Teoria crítica e teoria histórico-cultural: interfaces entre Benjamim e Vigotski

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n31p128-145

Palavras-chave:

Teoria crítica da sociedade, Teoria histórico-cultural, Infância

Resumo

Neste artigo busca-se articular a Teoria Crítica da Sociedade e a Teoria Histórico-Cultural para a compreensão do desenvolvimento e  protagonismo da criança com os representantes Benjamin e Vigotski, respectivamente. Estes autores revelam nuances para a educação infantil que passariam despercebidas em análises isoladas. Esta é a justificativa de um trabalho comparado. Dentre os pontos de aproximação estão a linguagem, o teatro, a mimese e o lúdico, que mesmo em abordagens epistemológicas distintas, revelam-se complementares em diversos aspectos. Espera-se, assim, demonstrar o protagonismo da criança e as implicações pedagógicas que são subjacentes aos dois autores.

Biografia do Autor

Rubiana Brasilio Santa Bárbara, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ (UEM)

Doutora em Educação e Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá-Pr, atua como professora no Departamento de Teoria e Prática na mesma instituição. É graduada em Letras e Pedagogia, especialista em Psicopedagogia e Educação Especial. Atua como professora do Plano Nacional de Formação de Professores (PARFOR) pela UEM.  Membro do grupo de pesquisas sobre Teoria Crítica da Sociedade da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Rui Bragado Sousa, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Maringá (Uem), em Pedagogia pela Faculdade Educacional da Lapa (Fael), Mestrado em História, área de Política e Movimentos Sociais (Uem). Atualmente realiza o Doutorando em Educação, na linha de pesquisas de Ensino e formação de professores, pela Uem (2019-2021).Tem experiência na área de História, com ênfase em História Moderna, Contemporânea e História do Brasil; projetos de pesquisa na área de História Política relacionados à sociologia da Religião e sociologia da Infância. Faz parte do grupo de pesquisas sobre Teoria Crítica da Sociedade da UEM, tendo como centro de análise o filósofo Walter Benjamin e outros pensadores relacionados ao Instituto de Pesquisa Social ou Escola de Frankfurt.

Downloads

Publicado

26/06/2021

Como Citar

BRASILIO SANTA BÁRBARA, R.; BRAGADO SOUSA, R. Teoria crítica e teoria histórico-cultural: interfaces entre Benjamim e Vigotski. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 31, p. 128–145, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n31p128-145. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10031. Acesso em: 23 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos