Colonialismo e colonialidade na educação: da denúncia ao anúncio da resistência propositiva popular

Autores

  • Tiago Zanquêta de Souza Universidade de Uberaba. Programa de Pós-graduação em Educação (mestrado e doutorado) e Programa de Mestrado Profissional em Educação: formação docente para a educação básica.
  • Gercina Santana Novais Universidade de Uberaba. Programa de Mestrado Profissional em Educação: formação docente para a educação básica. https://orcid.org/0000-0002-7327-8375

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n31p527-550

Palavras-chave:

Educação popular, Colonialismo, Colonialidade, Resistência propositiva popular

Resumo

Este texto visa contribuir para a reflexão acerca das marcas do colonialismo e da colonialidade como um projeto de dominação, que evidencia a crueldade das consequências históricas de seus efeitos sobre a educação das classes populares. Foram analisados documentos como a PEC n.º 95, a BNCC (2017), a Reforma do Ensino Médio e o projeto Escola Sem Partido, que fazem eco aos interesses de tal projeto, de modo a anunciar, por meio da resistência propositiva popular, possibilidades outras de continuar construindo a nossa história em defesa da escola pública, gratuita, laica, democrática e de qualidade para todos e todas.

Biografia do Autor

Tiago Zanquêta de Souza, Universidade de Uberaba. Programa de Pós-graduação em Educação (mestrado e doutorado) e Programa de Mestrado Profissional em Educação: formação docente para a educação básica.

Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar (2017). Mestre em Educação pela Universidade de Uberaba - Uniube (2012). Especialista em Docência do Ensino Superior (2008) e Especialista em Gestão Ambiental (2009), pelas Faculdades Integradas de Jacarepaguá - FIJ. Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade de Uberaba - Uniube (2006). Professor do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE/UNIUBE-Uberaba) e professor do Programa de Mestrado Profissional em Educação: Formação Docente para a Educação Básica (PPGEB-UNIUBE-Uberlândia). Líder do Grupo de Estudos Educação na Diversidade para a Cidadania (GEEDiCi), vinculado ao PPGE/Uniube-Uberaba. Segundo líder do Grupo de Pesquisa em Formação Docente, Direito de Aprender e Práticas Pedagógicas (FORDAPP), vinculado ao PPGEB/UNIUBE-Uberlândia). Membro do Grupo de Pesquisa em Práticas Sociais e Processos Educativos (PSPE), vinculado ao PPGE/UFSCar. Membro da REDECENTRO - Rede de pesquisadores sobre professores(as) da Região Centro-Oeste/Brasil. Parecerista Ad - Hoc do GT 6 - Educação Popular/ANPED. Tem experiência como professor no Ensino Fundamental, do primeiro ao nono ano, no Ensino Médio, Técnico e Superior. Tem pesquisas na área de Educação, atuando nos seguintes temas: processos educativos em práticas sociais, educação ambiental, educação popular, extensão popular e formação de educadoras/es.

Gercina Santana Novais, Universidade de Uberaba. Programa de Mestrado Profissional em Educação: formação docente para a educação básica.

Possui graduação e Licenciatura em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia (1982), graduação em Ciências Biológicas pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ituiutaba (1976), especialização em Filosofia e Pesquisa em Educação, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2005).Diretora da extensão da UFU, no período de 2001 a 2008. Professora da Educação Básica - 1987 a 2009, Professora de cursos de graduação 2011 a 2017. Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia, professora do Programa de Mestrado em Educação da Universidade de Uberaba - UNIUBE, íider do Grupo de Pesquisa Formação Docente, Direito de Aprender e Práticas Pedagógicas- FORDAPP- e Secretária de Educação do Município de Uberlândia (2013-2016). Tem experiência nas áreas de Educação, Psicologia e Políticas públicas, com ênfase em Psicologia e educação escolar, educação e inclusão social, Gestão e produção de resultados educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: Currículo e educação; Formação docente e Práticas pedagógicas; Metodologias participativas de trabalho pedagógico, Dificuldades de Aprendizagem; Resultados educacionais, qualidade social da educação e inclusão escolar e social; Educação Popular; gênero e educação; gênero e violência intrafamiliar.

Downloads

Publicado

26/06/2021

Como Citar

SOUZA, T. Z. de; NOVAIS, G. S. Colonialismo e colonialidade na educação: da denúncia ao anúncio da resistência propositiva popular. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 31, p. 527–550, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n31p527-550. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10544. Acesso em: 23 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos