O golpe na elaboração intelectual de Paulo Freire

a alfabetização de [jovens e] adultos na ditadura civil - militar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13nEspp125-152

Palavras-chave:

Paulo Freire, Alfabetização, Ditadura civil-militar

Resumo

O artigo tem como objetivo explicitar como o Estado militar, ao criar o Mobral (1967-1985), em contraponto à educação libertadora, se apropriou dos aspectos metodológicos do Sistema Paulo Freire de Alfabetização. Desse modo, o texto traz fragmentos das vozes de interlocutores, narrativas coletadas por meio de entrevistas temáticas, ancoradas na metodologia da História oral. Os estudos evidenciaram a divergência do sentido da alfabetização, que não poderia ser o mesmo para os que idealizaram a educação para as massas e os que pensaram a educação com o povo. Vale destacar que o Mobral dedicou-se à massificação da educação a partir de esquemas operacionais simples e padronizados, atrelado à aquisição simplificada de técnicas de leitura e de escrita, enquanto que a base freireana era constituída de situações concretas dos alfabetizandos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jailson Costa da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL, com período sanduíche no Programa de Pós-graduação em Educação (ProPEd/UERJ). Professor do curso de licenciatura em Física do IFAL, área: Formação de Professores. Faz parte do Fórum Alagoano de Educação de Jovens e Adultos (FAEJA). Membro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) - GT-18. Líder do Grupo Interdisciplinar de Pesquisas em Educação de Jovens e Adultos (GIPEJA/IFAL/CNPq).

 

Andresso Marques Torres, Universidade Federal de Alagoas

Doutorando e Mestre em Educação pela Universidade Federal de Alagoas (PPGE/Ufal). Licenciado em Pedagogia pela Universidade Estadual de Alagoas (Uneal/Campus II). Membro do Grupo de Pesquisa Multidisciplinar em Educação de Jovens e Adultos - Multieja/CNPq. 

Referências

ALBERTI, Verena. Histórias dentro da história. In: PINSKY, Carla Bassanezi. Fontes históricas. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2018.

BARRETO, Vera. Paulo Freire para educadores. São Paulo: Arte Ciência, 1998.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Estado e educação popular. Brasília: Liber Livro, 2004.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Das quarenta horas de Angicos aos quarenta anos da Pedagogia do oprimido. Em Aberto, Brasília, v. 26, n. 90, p. 95-103, jul./dez. 2013.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da escrita. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994 – (obras Escolhidas v.1).

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação como cultura. Campinas: Mercado das letras, 2002a.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação popular na escola cidadã. Petrópolis: Vozes, 2002b.

CASTRO, Josué de. Geografia da fome: o dilema brasileiro: pão e aço. 10 ed. Rio de

Janeiro: Antares, 1983.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano 1: Artes de fazer. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

CUNHA, Luiz Antônio. Roda-viva. In: CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O golpe na educação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

HIRZSMAN, Leon. Maioria Absoluta. Direção e Produção: Leon Hirzsman. Rio de Janeiro: Produções Cinematográficas Meta, 1964. (18 min.) son., 35mm

FACÓ, Rui. Cangaceiros e Fanáticos: gênese e lutas. 4 ed. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 1976.

FÁVERO, Osmar. Cultura popular, educação popular: memória dos anos 60. Rio de Janeiro: Graal, 1983.

FÁVERO, Osmar. Uma pedagogia da participação popular: análise da prática educativa do MEB –Movimento de Educação de Base (1961/1966). Campinas: Autores Associados, 2006.

FÁVERO, Osmar. Lições da História: os avanços de 60 anos e a relação com as políticas de negação de direitos que alimentam as condições do analfabetismo no Brasil. In: PAIVA, Jane; OLIVEIRA, Inês Barbosa de (Org.). Educação de jovens e adultos. Petrópolis: DP, 2009.

FÁVERO, Osmar. As fichas de cultura do Sistema de Alfabetização Paulo Freire: um “Ovo de Colombo”. Linhas Críticas, Revista da Faculdade de Educação da UnB, Brasília, v. 18, n. 37, p. 465-484, set./dez. 2012.

FÁVERO, Osmar; FREITAS, Marinaide Lima de Queiroz. A educação de adultos e jovens e adultos: um olhar sobre o passado e o presente. Inter-ação. Revista da Faculdade de Educação, Goiânia, v. 36, 2011.

FARIA, Gustavo de. Soletre Mobral e leia Brasil. sete anos de luta pela alfabetização. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Cultura; Guavira Editores, 1977.

FERRARO, Alceu Ravanello. História inacabada do analfabetismo no Brasil. São Paulo: Cortez, 2009.

FERRARO, Alceu Ravanello. Por que a pedagogia do oprimido de Paulo Freire incomodava? Em Aberto, Brasília, v. 26, n. 90, p. 75-94, jul./dez. 2013.

FREIRE, Paulo; FAUNDEZ, Antônio. Por uma pedagogia da pergunta. São Paulo: Paz e Terra, 1985.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 5 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011a.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação. 15. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sérgio. Aprendendo com a própria história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. 6. ed. São Paulo: Cortez,

JANNUZZI, Gilberta Martino. Confronto pedagógico: Paulo Freire e Mobral. São Paulo: Cortez, 1987.

MELO, Orlinda Carrijo. Alfabetização e trabalhadores: o contraponto do discurso oficial.

Campinas: Editora da UNICAMP; Goiânia: Editora da UFG, 1997.

MOREIRA, Gislene. Mulher rendeira: re-tecendo afetos e identidades de gênero nos sertões contemporâneos. Sæculum – Revista de História, v. 24, n. 41, p. 354-372, dez. 2019.

MOURA, Tânia; FREITAS, Marinaide. A Educação de Jovens e Adultos em Alagoas: incursões na histórias da políticas – ações e concepções em âmbito governamental. In: GRACINDO, Regina Vinhaes et al (Org.). Educação como exercício de diversidade: estudos em campos de desigualdades sócio-educacionais. Brasília: Liber Livro, 2007.

POLLACK, Michael. Memória e identidade social. Estudos históricos, Rio de Janeiro, vol. 5, n. 10, 1992.

KOSSOY, Boris. Fotografia & História. 5 ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2020.

GERMANO, José Willington. Estado militar e educação no Brasil (1964-1985). 5. ed. São

Paulo: Cortez, 2011.

GÓES, Moacyr de. Voz Ativa. In: CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O golpe na educação. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

SIMONSEN, Mário Henrique. Brasil 2002. 2 ed. Rio de Janeiro: Apec, 1973.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION.

(UNESCO). Guia prático de alfabetização funcional. Tradução de Aura Carvalho. Lisboa:

Estampa, 1975 (UNESCO. Programa Experimental Mundial de Alfabetização).

Downloads

Publicado

2021-09-29

Como Citar

SILVA, Jailson Costa da; TORRES, Andresso Marques. O golpe na elaboração intelectual de Paulo Freire: a alfabetização de [jovens e] adultos na ditadura civil - militar. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. Esp, p. 125–152, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13nEspp125-152. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12025. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Paulo Freire, cidadão do mundo: 100 anos de contribuições, diálogos, histórias e memórias.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.