Pedagogia do (im)previsível: pandemia, distanciamento e presencialidade na educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n28p42-62

Palavras-chave:

Educação, Tecnologias Educacionais, Pandemia, Distanciamento Social, Pedagogia da Presença.

Resumo

A pandemia da COVID-19 provocou o fechamento de comércios, fronteiras e escolas em razão das medidas de contenção instituídas por governos no mundo. As medidas, no entanto, são mais físicas do que sociais. Em todo mundo, as pessoas migraram suas interações para os ambientes online, forjando outras apropriações e usabilidades. No campo da educação, os desafios que a área já enfrentava diante das transformações da sociedade contemporânea, ganharam novos contornos impostos pelo contexto pandêmico. O estudo, realizado por meio de pesquisa bibliográfica e análise de documentos produzidos em função da pandemia, objetiva discutir as noções de presencialidade e distanciamento social na interface com a educação, refletindo sobre os desafios apresentados frente à pandemia.

Biografia do Autor

Camila Santana, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano)

Professora do IF Baiano

Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional

Pedagoga - UNEB

Mestre em Educação e Contemporaneidade - UNEB

Doutora em Educação - UFBA

Pós-doutora em Educação - Universidade de Coimbra

 

Downloads

Publicado

18/08/2020

Como Citar

SANTANA, C. Pedagogia do (im)previsível: pandemia, distanciamento e presencialidade na educação. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 28, p. 42–62, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n28p42-62. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10308. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos