Relatos sobre a infância afrodescendente no sertão nordestino: referências para a produção da história da infância afrodescendente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n23p612-624

Palavras-chave:

Infância, História, Populações afrodescendentes.

Resumo

Este artigo busca contribuir para a construção de referenciais para a compreensão da infância afrodescendente no interior do Nordeste Brasileiro (Ceará, Pernambuco e Alagoas) no período posterior a abolição da escravatura. Nosso esforço maior é no sentido de situar a infância afrodescendente na sociedade brasileira ao longo do tempo. Refletindo sobre como estas crianças passaram do anonimato para a condição de cidadã, com direitos e deveres aparentemente reconhecidos. Metodologicamente, elegemos a memória (de idosos negros sobre sua infância) e sua capacidade extraordinária de recriação de um passado que, de tão longínquo, parecia inexistente, mas, ao ser narrado, ressurge com força e vigor fazendo-nos perceber que a nossa infância, historicamente, sempre esteve a margem dos direitos humanos - civis, políticos, econômicos e culturais - que já pautavam o cotidiano do homem adulto, branco, civilizado do ocidente. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kássia Mota Sousa, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Professora Adjunta da Universidade Federal de Campina Grande - UFCG, lotada no Centro de Formação de Professores, Unidade de Educação. Historiadora formada pela Universidade Regional do Cariri - URCA, Mestra e Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Atua nas áreas de História, Artes, Educacão, Relações Etnicorraciais e Diversidade.

Referências

ÁRIES, P. História social da infância e da família. Tradução: D. Flaksman. Rio de Janeiro: LCT, 1978.

CORTEZ, Ana Sara Ribeiro Parente. Cabras, caboclos, negros e mulatos: a família escrava no Cariri cearense (1850 - 1884). 2008. 245 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Ceará, Departamento de História, Programa de Pós-Graduação em História Social, Fortaleza - CE, 2008.

DEL PRIORI, M. A criança negra no Brasil. In JACÓ-VILELA, AM., and SATO, L., orgs. Diálogos em psicologia social [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2012. p. 232- 253. Available from SciELO Books <http://books.scielo.org>.

SANTOS, Ana Katia Alves. Infância Afrodescendente: Epistemologia Crítica do Ensino Fundamental. Salvador: EDUFBA, 2006.

SOUSA, Kássia Mota. Entre a escola e a religião: Desafios para as crianças de Candomblé em Juazeiro do Norte. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza – CE, 2010.

_________________. Por onde andou nossa Família: Veredas e Narrativas da História de Famílias Afrodescendentes no Pós-Abolição. 2015. Tese (Doutorado em Educação). – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza – CE, 2015.

Downloads

Publicado

2019-04-25

Como Citar

SOUSA, Kássia Mota. Relatos sobre a infância afrodescendente no sertão nordestino: referências para a produção da história da infância afrodescendente. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 612–624, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n23p612-624. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6437. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Abordagens pedagógicas interdisciplinares para a educação das relações étnico-raciais"

Artigos Semelhantes

<< < 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.