A formação docente afrocentrada da UNILAB: o saber docente ancestral no ensino de didática nos países da integração

Autores

  • Rebeca de Alcântara e Silva Meijer Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n23p598-611

Palavras-chave:

didática, ensino, UNILAB

Resumo

Como integrante da comissão de elaboração do primeiro projeto político pedagógico do curso de pedagogia, respondi pela proposição da componente curricular Didática nos Países da Integração,  obrigatória para os cursos de licenciatura da UNILAB. Após alguns anos de experiência com o seu ensino, interessa-me fazer algumas reflexões sobre seu desenvolvimento, desafios e possibilidades no âmbito da perspectiva afrocêntrica do curso de pedagogia.  Em destaque abordo a concepção de saberes docents ancestrais que venho propondo, resultado da valorização dos saberes dos antepassados afro-brasileiros e africanos presentes na formação cultural dos discentes  de didática nos países da integração da Unilab

Biografia do Autor

Rebeca de Alcântara e Silva Meijer, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)

Professora adjunto III do instituto de humanidade da UNILAB. pesquisadora e professora da área da educação com foco na teoria do ensino e na educação para as relações etnico-raciais.

Referências

ASANTE, Molefi Kete. A Afrocentricidade: Notas sobre uma posição disciplinar. In: NASCIMENTO, E. L. Afrocetricidade: uma abordagem epistemológica inovadora. São Paulo: Selo negro, 2009. p. 93-127.

CANDAU, Vera Lúcia. A didática em questão. Editora Vozes: Petrópolis, 1994

FARIAS, Maria Sabino de (et al). Didática e Docência: aprendendo a profissão. Fortaleza: Líber Livro, 2008

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GAUTHIER, Clermont. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Unijuí, 1998.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

MAZAMA, Ama. A Afrocentricidade como um Novo Paradigma. In: NASCIMENTO, E. L. Afrocetricidade: uma abordagem epistemológica inovadora. São Paulo: Selo negro, 2009. p. 111-127.

MEIJER, Rebeca de A. S. A valorização da cosmovisão africana da escola: uma pesquisa-formação com professores piauiense. 2012 193 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza - Ce, 2012.

NASCIMENTO, Elisa Larkin. O Olhar afrocentrado: Introdução a uma abordagem polêmica. In: NASCIMENTO, E. L. Afrocetricidade: uma abordagem epistemológica inovadora. São Paulo: Selo negro, 2009. p. 181-2018

PETIT, Sandra. H. Pretagogia: Pertencimento, corpo-dança afroancestral e tradição oral africana na formação de professores e professoras. Fortaleza:Eduece, 2015.

PETIT, Sandra H.; SILVA, Geranilde Costa e. Pret@gogia: referencial teórico-metodológico para o ensino da História e Cultura Africana e dos Afrodescendentes. Fortaleza: UFC, 2011.

PIMENTA, Selma Garrido (org.) Saberes Pedagógicos e atividade docente. 1 ed. São Paulo: Cortez, 1999.

TARDIF, Maurice: O trabalho docente, a pedagogia e o ensino: interações humanas, tecnologias e dilemas. In: Cadernos de educação, Pelotas, Rio Grande do Sul, 10(16), p. 15-47, jan-jun.2001.

UNILAB. Projeto político pedagógico do curso de pedagogia. 2014.

Downloads

Publicado

25/04/2019

Como Citar

MEIJER, R. de A. e S. A formação docente afrocentrada da UNILAB: o saber docente ancestral no ensino de didática nos países da integração. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 598–611, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n23p598-611. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6217. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Abordagens pedagógicas interdisciplinares para a educação das relações étnico-raciais"