O estudar como experiência estética

narrativas de um estudante de origem popular

Autores

  • Lucas Santana Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Marlécio Maknamara Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14n35p152-163

Palavras-chave:

Relação com o saber, Narrativas (auto)biográficas, Estética da existência, Êxito escolar

Resumo

O presente artigo busca compreender a relação com saber vinculada a uma estética da existência vivenciada por um estudante de origem popular. Para tanto, opera com as narrativas (auto)biográficas, que foram escritas a partir de marcas e influências estéticas. Os resultados apontam para os principais condicionantes que oportunizaram a emergência da relação com saber desde uma perspectiva estética, e para as principais consequências para o sujeito biográfico no que diz respeito ao sucesso escolar e acadêmico oriundos dessa relação. Tal estudo nos permitiu trabalhar com as narrativas (auto)biográficas a partir da valorização da sensibilidade, da experimentação artística e do cultivo de uma experiência estética na escrita.

Referências

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. O Narrador. São Paulo: Brasiliense, 2012. (Obras Escolhidas v.1).

BEZERRA, Keutre Gláudia da Conceição Soares.; XYPAS, Constantin. A relação com o saber de uma professora universitária criada na roça. In: XYPAS, Constantin; VON ZUBEN, Marcos de Camargo (Org.). Êxito escolar e ascensão social de pessoas de origem popular. Jundiaí: Paco Editorial, 2019. p. 83-100.

BRILHANTE, Morgana Léa Melo; PEREIRA, Gilson Ricardo de Medeiros. Sucesso escolar e investimento pedagógico doméstico de famílias populares. In: XYPAS, Constantin; VON ZUBEN, Marcos de Camargo (Org.). Êxito escolar e ascensão social de pessoas de origem popular. Jundiaí: Paco Editorial, 2019. p. 119-130.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CORAZZA, Sandra. Discurso do método biografemático. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE PESQUISA (AUTO) BIOGRÁFICA. IV., 2010. São Paulo, Anais Eletrônicos. São Paulo: FEUSP: BIOGRAPH, 2010. 15 p. 1 CD-ROM.

COULON, Alain. O ofício de estudante: a entrada na vida universitária. Educação e Pesquisa, [s.l.], v. 43, n. 4, p.1239-1250, dez. 2017. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1517-9702201710167954.

CRESWELL, John. Educational research: planning, conducting, and evaluating quantitative and qualitative research. 4. ed. Boston: Pearson Education, 2012. 650 p.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, 523-740, set./dez. 2012.

EARP, Maria de Lourdes Sá. Antropologia e Educação: um estudo sobre a repetência. Enfoques – Revista Eletrônica dos Alunos do PPGSA/IFCS/UFRJ, [s.l], v. 9, n. 1, p. 10-29, ago. 2010.

FOUCAULT, Michel. In: MOTTA, Manoel. B. (Org). Ditos & Escritos V: Ética, Sexualidade, Política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006a. 322 p.

FURTADO, Rafael Nogueira. Por um governo de si mesmo: Michel Foucault e a estética da existência. Paralaxi: Revista de estética e filosofia da arte, n 1, p. 51-7, 2013.

LARROSA, Jorge. Tecnologias do eu e educação. ln: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 35-86.

LARROSA, Jorge. Pedagogia Profana: danças, piruetas e mascaradas. 6. ed. rev. amp. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2019b. 382 p.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2019a. 174 p.

MOURA, James Ferreira; XIMENES, Verônica Morais; SARRIERA, Jorge Castellá. A construção opressora da pobreza no Brasil e suas consequências no psiquismo. Quaderns de Psicologia, [s.l.], v. 16, n. 2, p.85-93, 30 nov. 2014. Universitat Autonoma de Barcelona. http://dx.doi.org/10.5565/rev/qpsicologia.1174.

REVEL, Judith. Dicionário Foucault. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

SOUZA, D. C. C.; VAZQUEZ, D. A. Expectativas de jovens do ensino médio público em relação ao estudo e ao trabalho. Educação e Pesquisa, [s.l.], v. 41, n. 2, p.409-426, jun. 2015. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1517-97022015041789.

VENTURA, Lidnei; CRUZ, Dulce. Metodologia de narrativas autobiográficas na formação de educadores. Revista Diálogo Educacional, [s.l.], v. 19, n. 60, p. 426-446, 22 mar. 2019. Pontificia Universidade Catolica do Parana - PUCPR. http://dx.doi.org/10.7213/1981-416x.19.060.ao06.

VINCI, Christian Fernando Ribeiro Guimarães. A problematização e as pesquisas educacionais: sobre um gesto analítico foucaultiano. Filosofia e Educação, Campinas, v. 7, n. 2, p. 195-219, jun./set. 2015.

ZAGO, Nadir. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, [s.l], v. 11, n. 32, p.226-237, maio/ago. 2006.

Downloads

Publicado

31/08/2022

Como Citar

SANTANA, L.; MAKNAMARA, M. O estudar como experiência estética: narrativas de um estudante de origem popular. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. 35, p. 152–163, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14n35p152-163. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/13688. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Estudantes da universidade, narrativas e relação com o saber"