redes municipais de Sergipe e do Projeto de Pesquisa intitulado Objetos ostensivos e não ostensivos em praxeologias matemáticas acerca de conteúdos geométricos. Tem vários artigos publicados sobre formação de professores, práticas educativas, análise de livros didáticos em eventos educacionais de âmbito local, nacional e regional. Também autora e coautora de capítulos de livros, artigos em periódicos na área de ensino de Ciências e Matemática e na área de Educação Matemática. Organizadora de e-book, em parceria, cujo título é O livro didático em pesquisa: história, legislação e contemporaneidade (UFS, 2017). Parecerista de vários artigos em periódicos. Faz parte do Conselho Editorial do periódico Caminhos da Educação Matemática em Revista (IFS-Aracaju), desde 2008, versão impressa e on-line. As orientações destinadas aos Trabalhos de Conclusão de Curso têm ênfase em dois projetos de pesquisa: "A relação com o saber de alunos e/ou professores de Matemática em formação sobre objetos geométricos" e "Praxeologias de objetos geométricos presentes em livros didáticos de Matemática". As orientações em nível de mestrado abrangem as práticas educativas e formação de professores, a partir da análise de objetos geométricos, conforme a perspectiva teórica de estudo, as quais pautam -se em: Relação com o Saber; Teoria Antropológica do Didático e modelo do desenvolvimento do pensamento geométrico. 

Downloads

Publicado

26/06/2021

Como Citar

SANTOS, J. E. B. dos; ROSA, M. C.; SOUZA, D. da S. O ensino de matemática em tempos de pandemia e suas implicações. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 31, p. 758–777, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n31p758-777. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/11040. Acesso em: 23 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê "Múltiplas Perspectivas e Experiências no Ensino Remoto"