O Estágio Curricular Supervisionado em tempos de pandemia: um debate em construção

Autores

Palavras-chave:

Ensino Remoto Emergencial, Estágio docente, Currículo,

Resumo

Nesse artigo se faz algumas reflexões sobre o estágio da Licenciatura em Ciências Sociais da Universidade de Brasília no contexto de implementação do Ensino Remoto. O objetivo é caracterizar as condições do Estágio e dos estudantes matriculados nessa disciplina em tempos de pandemia. Participaram da pesquisa 43 estudantes, os dados foram coletados com um questionário na plataforma Google Forms® e analisados qualitativamente. Os resultados indicam: (1) os limites colocados ao Estágio no Ensino Remoto frente às condições de moradia, estudo em casa, trabalho e aprendizagem; (2) a necessária ampliação da concepção de prática no estágio às outras formas de exercício da docência; e, (3) a compreensão do tempo e da dinâmica do ensino remoto.

Abstract

This article addresses some reflections on the degree of Social Sciences Degree at the University of Brasília in the context of the implementation of Remote Education. The objective is to characterize the conditions of the Supervised Curricular Internship of the Degree in Social Sciences and of the students enrolled in this discipline in times of pandemic. 43 students participated in the research, data were collected with a questionnaire on the Google Forms platform and analyzed qualitatively. The results indicate: (1) the limits placed on the Remote Teaching Internship in view of housing conditions, home study, work, and learning; (2) the necessary expansion of the concept of practice in the internship to other forms of teaching and (3) the understanding of the time and dynamics of remote teaching.


Biografia do Autor

Marcelo Pinheiro Cigales, Universidade de Brasília

Doutor em Sociologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor adjunto do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília. Coordenador do Laboratório de Ensino de Sociologia Lélia Gonzalez (Sol/UnB).

Rodrigo Diego de Souza, Universidade de Brasília

Doutor em Educação Científica e Tecnológica (UFSC). Licenciado em Filosofia. Licenciado em Biologia. Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (FE/UnB). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE-MP/UnB) e do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências (PPGEduC/UnB). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Filosofia, Políticas Educacionais e Educação em Ciências (UnB), do Diretório do CNPq.

Referências

ARRUDA, Eucidio Pimenta. Educação remota emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de COVID-19. EmRede-Revista de Educação a Distância, v. 7, n. 1, p. 257-275, 2020.

ASSUNÇÃO, Amanda Vanessa Pereira de; SANTOS, Catarina de Almeida; NOGUEIRA, Danielle Xabregas Pamplona. Política de cotas raciais na UnB: um estudo sobre o acesso de negros na universidade durante o período de 2004 a 2012. Revista HISTDBR On-line, Campinas, v. 18, n. 1, p. 212-233, 2018.

BODART, Cristiano das Neves; CIGALES, Marcelo Pinheiro. Ensino de Sociologia no Brasil (1993-2015): Um Estado da Arte na Pós-Graduação. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v. 48, n. 2, p. 256-281, jul./dez. 2017.

BOURDIEU, Pierre. Os três estados do capital cultural. In: BOURDIEU, Pierre. Escritos de Educação. Organização, seleção e tradução Maria Alice Nogueira e Afrânio Catani. Petrópolis: Ed. Vozes, 2007. p. 71-80.

BOURDIEU, Pierre. O senso prático. Petrópolis: Vozes, 2009.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: EDUFSC, 2014.

BRASIL. Orientações curriculares para o Ensino Médio: ciências humanas e suas tecnologias. Brasília, DF: Secretaria de Educação Básica/Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. 2006. Sociologia, p. 101-132.

BRUNETTA, Antonio Alberto; CIGALES, Marcelo Pinheiro. Dossiês sobre ensino de sociologia no Brasil (2007-2015): temáticas e autores (as). Latitude, v. 12, n. 1, p. 148-171, 2018.

CARVALHO, Cibele Noronha de; NOGUEIRA, Maria Alice. “Nascer em berço de ouro”: o quarto infantil como instância socializatória. Educ. Soc., Campinas, v. 41, e234058, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v41/1678-4626-es-41-e234058.pdf Acesso em: 4 jan. 2021.

CHEVALLARD, Yves. La transposición didáctica: del saber sábio al saber enseñado. Aydos: Buenos Aires, 2013.

DISTRITO FEDERAL. Portaria nº 159, de 13 de julho de 2020. Autoriza as chefias imediatas das Unidades Administrativas de níveis Central e Intermediário a convocar todos os servidores que se façam necessários ao retorno das aulas. DODF 132, p. 4, 15 jul. 2020. Disponível em: <http://www.educacao.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2019/05/portaria_159_13_julho_2020.pdf> Acesso em: 17 nov. 2020.

GARCIA, Rafael. Estudo aponta que número de infectados no Brasil pode ser de até 10 vezes maior. Extra, 26 jun. 2020. Disponível em <https://br.noticias.yahoo.com/estudo-aponta-que-n%C3%BAmero-infectados-073000189.html>. Acesso em: 16 nov. 2020.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FRAGA, Alexandre. O ensino de Sociologia e a Pesquisa em sala de aula. In: BRUNETTA, Antonio Alberto; BODART, Cristiano das Neves; CIGALES, Marcelo Pinheiro. Dicionário do Ensino de Sociologia. Maceió: Café com Sociologia, 2020. p. 295-300.

GÜNTHER, H. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 22, n. 2, p. 201-210, maio/ago. 2006. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/ptp/v22n2/a10v22n2.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2020.

IBGE. Informativo IBGE sobre desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil. Estudos e Pesquisas – Informação Demográfica e Socioeconômica, n. 41, nov. 2019. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf>. Acesso em: 21 out. 2020.

IBGE. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2020. 152p. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101760.pdf>.Acesso em: 13 nov. 2020.

LAHIRE, Bernard. Viver e Interpretar o Mundo Social: para que serve o ensino da Sociologia. Revista de Ciências Sociais, v. 45, n. 1, p. 45-61, jan./jun. 2014.

MARCELO GARCIA, C. Formação de Professores: para uma mudança educativa. Portugal: Porto, 1999.

OLIVEIRA, Amurabi; CIGALES, Marcelo Pinheiro. A pesquisa como princípio pedagógico no ensino de Sociologia: uma análise a partir dos livros selecionados no PNLD 2015. Ciências Sociais Unisinos, v. 51, n. 3, p. 279-289, 2015.

PIMENTA, Selma Garrido. Estágio e docência: diferentes concepções. In: PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. Editora Cortez, 2012.

SALES-PERES; S. H. C.; AZEVEDO-SILVA, L. J.; BONATO, R. C. S.; SALES-PERES, M. C.; PINTO, A. C. S.; SANTIAGO, J. F. Coronavirus (SARS-CoV-2) and the risk of obesity for critically illness and ICU admitted: Meta-analysis of the epidemiological evidence. Obesity Research & Clinical Practice, n. 14, p. 389-397, 2020. https://doi.org/10.1016/j.orcp.2020.07.007

SANTOS, M. P. A.; NERY, J. S.; GOES, E. F.; SILVA, A.; SANTOS, A. B. S.; BATISTA, L. E.; ARAÚJO, E. M. População negra e COVID-19: reflexões sobre racismo e saúde. Estudos avançados, São Paulo, v. 34, n. 99, p. 225-243, 2020. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142020000200225>. Acesso em: 21 out. 2020.

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Resolução do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão nº 0059/2020. Dispõe sobre o planejamento e a execução de atividades de ensino-aprendizagem de forma não presencial e em caráter emergencial nos cursos de graduação e de pós-graduação da UnB durante a pandemia do COVID-19. Boletim de Atos Oficiais da UnB, 28 jul. 2020. Brasília, DF, 2020a. Disponível em <http://fac.unb.br/wp-content/uploads/2020/07/SEI_UnB-5483867-Resolução-CEPE-059.pdf> . Acesso em: 16 nov. 2020.

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Orientações e sugestões pedagógicas para os estágios obrigatórios no ensino remoto emergencial nas licenciaturas UnB. Coordenação de Integração das Licenciaturas. Comissão Especial de Estágio Obrigatório. Decanato de Ensino de Graduação. Brasília, DF, 2020b. 33p.

Downloads

Publicado

25/01/2021

Como Citar

Cigales, M. P., & de Souza, R. D. (2021). O Estágio Curricular Supervisionado em tempos de pandemia: um debate em construção. Latitude, 14(Esp.), 286–310. Recuperado de https://www.seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/11400