La inteligencia emocional como herramienta para el proceso de enseñanza-aprendizaje del estudiante

Autores

  • Cleuza Leite de Oliveira Santos Universidad Autônoma de Assuncion - UAA
  • Clara Roseane da S.A. Mont’Alverne Universidad Autónoma da Asunción

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2023v15n37pe15917

Palavras-chave:

Inteligencia Emocional, Educación, Práctica pedagógica

Resumo

Este artículo tiene como objetivo presentar la inteligencia emocional y las estrategias dirigidas al proceso de aprendizaje del estudiante en el contexto educativo. La Inteligencia Emocional implica reconocer, comprender y gestionar eficazmente las emociones propias y ajenas. No es una habilidad innata, pero se puede desarrollar con el tiempo. Se alienta a los docentes a buscar oportunidades de educación y capacitación en esta área, con el fin de fortalecer sus vínculos con los estudiantes y contribuir a su desarrollo emocional y académico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Patricia Silva do Nascimento, et al. A inteligência emocional na escola: Um estudo de caso da prática docente em uma escola da rede municipal de Vitória de Santo Antão – PE. Anais do 14º Congresso Internacional de Tecnologia na Educação. Recife. 2016.

BRANDÃO, Luciane Gobbo e CÂMARA, Karla Strychalski. A importância da inteligência emocional nas organizações. Caderno Científico da Escola de Negócios, 3(1). 2017.

BRASIL. BNCC – Base Nacional Comum Curricular - 3ª versão. Ministério da Educação. Brasília. 2018.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro Franco. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 97(247), pp.534-551. 2016.

GARDNER, Haward. Nova ciência da mente, a-uma história da revolução cognitiva. Vol. 09. Edusp. 1995.

GOLEMAN, Daniel. Liderança: A inteligência emocional na formação do líder de sucesso. Rio de Janeiro, Editora Objetiva. 2015.

GOLEMAN, Daniel. Emotional intelligence. New York, Bantam. 1995.

GOLEMAN, Daniel. The emotionally competent leader. The Healthcare Forum Journal, 41(2):36-38. 1998.

GOLEMAN, Daniel, BOYATZIS, Richard. e MCKEE, Annie. The emotional reality of teams. Journal of Organizational Excellence, 21(2), pp.55-65. 2002.

GOLEMAN, Daniel. O cérebro e a inteligência emocional: novas perspectivas. São Paulo, Editora Objetiva. 2012.

LÓPEZ-BERNARD, Laura. PIEC: Programa para el desarrollo de la Inteligencia Emocional en los Conservatorios de música. Madrid, UNED. 2015.

MAYER, John. D., SALOVEY, Peter e CARUSO, David R. Relation of na ability measure of emotional intelligence of personality. Journal of personality assessment, 79(2). 2002.

MAYER, John D. e SALOVEY, Peter. What is emotional intelligence. Emotional development and emotional intelligence: Educational implications, 3(31). 1997.

MAYER, John D. e SALOVEY, Peter. Emotional intelligence. Imagination, cognition and personality, 9(3), pp.185-211. 1990.

MAYER, John D., CARUSO, David R., & SALOVEY, Peter. The ability model of emotional intelligence: Principles and updates. Emotion Review, 8, 1-11. 2016.

METZ, G. D., WACHHOLZ, N. R. e CANAN, S. R. Currículo escolar, BNCC e formação integral. Revista Cocar, 14(30), pp.1-16. 2020.

PAYNE, Wayne Leon. A Study of Emotion: Developing Emotional Intelligence; Self-Integration; Relating to Fear, Pain and Desire. Estados Unidos, The Union for Experimenting Colleges and Universities. 1985.

POCEIRO, Patrícia Bonfim. Inteligência emocional: suas implicações no contexto escolar. Revista Educação em Foco, 5(10). 2017.

SALOVEY, Peter e CAMPBELL, Piers. Evaluating The Demand For Soft Skills In Software Development. It Professional, 14(1), pp.44-49. 2012.

SANTOS, Jair de O. Educação emocional na escola: A emoção na sala de aula. 2ª ed. Salvador, Editora Copyright. 2000.

SILVA, Estela Rossetti Teixeira e SILVA, Everaldo. Inteligência emocional e sua influência em práticas educativas. Cadernos Zygmunt Bauman, 11(26). 2021.

SOUZA, Marcela Rafaela, SILVA, Maria de Lourdes e Silva, Maria Socorro. Formação integral e integrada: Uma percepção dos docentes do curso de informática do IFRN. Revista Brasileira da Educação Profissional Tecnológica, 1(12). 2017.

WOYCIEKOSKI, Carla e HUTZ, Claudio Simon. Inteligência emocional: teoria, pesquisa, medida, aplicações e controvérsias. Psicologia: Reflexão e Crítica, 22, pp. 1-11. 2009.

Publicado

2023-09-05

Como Citar

SANTOS, Cleuza Leite de Oliveira; MONT’ALVERNE, Clara Roseane da S.A. La inteligencia emocional como herramienta para el proceso de enseñanza-aprendizaje del estudiante. Debates em Educação, [S. l.], v. 15, n. 37, p. e15917, 2023. DOI: 10.28998/2175-6600.2023v15n37pe15917. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/15917. Acesso em: 17 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Formação docente: experiências e correlatos teórico-práticos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.