Programa Vale Universidade Indígena (PVUI) na UEMS

acesso e permanência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n32p194-218

Palavras-chave:

Educação Superior, Políticas de ações afirmativas, Programa Vale Universidade Indígena, UEMS

Resumo

A pesquisa sobre o Programa Vale Universidade Indígena (PVUI) objetivou analisar a igualdade de condições para acesso e permanência dos estudantes indígenas à educação superior no estado, no período de 2009 a 2018.  Para tanto, procedeu-se à revisão de literatura, levantamento e análise de documentos da Superintendência de Projetos Especiais (SUPROES), bem como, leis, decretos e resoluções que regulamentam o PVUI e a política de cotas para a educação superior. Observou-se que a desigualdade de condições é determinada pela própria legislação e há baixa permanência. Dos 495 beneficiados pelo programa, apenas 16% concluíram seus estudos. Conclui-se que o programa não oferece igualdade de condições para acesso aos estudantes indígenas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Busato Zandavalli, UFMS

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Católica Dom Bosco (1988), Graduação em Educação Artística pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1988), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1997) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2009). Atua desde 1989 em cursos de formação de professores. Foi Coordenadora da Comissão Própria de Avaliação do Centro Universitário de Campo Grande e Pró-Reitora Acadêmica da mesma instituição. É professora Associada da UFMS. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Avaliação de Sistemas, Instituições, Planos e Programas Educacionais, principalmente nos seguintes temas: avaliação de sistemas, autoavaliação, formação de professores, expansão e permanência no ensino superior, tecnologias aplicadas à educação, educação a distância. Participa dos seguintes Grupos de Pesquisa: Universitas/Br (UFRGS), Políticas Públicas de Educação (UFMS) e do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Aberta e a Distância (UFMS). Membro da Comissão Própria de Avaliação da UFMS. 

Izete Fonseca Rodrigues, UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

Especialização em Relações Étnico-Raciais, Gênero e Diferenças no contexto do ensino pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Brasil(2019)
Gestão e Assistência do Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho , Brasil

Referências

ATHAYDE, F. L. O. Ações afirmativas, cotas e a inserção de acadêmicos indígenas na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, 2010.

BITTAR, M. et al. Política de Cotas para Negros na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – um estudo sobre os fatores da permanência. Série Estudos: Periódico do Mestrado em Educação da UCDB, Campo Grande, MS, n. 24, p. 143-156, jul./dez. 2007.

BRASIL. Lei n.º 12.711, de 29 de agosto de 2012. Diário Oficial da União, Brasília, 30 ago. 2012, p. 1.

CALDERONI, V. A. M. de O. Professores Indígenas e Educação Superior: Traduções e Negociações na Escola Indígena Ñandejara da Aldeia Te’ýikue. 2015. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, 2016.

CORDEIRO, M.J. de J.A. Três anos de efetiva presença de negros e indígenas cotistas nas salas de aula da UEMS: primeiras análises. Disponível em: http://flacso.redelivre.org.br/files/2012/07/548.pdf . Acesso em: 6 maio 2019.

CORDEIRO, M.J. de J.A. Negros e indígenas cotistas da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul: desempenho acadêmico do ingresso à conclusão de curso. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

CORDEIRO, M.J. de J.A. Ações afirmativas: políticas de acesso e permanência nas instituições de ensino superior. Política & Trabalho, n. 33, p. 97-115, out. 2010

CORDEIRO, M.J de J.A; CRUZ. M.C. da S. Os programas PAE/UEMS e PVUI/UEMS e as contribuições na permanência de acadêmicos negros e indígenas em situação de vulnerabilidade social nos oito cursos de licenciatura da unidade de Dourados da UEMS. In: ENCONTRO DE ENSINO PESQUISA E EXTENSÃO, 8., 2014. Anais... Dourados: UFGD, 2014.

CORDEIRO, M. J. de J. A; CORDEIRO, A.L. A; MULLER. M.L.R. A permanência de estudantes na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Rev. Fac. Educ.(Univ.do Estado de Mato Grosso), v.25, ano 14, n. 1, p.131-153, jan. /jun.2016.

CORDEIRO, M. J. de J. A.; ZARPELON, S. Indígenas cotistas da UEMS: acesso, permanência e evasão dos primeiros ingressantes em 2004. Educação e Fronteiras on-line, v. 1, n. 1, p. 65-79, 2011.

DATASUS. Departamento de Informática do SUS. 2010.

FRANCA, F. F. de. As políticas de ações afirmativas e as trajetórias de alunos indígenas no centro de estudos superiores de Tefé da Universidade do Estado do Amazonas (2005-2018). 2018. 168 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas Instituição de Ensino) - Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2018.

FERRI, E. K; BAGNATO, M. H. S. Políticas públicas de Ação Afirmativa para indígenas na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul: a visão dos implementadores. Pro-posições, v. 29, n. 1, p. 86, jan./abr. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico. Brasília, 2010.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2005.

MOEHLECKE, S. Ação afirmativa: história e debates no Brasil. Cad. Pesqui., São Paulo, n.117, nov. 2002.

BOGDAN, R. C; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Lisboa: Porto Editora, 2013.

MUNANGA, K. Uma Abordagem Conceitual das Noções de Raça, Racismo, Identidade e Etnia. In: SEMINÁRIO NACIONAL RELAÇÕES RACIAIS E EDUCAÇÃO-PENESB, 3., 2003. Palestra proferida em 05/11/03.

NUNES, C. D. Subsídios para o desenvolvimento de ações de letramento na política de permanência de indígenas na universidade. 2013.188 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

PROVEDELLO, M. Marcos Terena: em busca de reconhecimento. IPEA: desafios do desenvolvimento, ano 2, n.8, mar. 2005.

RIBEIRO, S. N. Ações Afirmativas: a implementação de reserva de vagas no contexto da Universidade Federal de Ouro Preto. 2018. 176 f. Dissertação (Mestrado em Educação Instituição de Ensino) - Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2018.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL (UEMS). Cursos de Graduação. Mato Grosso do Sul, 2014. Disponível em: http://www.uems.br/graduacao. Acesso em: 01 abr. 2019.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

ZANDAVALLI, Carla Busato; RODRIGUES, Izete Fonseca. Programa Vale Universidade Indígena (PVUI) na UEMS: acesso e permanência. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 32, p. 194–218, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n32p194-218. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10758. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.