Access to digital technologies and the internet in higher education

validation of a diagnostic questionnaire

Autores

  • Fernando Silvio Cavalcante Pimentel Universidade Federal de Alagoas http://orcid.org/0000-0002-9180-8691
  • Alan Pedro da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Diego Dermeval Universidade Federal de Alagoas
  • Adilson Rocha Ferreira Universidade Federal de Alagoas
  • Maria Fernanda de Sousa Pimentel Universidade de Brasília
  • Geiser Chalco Challco Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14n35p457-481

Palavras-chave:

Questionnaire, Validation, Higher Education

Resumo

This work presents the process used to validate a data collection instrument in the context of the Covid-19 pandemic. The aim was to demonstrate the reliability of a questionnaire about access to digital technologies and the Internet by university students. The questionnaire construction process consisted of two stages: items were initially developed based on the objectives indicated by the Working Group, mapping the items related to “Technical Information” (INF) and “Experience” (EXP) with Digital Technologies in Education. In the second stage, the items were adjusted and divide into different sections in order to provide the respondent with one context at a time. The validity performed in the construction of the instrument indicates that the questionnaire developed is adequate to measure the latent factors of technical information. Although there was no complete invariance of the instrument for all groups of respondents, the validation conducted indicates that the instrument is relatively good for comparing the mean of latent factors in most groups.

Biografia do Autor

Fernando Silvio Cavalcante Pimentel, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Educação (UFAL); Mestre em Educação pela Universidade Federal de Alagoas (2010), especialista em Tecnologias em Educação e Docência do Ensino Superior. Graduado em Pedagogia (Licenciatura) . Foi professor - de escolas particulares, tutor do programa de formação continuada - Secretaria de Educação a Distância - MEC, professor tutor 1 da Universidade Tiradentes e professor do Governo do Estado de Alagoas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: aprendizagem, educação online, webquest, tutoria, games (jogos online), gamificação e avaliação. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Alagoas. Foi Vice-coordenador da Coordenadoria Institucional de Educação a Distância e Coordenador Adjunto da UAB/UFAL.

Alan Pedro da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Antes de mais nada, sou um Arapiraquense e torcedor do ASA convicto, com muito amor e orgulho. Sou filho de pais semianalfabetos, que migraram por um período para São Paulo, em função da eterna seca do nordeste. Assim, conheço de perto as dificuldades de ser do interior do nordeste Brasileiro, e que tem por objetivo "ganhar o mundo afora". Sou casado com Melina, e pai do Tom, um filho sensacional que está me ensinado a vida mais do que qualquer livro que eu já tenha lido. Junto com o meu amigo-irmão, Prof. Ig Ibert, fundamos o NEES (https://nees.ufal.br/) em 2011, que, desde sua origem, tem como objetivo impactar na transformação social Brasileira, através da Educação. Também contribuo com o renomado grupo Comunidades Virtuais, liderado pela Prof Lynn Alves (UFBA). Hoje, sou Professor Associado do Instituto de Computação e do Centro de Educação, ambos da UFAL. Possuo ampla experiência em pesquisas em Computação aplicada à Educação, levando resultados para: (i) a Indústria, como fundador e pesquisador da Empresa MeuTutor (Vencedora do prêmio Rio Info 2014); (ii) Desenvolvimento de Políticas Públicas de Abrangência Nacional, como no desenvolvimento do Guia de Tecnologia do MEC; (iii) E atualmente na Coordenação Geral do Processo de Triagem do Programa Nacional do Livro Didático. Desenvolvo minhas pesquisas em Computação Aplicada à Educação tendo como premissas a equidade e o bem estar social. Como foco central da minha pesquisa, tenho como alvo contribuir no aprendizado e no bem estar de crianças com TDAH através de jogos digitais. Assim, atualmente, estou orientando três alunos de doutorado com esse propósito, e me aprofundando em ferramentas da neurociência comportamental.

Diego Dermeval, Universidade Federal de Alagoas

 Professor Adjunto da Universidade Federal de Alagoas (Brasil) e Co-Diretor do Centro de Excelência em Tecnologias Sociais (NEES). Ele recebeu seu Ph.D. em Ciência da Computação em 2017 pela Universidade Federal de Campina Grande (Brasil). Sua carreira de pesquisa tem sido dedicada à Inteligência Artificial na Educação (AIED), trabalhando no design, desenvolvimento e experimentação de tecnologias educacionais inteligentes e gamificadas. Diego é autor/coautor de mais de 35 artigos de periódicos e conferências, incluindo publicações em locais de alta reputação nas áreas de Inteligência Artificial em Educação, Engenharia de Software e Interação Humano-Computador. É editor associado da Revista Brasileira de Informática e Educação (RBIE) e é membro do conselho editorial de revistas nacionais (por exemplo, RBIE) e internacionais (por exemplo, IEEE TLT, Frontiers in AI: AI for Human Learning and Behavior Change e IET Software) nas áreas de computadores e educação e engenharia de software. Ele também é membro do comitê de programa de conferências nacionais (SBIE) e internacionais (por exemplo, AIED, ITS, ICALT e LACLO) nessas áreas. Atualmente, Diego Dermeval é consultor do Ministério da Educação do Brasil na elaboração de Políticas de Tecnologia Educacional baseadas em evidências.

Adilson Rocha Ferreira, Universidade Federal de Alagoas

Possui pela Universidade de Educação Física - Licenciatura Federal de Alagoas - UFAL013). Possui Especialização em Mídias na Educação pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL (2016). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL (2018). Doutorando em Educação pela Universidade Federal de Alagoas - UFAL. Membro do Grupo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Esporte - GEPEXE/UFAL. Atualmente é professor de Educação Física da Secretaria de Estado da Educação de Alagoas - SEDUC/AL. Tem experiência na área de Educação Física Escolar, principalmente nos seguintes temas: organização de eventos esportivos e atividades lúdicas. Estudando a implementação das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Educação e Saúde, com ênfase nos temas: jogos digitais, exergames, educação na saúde,

Maria Fernanda de Sousa Pimentel, Universidade de Brasília

Graduanda de Engenharia Aeroespacial pela Faculdade do Gama na Universidade de Brasília. Meu interesse maior é na área Aeroespacial, mas também tenho interesses em inovações tecnológicas, biomimética na engenharia e em engenharia ambiental. Bolsista CNPq de Iniciação Científica.

Geiser Chalco Challco, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Sistemas de Informação - Universidad Nacional de San Antonio Abad del Cusco (2007), mestrado em Ciência da Computação no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP), doutorado em Ciência da Computação no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade São Paulo (USP) com período sanduíche no Japan Advanced Institute of Science and Technology (JAIST), Pós-Doutorado em andamento no Núcleo de Excelência em Tecnologias Sociais (NEES) do Instituto de Computação (IC) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), tutor no Curso de Especialização em Computação Aplicada à Educação da Universidade de São Paulo (USP) e participante do projeto PNDL Interativo da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Ele foi um dos membros do Laboratório de Computação Aplicada à Educação e Tecnologias Sociais Avançadas (CAED) no ICMC-USP e aluno do Latin American School for Education, Cognitive and Neural Sciences (LASchool) financiado pelo James S. McDonnell Foundation e desenvolve pesquisa nas áreas Engenharia de Ontologias, Gamificação, Aprendizagem Colaborativa com Suporte Computacional, Planejamento Automatizado e Inteligência Artificial Aplicada na Educação.

Referências

BARENDSE, M. T.; OORT, F. J.; TIMMERMAN, M. E. Using Exploratory Factor Analysis to Determine the Dimensionality of Discrete Responses. Structural Equation Modeling: A Multidisciplinary Journal, v. 22, n. 1, p. 87–101, 2015. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/10705511.2014.934850. Acesso em: 12 jun. 2020.

BELLUCCI JÚNIOR, José Aparecido; MATSUDA, Laura Misue. Construção e validação de instrumento para avaliação do Acolhimento com Classificação de Risco. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 65, n. 5, p. 751–757, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reben/a/DwT8nJtQs6YkXGZt3yBmR4F/?lang=pt. Acesso em: 8 maio 2020.

BITTERNCOURT, Hélio Radke et al. Desenvolvimento e validação de um instrumento para avaliação de disciplinas na educação superior. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 22, n. 48, 2011. p. 91. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/1994. Acesso em: 11 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 1428, de 28 de dezembro de 2018. Dispõe sobre a oferta, por Instituições de Educação Superior - IES, de disciplinas na modalidade a distância em cursos de graduação presencial. Diário Oficial da União, Brasília, 31 dez. 2028. Seção 1, p. 59.

BROWN, Timothy A. Confirmatory factor analysis for applied research. New York: Guilford Press, 2006.

CRONBACH, Lee J. Coefficient alpha and the internal structure of tests. Psychometrika, n. 16, v. 3, 1951, p. 297-334. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/BF02310555. Acesso em: 3 maio 2020.

DA SILVA, Anelise Bozzetto; PICCOLI, Ângela B.; PELLANDA, Lucia C. Knowledge and food practices questionnaire: construction and validation. Jornal de Pediatria, Porto Alegre, v. 97, n. 2, p. 177–183, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/jped/a/wYDDbZj3TSppqdBV5qZCLRq/?lang=en. Acesso em: 2 jun. 2020.

FRENCH, Brian F.; FINCH, W. Holmes. Multigroup Confirmatory Factor Analysis: Locating the Invariant Referent Sets. Structural Equation Modeling: A Multidisciplinary Journal, v. 15, n. 1, p. 96–113, 2008. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/10705510701758349. Acesso em: 12 maio 2020.

GEORGE, Darren; MALLERY, Paul. SPSS for Windows step by step: a simple guide and reference, 11.0 Update. 4th ed. Boston: Allyn & Bacon, 2003.

HORN, John L. A rationale and test for the number of factors in factor analysis. Psychometrika, v. 30, n. 2, p. 179–185, 1965. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/BF02289447. Acesso em: 25 jul. 2020.

KAISER, Henry F. An index of factorial simplicity. Psychometrika, v. 39, n. 1, p. 31–36, 1974. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/BF02291575. Acesso em: 28 maio 2020.

KLINE, Rex B. Principles and practice of structural equation modeling. New York, NY, USA: Guilford, 2015.

LINDEMAN, Richard H. Medidas educacionais: testes objetivos e outros instrumentos de medida para a avaliação da aprendizagem. Porto Alegre: Globo, 1974.

MONDADORI, Mauricio Grazziotin; LADEIRA, Wagner Junior. Validação de um instrumento quantitativo em pesquisa de Empreendedorismo e Inovação: um estudo no contexto dos recursos tangíveis e intangíveis. In: Encontro da Anpad, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos [...] Rio de Janeiro: ANPAD, 2007. p. 1-13. Disponível em: http://www.anpad.org.br/diversos/down_zips/33/GCT-C2418.pdf. Acesso em: 4 abr. 2020.

OCHANDO, Helena Ma Pascual. Transcultural Validation within the English Scope of the Questionnaire Evaluation of Variables Moderating Style of Teaching in Higher Education. C.E.M.E.D.E.P.U. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v. 237, p. 1208–1215, 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S187704281730191X. Acesso em: 28 abr. 2020.

PASQUALI, Luiz. Princípios de elaboração de escalas psicológicas. Rev. Psiq. Clin. v. 25, n. 5 (Edição Especial), p. 206-213, 1998. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-228044. Acesso em: 18 jul. 2020.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing, 2018. Disponível em: https://www.r-project.org/

RAYMUNDO, Valéria Pinheiro. Construção e validação de instrumentos um desafio para a Psicolinguística. Letras de Hoje, Porto Alegre; v. 44 n. 3, p. 86–93, 2009. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/5768. Acesso em: 12 jun. 2020.

REVELLE, William R. Psych: Procedures for personality and psychological research. 2017.

ROSSEEL, Yves. lavaan: An R Package for Structural Equation Modeling. Journal of Statistical Software, v. 48, n. 2, 2012. Disponível em: https://www.jstatsoft.org/article/view/v048i02. Acesso em: 12 abr. 2020.

SAMPIERI, Roberto Hernández; COLLADO, Carlos Fernández; LUCIO, Maria del Pilar Baptista. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SPERLING, Sara Gallert; COSER, Janaína; CARDOSO, Sandra Maria de Mello. Processo de validação de instrumento de pesquisa: um relato de experiência. In: Seminário Internacional de Educação no MERCOSUL, 18., 2018, Cruz Alta. Anais eletrônicos [...] Cruz Alta: Unicruz. p. 99-103. Disponível em: https://home.unicruz.edu.br/mercosul/pagina/anais/2018/3%20-Mostra%20de%20Trabalhos%20da%20Gradua%C3%A7%C3%A3o%20e%20P%C3%B3s-Gradua%C3%A7%C3%A3o/Trabalhos%20Completos/PROCESSO%20DE%20VALIDA%C3%87%C3%83O%20DE%20INSTRUMENTO%20DE%20PESQUISA%20UM%20RELATO%20DE%20EXPERI%C3%8ANCIA.pdf. Acesso em: 7 jul. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS. Gabinete da Reitoria. Portaria nº 438, de 25 de março de 2020. Dispõe sobre a composição do Grupo de Trabalho (GT) “Educação mediada por tecnologias”. SIPAC UFAL. Maceió, 25 mar. 2020. Disponível em: https://bit.ly/2Ybwop5. Acesso em: 22 abr. 2020.

VAIŽGĖLIENĖ, Eglė et al. Validation of the EFFECT questionnaire for competence-based clinical teaching in residency training in Lithuania. Medicina, v. 53, n. 3, p. 173–178, 2017. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28596069/. Acesso em: 12 maio 2020.

VIEIRA, Sonia. Introdução à bioestatística. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

WATKINS, Marley W. Exploratory Factor Analysis: A Guide to Best Practice. Journal of Black Psychology, v. 44, n. 3, p. 219–246, 2018. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/0095798418771807. Acesso em: 4 abr. 2020.

Publicado

31/08/2022

Como Citar

PIMENTEL, F. S. C.; DA SILVA, A. P.; DERMEVAL, D.; ROCHA FERREIRA, A.; DE SOUSA PIMENTEL, M. F.; CHALCO CHALLCO, G. Access to digital technologies and the internet in higher education: validation of a diagnostic questionnaire. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. 35, p. 457–481, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14n35p457-481. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/13657. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos