Experiência educativa em comunidade quilombola Caririense: pedagogia de quilombo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n23p583-597

Palavras-chave:

Pedagogia de quilombo. Formação de professores. Escola.

Resumo

A experiência educativa relatada neste artigo, faz parte de um trabalho de dissertação de mestrado, foi produzida a partir da pedagogia de quilombo, em que analisa como as relações entre os repertórios culturais da comunidade e a educação escolar podem contribuir para uma pedagogia ancestral. Os valores sociais, ancestrais e políticos, protagonizam a história local. Os resultados mostraram pela metodologia da pesquisa intervenção, pautada na afrodescendência que o território em que a escola está situada, faz parte do acervo do patrimonial material e imaterial da cultura negra no Brasil. Neste sentido, a formação de professores quilombolas, contribuiu para que a pedagogia de quilombo transgredisse o currículo tradicional de uma escola quilombola da região do Cariri, Sul do Estado do Ceará.

Biografia do Autor

Ana Paula dos Santos, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Pedagoga, doutoranda pela Universidade Federal do Ceará – UFC-FACED. Tem experiência na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Superior, atuando, principalmente com as temáticas, formação de professores quilombolas, Lei 10.639/2003, gestão escolar e pedagogia de quilombo

Henrique Antunes Cunha Junior, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo (1975), graduação em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1979), mestrado em Dea de Historia - Université de Nancy- França(1981) e Doutoramento Em Engenharia Elétrica pelo Instituto Politécnico de Lorraine (1983). Realizou Pós- doutoramento na Universidade Técnica de Berlin -1985. Foi pesquisador Sênior do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo -IPT (1988-1994). Foi chefe de Departamento da Área de Engenharia Elétrica do IPT. Foi professor da Universidade de São Paulo entre 1976 e 1979 e depois entre 1985 e 1994. Foi aprovado no concurso de Professor Livre Docente pela USP em 1993. Foi aprovado no concurso com tese de professor Titular na Universidade Federal do Ceará em 1995. Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Ceará. Pesquisa e leciona na área de Educação, com base na teoria da complexidade sistêmica e da transdisciplinaridade, ênfase em Bairros Negros e Territórios negros, Historia e Urbanismo Africano. Trabalha também na Engenharia Elétrica nas áreas de Planejamento Energético, Sistemas de Controle, Eletrônica de Potencia,Comando de Maquinas Elétricas.Orienta doutoramentos e mestrados em Educação com temas de historia e cultura africana, espaço urbano, bairros negros. Orientou mestrados e doutoramentos em engenharia elétrica. Ao todo já orientou e co-orientou 21 teses de doutoramento e 45 de mestrado. Foi coordenador do curso de Engenharia Elétrica da UFC entre 2012 e 2016.Cursou técnicas de Acupuntura Coreana nas Mãos em 2015. Realizou Especialização em Arquitetura e Cidades - Faculdades UNYLEYA em 2016 - 2017. Com Tcc - Espaço Público, População Negra, Bairros Negros.

Referências

CUNHA, Henrique Antunes. Os negros não se deixaram escravizar - Temas para as aulas de história dos afrodescendentes. Revista Espaço Acadêmico, nº 69, fev 2007, ano VI.

_______. Metodologia afrodescendente de pesquisa. Texto de trabalho na disciplina de Educação Gênero e Etnia na perspectiva dos Afrodescendentes - 2006-1. Disponível em: http://afrodescendentes-sjb.blogspot.com.br/p/medologia-afrodescendente-de-pesquisa.html. Acesso em: 12 agosto de 2017.

DOMINGOS, Reginaldo Ferreira. Pedagogias da transmissão da religiosidade africana na casa de candomblé Iabasé de Xangô e Oxum em Juazeiro do Norte-CE. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza: Tese de doutorado, 2011.

GRUNEC, Grupo de Valorização negra do Cariri. CRATO, Cáritas Diocesana do. Caminhos mapeamento das comunidades negras e quilombolas do cariri cearense. 2011. Cartilha.

LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório publicações e trabalhos científicos. São Paulo: atlas, 2013.

NASCIMENTO, Beatriz. ÔRÍ. Direção de Raquel Gerber. São Paulo: Angra Filmes, 1989.

OLIVEIRA, Alexsandra Flávia Bezerra de. Feira livre de Bodocó como espaço educativo das africanidades bodocoenses. Fortaleza, 2016. Tese de doutorado.

OLIVEIRA, David Eduardo de. Cosmovisão africana no Brasil: elementos para uma filosofia afrodescendente. Curitiba: Editora Gráfica Popular, 2006.

PAULON, Simone Mainieri. A análise de implicação como ferramenta na pesquisa-intervenção. I Conferência Internacional do Brasil de pesquisa qualitativa (CIBRAPEQ- Taubaté), 2014.

SOUSA, Kássia Mota de. Por onde andou nossa família: veredas e narrativas da história de afrodescendentes no pós-abolição. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza: Dissertação de mestrado, 2015.

SOUZA, Juliana de. Memórias e histórias negras da cidade de Carapicuíba-SP: uma abordagem para a educação escolar. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza: Dissertação de mestrado, 2016.

SILVA, Cláudia de Oliveira da. Construindo o pertencimento afroquilombola através das contribuições da pretagogia no quilombo de Serra do Juá – Caucaia/ CE. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza: Dissertação de mestrado, 2016.

SODRÉ, Muniz. Reinventando a educação: diversidade, descolonização e redes. Petrópolis: Vozes, 2012.

VIDEIRA, Piedade Lino. Batuques e ladainha: a cultura do quilombo do Cria-u em Macapá e sua educação. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza: Tese de doutorado, 2010.

Downloads

Publicado

25/04/2019

Como Citar

SANTOS, A. P. dos; CUNHA JUNIOR, H. A. Experiência educativa em comunidade quilombola Caririense: pedagogia de quilombo. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 583–597, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n23p583-597. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6210. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Abordagens pedagógicas interdisciplinares para a educação das relações étnico-raciais"