Contribuições teóricas da Teoria de Aprendizagem Significativa e do ensino por meio da resolução de problemas para qualificar o processo de ensino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n27p125-140

Palavras-chave:

Aprendizagem Significativa, Resolução de problemas, Confluências

Resumo

Este artigo apresenta alguns dos princípios da Teoria de Aprendizagem Significativa (TAS) e suas possíveis correlações com a Resolução de Problemas enquanto estratégia didática. O objetivo deste estudo foi identificar confluências entre a teoria e o método de ensino, a partir da análise dos pressupostos que os caracterizam. Constataram-se aspectos similares e complementares que possuem potencial para qualificar os processos de ensino e de aprendizagem: ambas as propostas são fundamentadas no protagonismo do estudante e o entendem propulsor do seu desenvolvimento cognitivo e intelectual. Além disso, o método de resolução de problemas requer do aprendiz, além de conhecimentos, habilidades e competências que são princípios da Aprendizagem Significativa. Conclui-se, portanto, que é neles que a estratégia didática conflui com a teoria: na necessidade da predisposição em aprender, na utilização de material potencialmente significativo, nos subsunçores e na interação de conhecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cassiano Scott Puhl, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Mestre em Ensino de Ciência e Matemática pela Universidade de Caxias do Sul (2016). Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade de Caxias do Sul (2012). Professor da rede municipal de Bom Princípio, ministrando a disciplina de Matemática para os anos finais do Ensino Fundamental.

Thaísa Jacintho Müller, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Possui graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2007), mestrado em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010) e doutorado em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2015). Atualmente é professora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), atuando na Faculdade de Matemática e como professora permanente do programa de Pós Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Tem experiência na área de Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: álgebra, ensino de matemática, tecnologias e educação matemática

Isolda Gianni de Lima, Universidade de Caxias do Sul (UCS)

Isolda Gianni de Lima é professora doutora em Informática na Educação e mestre em Matemática Aplicada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e é graduada em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade de Caxias do Sul. Atua na Universidade de Caxias do Sul como professora de Matemática nos cursos de Engenharia e Licenciatura em Matemática. No pós-graduação, é professora e orientadora do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática nas linhas Tecnologias, Recursos e Materiais Didáticos para o Ensino de Ciências e Matemática e Fundamentos e Estratégias Educacionais no Ensino de Ciências e Matemática. Integra o Núcleo de Inovação e Desenvolvimento: Ambientes de Aprendizagem na Educação Superior: Docência, Tecnologia e Educação a Distância, com pesquisas nas áreas de Educação Matemática e de Informática Educativa, em temas relacionados ao ensino e à aprendizagem de Matemática, a aplicações da Matemática na Engenharia e à utilização de recursos tecnológicos em ambientes virtuais de aprendizagem. Integra as equipes dos projetos Engenheiro do Futuro e UCS-Promopetro: Novos desafios para o Engenheiro do Futuro, vinculados ao Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento: Ensino de Ciências Exatas e Tecnologia, da Universidade de Caxias do Sul.

Referências

ALLEVATO, N. S. G. Trabalhar através da resolução de problemas: possibilidades em dois diferentes contextos. VIDYA, Santa Maria, v. 34, n. 1, p. 209-32, 2014.

ALLEVATO, N. S. G.; ONUCHIC, L. R. Ensino-Aprendizagem-Avaliação de Matemática: por que Através da Resolução de Problemas? In: ONUCHIC, L. R. et al. (org.). Resolução de Problemas: teoria e prática. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

ALLEVATO, N. S. G.; ONUCHIC, L. R. Pesquisa em resolução de problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema. Rio Claro, n. 41, p. 73-98, dez. 2011.

AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimento: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Paralelo, 2003.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia Educacional. 2. ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: Educar é a base. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Orientações curriculares para o ensino médio. Brasília: MEC, 2006a.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias Brasília: Ministério da Educação, 1999.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio (PNCEM): orientações complementares aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEMT, 2006b.

BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN + Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, 2002.

BROLEZZI, A. C. Criatividade e resolução de problemas. São Paulo: Livraria da Física, 2013.

CARVALHO, M. Problemas? Mas que problemas?!. Estratégias de resolução de problemas em sala de aula. Petrópolis: Vozes, 2005.

CORDEIRO, E. M. Resolução de problemas e aprendizagem significativa no ensino de Matemática. 2015. 108f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

COSTA, S. S. C.; MOREIRA, M. A. A resolução de problemas como um tipo especial de aprendizagem significativa. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 18, n. 3, p. 263-276, jan. 2001.

DEMO, P. Educar pela pesquisa. 4.ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2000.

DINIZ, M. I. Resolução de problemas e comunicação. In: SMOLE, K. S.; DINIZ, M. I. Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender Matemática. Porto Alegre: Artmed, 2007.

DUARTE, D. W. A. Q-memória: um jogo digital para o estudo de química. Debates em Educação, Maceió, v. 9, n. 19, p. 155-161, dez. 2017.

ECHEVERRÍA, M. D. P. P.; POZO, J. I. Aprender a resolver problemas e resolver problemas para aprender. In: POZO, J. I. (org.). Solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

FREITAS, J. L. M. Teoria das Situações Didáticas. In: MACHADO, S. D. A. (org.). Educação Matemática: Uma (nova) introdução. 3a ed. São Paulo: EDUC, 2008.

GONÇALVES, R. Resolução de problemas: uma proposta para a aprendizagem significativa das funções definidas por várias sentenças. 2015. 26f. Produto educacional (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática). Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo, 2015.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 3. ed. Campinas, SP: Papirus, 2006.

MAURI, T. O que faz com que o aluno e a aluna aprendam os conteúdos escolares?. In: COLL, César et al. O construtivismo na sala de aula. 6. ed. São Paulo: Ática, 1999.

MELO, C. C.; OLIVEIRA, R. C. B.; SOUZA, A. N. Utilização de experimentação como aporte em atividades problematizadoras para a significação de conceitos químicos no Ensino Básico. Debates em Educação, Maceió, jul. 2019.

MORAIS, R. S.; ONUCHIC, L. R. Uma Abordagem Histórica da Resolução de Problemas. In: ONUCHIC, L. R. et al. (Org.). Resolução de Problemas: teoria e prática. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21. ed. Campinas, SP: Papirus, 2013.

MOREIRA, M. A. A teoria da Aprendizagem Significativa segundo Ausubel. IN: MASINI, E. A. F. S.; MOREIRA, M. A (Org.). Aprendizagem significativa: condições para ocorrência e lacunas que levam a comprometimentos. São Paulo: Vetor, 2008a.

MOREIRA, M. A. Aprendizaje significativo: un concepto subyacente. In: ENCUENTRO INTERNACIONAL SOBRE EL APRENDIZAJE SIGNIFICATIVO, 2., 1997, Burgos. Actas... Burgos (Espanha), 1997.

MOREIRA, M. A. O que é afinal aprendizagem significativa. In: MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Livraria de Física, 2011.

MOREIRA, M. A. Organizadores previos y aprendizaje significativo. Revista Chilena de Educación Científica, v. 7, n. 2, p. 23-30, 2008b.

MOREIRA, M. A.; MASINI, E. A. F. S. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2006.

MORETTO, V. P. Prova: um momento privilegiado de estudo, não um acerto de contas. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

ONUCHIC, L. R.; ALLEVATO, N. S. G. Novas reflexões sobre o ensino-aprendizagem de matemática. In: BICUDO, M. A. V.; BORBA, M. C. (Org.). Educação matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004.

ONUCHIC, L. R.; ALLEVATO, N. S. G. Pesquisa em Resolução de Problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, v. 25, n. 41, p. 73-98, dez. 2011.

PIAGET, J. A psicologia da inteligência. Petrópolis: Vozes, 2013.

PIEKARSKI, M.; RIBAS, J. L. D. Resolução de problemas em matemática: um olhar a partir da Aprendizagem Significativa de Ausubel. In: PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor PDE, 2013. Curitiba: SEED/PR, 2016.

POLYA, G. O ensino por meio de problemas. Revista do Professor de Matemática. São Paulo, SBM, n. 7, p. 11-16, 1985.

POZO, J. I.; ANGÓN, Y. P. A solução de problemas como conteúdo procedimental da educação básica. In: POZO, J. I. et al. (Org.). A solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: Artmed, 1998.

PUHL, C. S. Números complexos: interação e aprendizagem. 2016. 244f. Dissertação (Mestrado Profissional). Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2016.

ROZAL, E. F.; SOUZA, E. S. R.; SANTOS, N. T. Aprendizagem em matemática, aprendizagem significativa e neurociência na educação dialogando aproximações teóricas. Revista REAMEC, Cuiabá, v. 5, n. 1, p. 143-164, jan./jun. 2017.

SANGOI, E,; ISAIA, S. M. A.; MARTINS, M. M. Aprendizagem significativa da derivada com o uso do software Maple através da metodologia da resolução de problemas. Vidya, Santa Maria, v. 31, n. 1, p. 99-110, jan./jun., 2011.

SCHASTAI, M. B.; SILVA, S. C. R.; ALMEIDA, M. F. M. Resolução de problemas – Uma perspectiva no ensino de matemática. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa, v. 5, n. 3, p. 52-69, jan. 2012.

VAN DE WALLE, J. A. Matemática no ensino fundamental. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Downloads

Publicado

2020-06-22

Como Citar

SCOTT PUHL, Cassiano; MÜLLER, Thaísa Jacintho; LIMA, Isolda Gianni de. Contribuições teóricas da Teoria de Aprendizagem Significativa e do ensino por meio da resolução de problemas para qualificar o processo de ensino. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 27, p. 125–140, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n27p125-140. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/7694. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.