Como um saber elementar, a leitura, tornou-se uma competência complexa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12nEspp100-115

Palavras-chave:

Leitura. Saber ler. Competência. Formação de professores. Avaliação.

Resumo

Como o “saber ler” sempre foi considerado como uma competência (uma habilidade, um saber-fazer, conforme a época), a passagem de uma lógica escolar centrada nas disciplinas para uma abordagem por competências não deveria afetá-lo. Mas, ao invés disso, considerar a leitura como uma competência transversal tornou sua definição mais complexa e mais imprecisa: o saber ler ora é reduzido à decodificação, ora ampliado à compreensão de todos os gêneros de textos. De fato, o “saber ler” visado escolarmente não é independente das práticas sociais de leitura, que mudaram profundamente ao longo do tempo, como evidencia a história. Assim, a formação de professores responsáveis por essa aprendizagem teve que ser consequentemente redefinida. São essas três questões (as interferências entre conhecimentos e competências, a evolução da noção de “saber ler” e a evolução dos objetivos da formação de professores) que essa contribuição tenta esclarecer

Downloads

Publicado

10/12/2020

Como Citar

CHARTIER, A.-M. Como um saber elementar, a leitura, tornou-se uma competência complexa. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. Esp, p. 100–115, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12nEspp100-115. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10082. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Ensinar a ler e a escrever: múltiplos contextos e perspectivas"