A formação continuada para uma educação humanizadora

desafios e possibilidades na contemporaneidade

Autores

  • Paulo Roberto Dalla Valle Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC https://orcid.org/0000-0002-4075-7150
  • Roque Strieder Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC
  • Ana Cristina Coll Delgado Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2023v15n37pe14930

Palavras-chave:

Educação humanizadora, Formação continuada, Educação

Resumo

O presente artigo constitui-se em um ensaio teórico, com abordagem crítico-reflexiva, e tem por objetivo, refletir sobre os desafios e possibilidades de pensar e propor coletivamente a formação continuada para uma educação na perspectiva humanizadora. Aprofunda-se o olhar sobre as práticas de formação estabelecendo nexos com questões subjetivas, intersubjetivas, alteridade, as vivências e experiências formativas e aprendentes, como caminhos e possibilidades de pensar outros horizontes e perspectivas para além dos tradicionais processos de formação. Reconhece-se nesta perspectiva um potencial gerador de inúmeras e tantas outras possibilidades de vir a ser e reconhecer-se no outro através da formação continuada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roque Strieder, Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC

Possui graduação em Ciências 1º Grau pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ijuí (1978). Graduação em Ciências Licenciatura Plena Com Habilitação Em Mat pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ijuí (1983). Especialização em Matemática pela Unijuí/RS (1986). Especialização em Adminsitração escolar pela UFSC/SC (1991). Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996). Doutorado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (1999). Atuou como pró-reitor de pesquisa, pós-graduação e extensão da Universidade do Oeste de Santa Catarina no período de maio de 2000 até maio de 2008. Foi editor da revista Visão Global da Unoesc no período de 2007 a 2010. Professor do programa de Mestrado e Doutorado em Educação da Unoesc. Professor em cursos de graduação e especialização. Atua como pesquisador em projetos de pesquisa da Unoesc, do PIBIC/CNPq e da Fapesc, bem como em projetos com fomento local. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Pensamento complexo. Formação humana. Aprendizagens como experiências em vida. Biociências e biopoder.

Ana Cristina Coll Delgado, Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC

Graduada em Pedagogia (1986), com especialização em Educação (1991) pela Universidade Federal de Pelotas - UFPÈL. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (1997). Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense ? UFF (2003), com estágio doutoral no Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho, Braga/Portugal (2002), com supervisão de Manuel Jacinto Sarmento. Pós-doutorado na Universidade de Caen, no Centro de Ciências da Educação ? França (2009) em sociologia da infância e antropologia da criança,com supervisão de Julie Delalande. Professora Permanente do PPGEd da UNOESC e Professora Aposentada da UFPEL. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq de 2005 a 2015. Tem experiência de ensino, pesquisa e extensão nos estudos da criança, educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental, atuando principalmente nas seguintes áreas de interesse: práticas educativas, formação docente inicial e continuada na educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental; estudos da criança e questões teórico-metodológicas de pesquisas com crianças e jovens; culturas infantis e cultura lúdica; Organizou de 2005 a 2013, quatro dossiês dos Estudos da Criança no Brasil reunindo pesquisadores de Universidades Estrangeiras e Brasileiras. Coordena o Grupo de Pesquisa CIC- Crianças, Infâncias e Culturas desde 2005.

Referências

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA – ANPED – Manifesto GT 08 e ANPEd – parecer CNE para BNC- Formação continuada. 2020.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL PELA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO – ANFOPE. Documento final do XX encontro nacional da ANFOPE – Política de formação e valorização dos profissionais da educação: resistências propositivas à BNC da formação inicial e continuada. 2021.

ASSMANN, H. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petrópolis: Vozes, 2012.

BAZZO, V.; SCHEIBE, L. De volta para o futuro...retrocessos na atual política de formação. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 27, p. 669-684, set./dez. 2019.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação), 2019.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 1, de 27 de outubro de 2020. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Continuada de Professores da Educação Básica (BNC-Formação Continuada), 2020.

CANDAU, V. M. F. Ensinar-aprender: desafios atuais da profissão docente. Revista COCAR, Belém, Edição Especial, n. 2, p.298-318, ago/dez. 2016.

CUNHA, I. M. O Bom Professor e sua Prática. 24. ed. Campinas, SP: Papirus, 2000.

CURADO SILVA, K. A. C. P. C. Epistemologia da Práxis na Formação de Professores: perspectiva crítico-emancipatória. Campinas: Mercado de Letras. 2018.

DALLA VALLE, P. R. D., Mascarello, C. A.; Fiorentini, C. de O. Entre insurgências e ataques a educação: a formação continuada na perspectiva da educação humanizadora como forma de resistência e esperança. Revista Educação e Emancipação, 15(3). 2022. https://doi.org/10.18764/2358-4319v15n3.2022.30

FREIRE, P. O papel da educação na humanização. Revista Paz e Terra. São Paulo, ano IV, p. 123-132, out. 1969.

FREIRE, P. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 18. ed. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1988.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 4. ed. Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 12. ed. Paz e Terra. 2002.

FLICKINGER, G. H. Educação e alteridade em contexto de sociedade multicultural. Cadernos de pesquisa. v. 48, n. 167, p. 136-149, jan/mar. 2018.

GATTI, B. A. Formação continuada de professores: a questão psicossocial. São Paulo: Cadernos de Pesquisa, Fundação Carlos Chagas, 2003.

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p. 57-70, jan/abr. 2008.

GATTI, A. B. Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 17, n. 53, p. 721-737, 2017

GROTH, C. I; STRIEDER, R. No vir-a ser da construção social de ser humano: expectativas de interdependência e diversidade. Visão Global, Joaçaba, v. 13, n. 2, p. 375-396, jul./dez. 2010.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2004.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para mudança e a incerteza. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2011

IMBERNÓN, F. Qualidade do ensino e formação do professorado: uma mudança necessária. São Paulo: Cortez, 2016.

MASCARELLO, C. A.; REZER. R. Em tempos de “formação por competência” reflexões sobre a utilidade do inútil: possibilidades para formação escolar. Momentos: diálogos em educação. v. 29, n. 2, p.94-115, maio/ago. 2020.

MATURANA, R. H. Emoções e linguagem na educação e na política. 3. Reimpressão Tradução: José Fernando Campos Fortes. Belo Horizonte. Ed. UFMG, 2002

MATURANA, H. GARCIA VARELA, J. F. De máquinas e seres vivos: autopoiese – a organização do vivo. 3.ed, trad, Juan AcuñaLlorens – Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MATURANA, H. Cognição, Ciência e Vida Cotidiana. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2014.

MORAN, J. M. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. São Paulo: Papirus, 2007.

MORIN, E.Os sete saberes necessários à educação do futuro. 11. ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2006.

MORIN, E. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 21. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 2014.

MORIN, E.; SLOTERDIJK. P. Tornar a Terra habitável. Natal, RN: EDUFRN, 2021. E-book disponível em: https://repositorio.ufrn.br.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação. 3. ed. Portugal: Dom Quixote, 1997.

NÓVOA, A. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa. Portugal. Educa, 2002.

NÓVOA, A. Desenvolver a formação de professores aos professores. Cadernos de pesquisa em Educação – PPGE/UFES. Vitória. Espirito Santo. v. 18, n. 35. 2012.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação num tempo de metamorfose da escola. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 3, 2019.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 14, 2009.

SAVIANI, D. Políticas educacionais em tempos de golpe: retrocessos e formas de resistência. Roteiro, Joaçaba, v. 45, p. 1-18, jan./dez. 2020a.

SAVIANI, D. Crise estrutural, conjuntura nacional, coronavírus e educação -o desmonte da educação nacional. Revista Exitus, v. 10, n. 1, 2020b,

STRIEDER, Roque. Educar para a iniciativa e a solidariedade. Ijuí: UNIJUÍ, 2000.

STRIEDER, R. Educação e humanização: por uma vivência criativa. Florianópolis: Habitus, 2002.

STRIEDER, R. LAGO, C. Dispositivos de captura: profanação possível via formação de professores. Contexto & Educação. Unijuí, Ano 31, n. 98. Jan/Abr 2016.

STRIEDER, R.; LAGO, C.; EIDT.; P. Complexidade e experiências formativas. Perspectiva. Florianópolis, v. 35, n. 4, p. 1240-1259, out/dez. 2017.

STRIEDER, R; GIRARDI, A. Biologia do amar: pistas para recriar sensibilidade humana e ambiental. Espaço Pedagógico - v. 26, n. 1, Passo Fundo, p. 282-300, jan./abr. 2019.

Downloads

Publicado

2023-05-10

Como Citar

DALLA VALLE, Paulo Roberto; STRIEDER, Roque; DELGADO, Ana Cristina Coll. A formação continuada para uma educação humanizadora: desafios e possibilidades na contemporaneidade. Debates em Educação, [S. l.], v. 15, n. 37, p. e14930, 2023. DOI: 10.28998/2175-6600.2023v15n37pe14930. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/14930. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático - Formação Docente: Políticas e Práticas sob a perspectiva Human

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.