Memórias e saberes

diálogos na licenciatura em pedagogia

Autores

  • Ana Priscila De Lima Araújo Azevedo Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Lucinalva Andrade Ataíde de Almeida Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14n35p184-200

Palavras-chave:

Memória., Relação com o saber, Desejo, Mobilização, Narrativas

Resumo

Este artigo se insere no campo de formação de professores e teve como objetivo refletir sobre a construção de memórias e saberes por parte de licenciandos do curso de pedagogia de uma universidade pública. Discutimos memórias e narrativas a partir de Moraes (2015) e Falcão e Farias (2018) em diálogo com as noções de desejo e mobilização da Teoria da relação com o saber de Bernard Charlot (2021). Como percurso teórico-metodológico trabalhamos a partir das narrativas (auto)biográficas. As narrativas revelaram que as memórias construídas pelos indivíduos podem apresentar-se como elementos vivos mobilizadores de desejos que levam a reconfiguração de saberes já construídos em espaços múltiplos de vivências e também se relacionam com a forma como se constroem saberes na universidade.

Referências

ALMEIDA, L. A. A.; MAGALHÃES, P. M. V. S.; GONÇALVES, C. L. Direito à educação como princípio de justiça social: um olhar para as políticas avaliativas e suas reverberações no cenário curricular. Revista e-Curriculum, São Paulo, v.17, n.3, p. 1075-1100 jul./set. 2019. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/43961 Acesso: 15 de jul. 2020.

BOSI, E. O tempo vivido da memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê editorial, 2003.

CHARLOT, B. Os fundamentos antropológicos de uma teoria da relação com o saber. Revista Internacional Educon. V. 2, n. 1, jan./mar. 2021. Disponível em: https://grupoeducon.com/revista/index.php/revista/issue/view/86 Acesso: 30 de mai. 2021.

FALCÃO, G. M. B.; FARIAS, I. M. S. Narrativas de si constituindo docentes: história de vida de professores da educação básica. Cadernos de pesquisa, v. 25, p. 167-184, 2018. Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/10447 Acesso: 24 de set. 2019.

GONÇALVES, C. L.; ALMEIDA, L. A. A.; LEITE, C. M. F. A. F. Práticas avaliativas e profissionalização nos cotidianos - uma análise de produções acadêmicas. Revista Teias, v. 19, n. 54, Jul./Set. 2018. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/36135 Acesso: 13 de out. 2019.

MOITA, M. C. Percursos de formação e de trans-formação. In: NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto: Editora Porto, 2007.

MORAES, D. Z. O que a escola faz com o currículo de história: o exame dos sentidos do trabalho docente e da lógica das práticas de ensino. In: CATANI, D. B.; GATTI JÚNIOR, D. (Orgs). O que a escola faz? Elementos para a compreensão da vida escolar. Uberlândia: EDUFU, 2015.

SILVA, K. C. Autobiografia x escrita de si = autoescrita. Revista letras rasas, v. 7, n. 1, 2018. Disponível em: http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/RLR/article/view/985 Acesso: 16 de jan. 2019.

SILVA, A.M.S. Pesquisando mulheres romeiras: histórias de vida e as experiências sociorreligiosas. In: OLINDA, Ercília Maria Braga/ GOLDBERG, Luciane Germano. (orgs) Pesquisa (Auto)biográfica em Educação: afetos e (trans)formações. Fortaleza: EdUECE, 2017.

SOUZA, E. C. (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, A. D.; HETKOWSKI, T. M. (Orgs.). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007.

Downloads

Publicado

31/08/2022

Como Citar

DE LIMA ARAÚJO AZEVEDO, A. P.; ANDRADE ATAÍDE DE ALMEIDA, L. . Memórias e saberes: diálogos na licenciatura em pedagogia. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. 35, p. 184–200, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14n35p184-200. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/13694. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Estudantes da universidade, narrativas e relação com o saber"