A educação permanente na Saúde em hospital de ensino: um desafio na perspectiva de Morin

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n27p80-93

Palavras-chave:

Educação Permanente, Hospitais de Ensino, Prática Interdisciplinar.

Resumo

Objetiva-se refletir sobre as potencialidades e fragilidades envolvidas na prática da Educação Permanente em Saúde (EPS) em Hospitais de Ensino na perspectiva de Edgar Morin. Trata-se de um estudo de reflexão que se propõe analisar produções científicas sobre a prática da EPS em hospitais, relacionando onde cabível aos pressupostos teóricos de Morin. Conclui-se que são notáveis as dificuldades em se propor a EPS em hospitais; maior frequência da educação continuada; e embaraço no entendimento desses dois conceitos. A educação permanente, por sua inerente complexidade pode usufruir dos conceitos de Morin, e estabelecer paralelos entre os pressupostos da EPS em hospitais de ensino e os referenciais do filósofo na perspectiva do pensamento complexo.

Biografia do Autor

Renata Féo Couto, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Enfermeira, especialista em Processo de Mudança em Ensino na Saúde e Oncologia. Mestranda do Programa de Mestrado Profissional em Ensino na Saúde: Formação Interdisciplinar para o SUS. Atua no Hospital Universitário Antônio Pedro pela UFF e Hospital Federal do Andaraí pelo Ministério da Saúde.

Marcos Paulo Fonseca Corvino, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Medico pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestrado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo e doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo. Atualmente é prof associado da Universidade Federal Fluminense.

Mônica Tereza Machado Mascarenhas, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Medica Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutorado em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública/FIOCRUZ. Professora Associada da Universidade Federal Fluminense (UFF)

Referências

ADAMY, E. K.; ZOCCHE, D. A. A.; VENDRUSCOLO, C. METELSKI, F. K.; ARGENTA, Carla.; VALENTINI, J. S. Tecendo a educação permanente em saúde no contexto hospitalar: relato de experiência. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. 2017;7:e1615. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/1924 Acesso em 06 de agosto de 2018.

ALMEIDA, L. P. Educação permanente em saúde e o procedimento operacional padrão: pesquisa convergente assistencial. 2017. 133 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino na Saúde) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2017. Disponível em: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5937. Acesso em 01 de agosto de 2018.

ALMEIDA, N.A.; CAREGNATO, R. C. A. Ensino na saúde: desafios contemporâneos na integração ensino e serviço. Porto Alegre: Moriá, 2016. 256p.: il.

ARAÚJO, K. M. de; LETA, J. Os hospitais universitários federais e suas missões institucionais no passado e no presente. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.21, n.4, out.-dez. 2014, p.1261-1281. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v21n4/0104-5970-hcsm-S0104-59702014005000022.pdf. Acesso em 12 de dezembro de 2017.

BEDIN, D. M.; SCARPARO, H. B. K.; MARTINEZ, H. A.; MATOS, I. B. Reflexões acerca da gestão em saúde em um município do sul do Brasil. Saúde Soc. São Paulo, v.23, n.4, p.1397-1407, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n4/0104-1290-sausoc-23-4-1397.pdf. Acesso em 24 de fevereiro de 2019.

BISPO JÚNIOR, J. P.; MOREIRA, D. C. Educação permanente e apoio matricial: formação, vivências e práticas dos profissionais dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família e das equipes apoiadas. Cad. Saúde Pública 2017; 33(9):e00108116. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2017000905010&lng=pt&nrm=iso . Acesso em 24 de fevereiro de 2019.

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria nº 198/GM Em 13 de fevereiro de 2004. Disponível em https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/1832.pdf. Acesso em 31 de julho de 2018.

BRASIL, Ministério da Saúde. Educação permanente entra na roda: pólos de educação permanente em saúde - conceitos e caminhos a percorrer. 2.ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/educacao_permanente_entra_na_roda.pdf. Acesso em 02 de abril de 2017.

CECCIM, R. J. Educação permanente em saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface - Comunic, Saúde, Educ, v.9, n.16, p.161-77, set.2004/fev.2005. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/icse/v9n16/v9n16a13.pdf. Acesso em 22 de out de 2018.

GARCIA, R. A. S. Arte e seu ensino: exercício do pensamento complexo. Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas – ANPAP. Nacional, 2012, Rio de Janeiro. Disponível em http://www.anpap.org.br/anais/2012/pdf/simposio5/roseli_amado.pdf. Acesso em 17 de novembro de 2018.

GOMES, V. C.; JIMENEZ, S. Pensamento complexo e concepção de ciência na pós-modernidade: aproximações críticas às “imposturas” de Edgar Morin. Rev. Elet. Arma da Crítica 1: 1, 2009. Disponível em: http://www.armadacritica.ufc.br/phocadownload/wasusana.pdf. Acesso em 17 de novembro de 2018.

MICCAS, F. L.; BATISTA, S. H. S. S. Educação permanente em saúde: metassíntese. Rev Saúde Pública 2014;48(1):170-185. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v48n1/0034-8910-rsp-48-01-0170.pdf. Acesso em 07 de abril de 2017.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina; 2006.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento / Edgar Morin; tradução Eloá Jacobina. – 23ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2017. 128p.

PEREIRA, L. D'A; SILVA, K. L.; ANDRADE, M. F. L. B; CARDOSO, A. L. F. Educação Permanente em Saúde: Uma Prática Possível. ISSN: 1981-8963. Rev enferm UFPE on line. Recife, 12(5):1469-79, maio., 2018. https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/231116/29010 Acesso em 27 de julho de 2018.

PINTO, J. R.; FERREIRA, G. S. M.; GOMES, A. M. A.; FERREIRA, F. I. S.; ARAGÃO, A. E. A; GOMES, F. M. A. Educação permanente: Reflexão na Prática da enfermagem hospitalar. Tempo, actas de saúde coletiva, Brasília 9(1), 155-165, mar, 2015. Disponível em: http://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1699/1409. Acesso em 08 de abril de 2018.

RIBEIRO, F. N.; EDGAR, M. O pensamento complexo e a educação. Pró-Discente: Caderno de Prod. Acad.-Cient. Progr. Pós-Grad. Educ., Vitória-ES, v. 17, n. 2, jul./dez. 2011. Disponível em: http://www.portaldepublicacoes.ufes.br/PRODISCENTE/article/viewFile/5804/4245. Acesso em 02 de novembro de 2018.

SILVA, I. B. O pensamento complexo e a educação. Ponto-e-vírgula, 11: 38-53, 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/pontoevirgula/article/viewFile/13879/10206. Acesso em 17 de novembro de 2018.

SILVA, K. L.; MATOS, J. A. V.; FRANÇA, B. D. A construção da educação permanente no processo de trabalho em saúde no estado de Minas Gerais, Brasil. Esc Anna Nery 2017;21(4):e20170060. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ean/v21n4/pt_1414-8145-ean-2177-9465-EAN-2017-0060.pdf. Acesso em 31 de julho de 2018.

SILVA, C. T. da; TERRA, M. G.; COMPNOGARA, S.; KRUSE, M. H. L.; ROSO, C. C.; XAVIER, M. da S. Educação permanente em saúde a partir de profissionais de uma residência multidisciplinar: estudo de caso. Rev Gaúcha Enferm. 2014 set;35(3):49-54. Disponível em https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/106976/000939779.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 24 de fevereiro de 2019.

TOLEDO, J. A.; RODRIGUES, M. C. Teoria da mente em adultos: uma revisão narrativa da literatura. Bol. Acad. Paulista de Psicologia, São Paulo, Brasil - V. 37, no 92, p. 139-156. 2014. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/bapp/v37n92/v37n92a11.pdf

VENDRUSCOLO, C.; TRINDADE, L. L.; KRAUZER, I. M.; PRADO, M. L. A inserção da universidade no quadrilátero da educação permanente em saúde: relato de experiência. Texto Contexto Enferm, 2016; 25(1):e2530013. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/tce/v25n1/0104-0707-tce-25-01-2530013.pdf. Acesso em 30 de julho de 2018.

VOSGERAU, D. S. A. R; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/2317/2233. Acesso em 18 de dezembro de 2018.

WEIGELT, D.; WEIGELT, L. D.; REZENDE, M. S.; SCHILLING, A. Z.; KRUG, S. B. F. A comunicação, a educação no processo de trabalho e o cuidado na rede pública de saúde do Rio Grande do Sul: cenários e desafios. RECIIS – Rev Eletron de Comun Inf Inov Saúde. 2015 jul.-set.; 9(3) | [www.reciis.icict.fiocruz.br] e-ISSN 1981-6278.

Downloads

Publicado

22/06/2020

Como Citar

COUTO, R. F.; CORVINO, M. P. F.; MASCARENHAS, M. T. M. A educação permanente na Saúde em hospital de ensino: um desafio na perspectiva de Morin. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 27, p. 80–93, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n27p80-93. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/7481. Acesso em: 29 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos