Trabalhando quadriláteros em smartphones: alunos de uma escola pública descobrindo e produzindo propriedades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2018v10n22p164-190

Palavras-chave:

Dispositivos móveis, FreeGeo, Toques em tela, Quadriláteros.

Resumo

Dispositivos móveis podem contribuir com os processos de ensino e de aprendizagem. O artigo ilustra respostas de alunos e suscita, a partir delas, reflexões sobre descobertas geométricas produzidas por estudantes em atividades com o FreeGeo. A intervenção pedagógica ocorreu em uma turma do Ensino Médio, e as atividades visavam ao aprendizado de quadriláteros com foco na identificação, na conceituação e na análise de propriedades. Foram usadas como forma de coleta de dados: respostas para as tarefas, registros escritos dos pesquisadores, observações e conversas ao longo das aulas. Ações como mexer, mover e aumentar foram evidenciadas na análise e podem passar a compor um novo vocabulário dos sujeitos e das atividades sobre quadriláteros com dispositivos móveis de geometria dinâmica.

Biografia do Autor

Elen Roza da Conceição Silva, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Licenciada em Matemática

Downloads

Publicado

21/12/2018

Como Citar

BAIRRAL, M. A.; SILVA, E. R. da C. Trabalhando quadriláteros em smartphones: alunos de uma escola pública descobrindo e produzindo propriedades. Debates em Educação, [S. l.], v. 10, n. 22, p. 164–190, 2018. DOI: 10.28998/2175-6600.2018v10n22p164-190. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/5310. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Educação Matemática, Mobilidade e Cibercultura em contextos de ensino e de aprendizagem: dilemas e desafios"